Mostrando postagens classificadas por relevância para a consulta OTAN. Ordenar por data Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens classificadas por relevância para a consulta OTAN. Ordenar por data Mostrar todas as postagens

5 de mai. de 2016

Rússia emite novas ameaças contra os Estados Nórdicos não alinhados

OTAN - Secretário-Geral Jeans Stoltenberg, à esquerda, o ministro da Defesa da Suécia Peter Hutqvist. Ambos participam duma conferência de imprensa após a reunião Nórdica dos ministros da Defesa em Estocolmo, Suécia, em 10 de novembro de 2015. 


DefenseNews, 05 de maio de 2016.







Helsinque – A Rússia emitiu novas ameaças duma possível resposta militar caso qualquer um dos estados não alinhados vizinhos optar por aderir à OTAN

Esta última retórica de Moscou teve uma resposta rápida e robusta da Suécia. 

“Estes avisos são desnecessários e descabidos. Na Suécia, fazemos nossas próprias escolhas e decisões sobre a política de segurança externa, e de defesa”, disse o primeiro-ministro sueco Stefan Lofven

O governo finlandês também disse que não quer que a Rússia dite sua política externa ou sua decisão centrada no processo de adesão à OTAN

2 de abr. de 2019

Turquia: Aliada de Putin na OTAN?

Gatestone, 01 de abril de 2019 









  • Em 7 de março o presidente turco Recep Tayyip Erdoğan disse que a Turquia jamais desistirá do acordo do sistema de mísseis S-400 com a Rússia. Ele chegou a realçar que Ancara poderá posteriormente considerar adquirir os sistemas S-500 mais avançados, em fase de construção na Rússia.
  • Com o acordo do S-400, a Turquia está simplesmente dizendo a seus teóricos aliados ocidentais que ela "os" vê "não a Rússia" como ameaça à sua segurança. Dado que a Rússia é profusamente considerada uma ameaça à segurança da OTAN, a posição discrepante da Turquia inevitavelmente exige que se ponha em dúvida sua identidade oficial na OTAN.
  • A Turquia possui o segundo maior exército da OTAN e a sua aventura amorosa/militar com a Rússia pode estar no momento no começo , mas isso prejudica a dissuasão militar da OTAN em relação à Rússia.




Em 17 de setembro de 1950, há mais de 68 anos, a primeira brigada turca deixou o porto de Mersin na costa do Mediterrâneo, chegando 26 dias depois a Busan na Coreia. A Turquia foi o primeiro país, atrás dos Estados Unidos, a responder ao apelo das Nações Unidas em ajudar militarmente a Coreia do Sul atacada naquele ano pelo Norte. A Turquia enviou quatro brigadas (um total de 21.212 soldados) a um país que fica a 7.785 km de distância. Ao final da Guerra da Coreia, a Turquia havia perdido 741 soldados mortos em ação. No Memorial do Cemitério da ONU em Busan constam 462 soldados turcos.

12 de mai. de 2022

China encara OTAN como ameaça e teme que expansão do bloco chegue as suas fronteiras




HM, 12/05/2022 



Por Barbara Martinelli 



A guerra na Ucrânia levou a divisões mais claras do mundo e a China mostra de que lado está a cada dia que passa. Assim como a Rússia, Pequim também culpa a OTAN pelo conflito, o Ministérios das Relações Exteriores da China acusou a aliança militar ocidental de ter colocado a Rússia “contra a parede” ao aceitar 14 novos membros desde o fim da Guerra Fria, incluindo países que fazem fronteira com a nação eslava. Já a OTAN se defende denunciando a China por sua pretensão de “minar a ordem global”, no que diz respeito a segurança, o que levou ao anúncio em abril, feito pelo norueguês Jens Stoltenberg, secretário-geral da organização, que a China será incluída na estratégia de defesa da aliança e que “a sua crescente influência e políticas coercitivas afetam nossa segurança”.

29 de mai. de 2018

Colômbia – Colômbia torna-se o primeiro país latino-americano parceiro global da OTAN




DW, 26 de maio de 2018. 


Santos anuncia que Colômbia será parceiro global da OTAN


País será o primeiro latino-americano a fazer parte da organização internacional de defesa. Presidente diz que entrada vai melhorar imagem da Colômbia, que também passará a fazer parte da OCDE.

O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, anunciou nesta sexta-feira (25/05) que seu país ingressará na Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) como "parceiro global", se tornando o primeiro representante da América Latina no bloco.

5 de jul. de 2016

Finlandeses e líderes suecos convidados em “círculo interno” na cimeira da OTAN

OTAN - Jens Stoltenberg falando a repórteres em Bruxelas em 4 de julho. 




YLE, 04 de julho de 2016. 



O Secretário-Geral da OTAN, Jens Stoltenberg, disse nesta segunda-feira que “cabe a Finlândia e a Suécia decidir se eles querem mais [do que apenas] o jantar.”. 

O presidente finlandês Sauli Niinisto e o primeiro-ministro sueco Stefan Lofven foram convidados a participar dum jantar de trabalho com os chefes de estado dos países da OTAN durante a cúpula da aliança em Varsóvia na sexta-feira. 

Esta será a primeira vez que os líderes dos países militarmente não alinhados vão participar em um evento de alto-nível a portas fechadas conforme a discussão livre entre os líderes dos aliados da OTAN ocorrem. 

14 de jun. de 2016

OTAN envia tropas para deter a Rússia, e as ordens de Putin são para observar e retaliar

Secretário-Geral da OTAN, Jens Stoltenberg presidente da OTAN e ministros da Defesa numa reunião da Aliança, com sede em Bruxelas, Bélgica, 14 de junho de 2016. 




Reuters, 14 de junho de 2016. 








Grã- Bretanha, Alemanha e os Estados Unidos avançaram planos nessa terça-feira para liderar uma nova força da OTAN na fronteira da Rússia a partir do ano que vem, e o presidente russo, Vladimir Putin ordenou para que suas forças armadas verifiquem e coloquem-se em prontidão para o combate. 

Semanas antes da cúpula crítica da OTAN em Varsóvia, três das maiores potências militares da OTAN disseram que iriam comandar cada um deles um batalhão cada em todo o flanco oriental para ajudar a dissuadir qualquer demonstração de força, como foi implementada por Moscou na Criméia em 2014. 

3 de set. de 2016

Suécia – o que aconteceria se a Suécia aderisse à OTAN? A relutância sueca

Margot Wallström sugeriu que Suécia não vai mudar a sua posição sobre a adesão à OTAN.



The Local SC, 02 de setembro de 2016. 



A adesão à OTAN não resolveria as falhas da defesa sueca, mas poderia dissuadir a Rússia a não se envolver em conflitos no Mar Báltico, de acordo com um novo conjunto de relatórios a serem apresentados ao governo. 

O relatório, que foi visto pela agência de notícias TT antes de sua publicação, não toma uma posição sobre a questão que é muito debatida -  que é se deve haver a aderência da tradicionalmente não-alinhada Suécia à OTAN. Mas ele delineia vantagens e desvantagens de ser membro da aliança. 

O diplomata Krister Bringéus foi nomeado pelo dominante governo de centro-esquerda no verão de 2015 para investigar os laços militares e de defesa da Suécia com outros países. Ele acha que a adesão à OTAN seria acima de tudo, a eliminação da incerteza quanto à forma como a Suécia agiria em caso de um conflito na região do Mar Báltico. 

1 de abr. de 2016

General Breedlove: OTAN muda sua política de retenção na Europa Oriental

Prólogo.

Isso apenas confirma o que já havia sido noticiado outrora. No entanto, é um pouco estranha essa reação da Alemanha, “antiga aliada” da Rússia, pois certa feita a mídia e políticos liberais esquerdistas reclamavam da influencia russa crescente entre os políticos de “direita” na Europa. A Alemanha também está regando e obrigando os outros países a regarem a dinheiro a Turquia, a mesma Turquia que durante as tensões de 2010 sobre o programa fajuto nuclear do Irã – que por sinal já está completo há mais de anos – foi quem fez negócios com o Irã num acordo ridículo entre os dois mais o Brasil, onde Teerã teria o seu urânio enriquecido para usar para fins “pacíficos”, enquanto ele próprio não usava os seus recursos para tal. 

18 de mai. de 2016

OTAN – Montenegro prestes a assinar o Acordo de Adesão

Da esquerda, Ministra da Defesa de Montenegro, Milica Pejanovic Durisic, o vice-primeiro-ministro do Montenegro e Ministro dos Negócios Estrangeiros e da Integração Europeia Igor Luksic, e a o Secretário Geral da OTAN Jens Stoltenberg são vistos em uma sessão de Ministros dos Negócios Estrangeiros, na sede da OTAN em Bruxelas, em dezembro. A organização e Montenegro acordaram que o país se torne um membro, embora outros membros ainda não tenham ratificaram.



DefenseNews, 18 de maio de 2016 / Agence France-Press. 



Bruxelas – na quinta-feira será assinado um acordo entre a OTAN e Montenegro, abrindo o caminho para o pequeno país dos Bálcãs tornar-se o 29º Estado-Membro transatlântico da aliança, disse o secretário-geral Jens Stoltenberg

A adesão de Montenegro é “um sinal claro de que os países da OTAN continuam a construir estabilidade e segurança nos Bálcãs Ocidentais”, disse Stoltenberg em uma conferência de imprensa quarta-feira, antes de uma reunião da OTAN com ministros das Relações Exteriores de dois dias na sede da aliança em Bruxelas. 

3 de jul. de 2016

Bálcãs - com a Rússia como aliada, a Sérvia caminha em direção a OTAN




Reuters, 03 de julho de 2016. 






A Sérvia está realizando um ato de equilíbrio delicado entre suas aspirações europeias, sua parceria com a OTAN, e os seus séculos de aliança religiosa étnica e política com a Rússia. 

Belgrado está sendo cortejado pelo Ocidente que tem procurado trazê-lo para o rebanho desde a queda de Slobodan Milosevic em 2000. A Sérvia é agora um candidato a adesão ao bloco da União Europeia, seu parceiro comercial superior e benfeitor. 

Belgrado está tranquilamente se movendo em direção a OTAN, apesar das reservas da maioria dos sérvios, mas está sendo cauteloso também em não danificar sua amizade proclamada com a Rússia, que quer aumentar sua influência na região já que é hostil à aliança militar. 

10 de jul. de 2016

A Ucrânia ganhou tapinhas nas costas – e um pouco mais – a partir da cimeira da OTAN

O presidente ucraniano, Petro Poroshenko e o Secretário-Geral da OTAN, Jens Stoltenberg, atrás a piloto ucraniana e MP Nadiya Savchenko assistindo uma sessão de trabalho na Cimeira da OTAN em Varsóvia, Polônia 09 de julho de 2016.



Reuters, 09 de julho de 2016. 






A Ucrânia ganhou promessas de apoio contínuo em uma cúpula da OTAN no sábado, mas a perspectiva de uma futura adesão de Kiev à aliança militar liderada pelos Estados Unidos parece tão distante como sempre, conforme o Ocidente procura uma aproximação preliminar com a Rússia. 

A OTAN tem acordado durante a cimeira da cúpula em Varsóvia de dois dias, o aumento do seu flanco oriental em resposta a anexação da Criméia pela Rússia em 2014 e o subsequente apoio de Moscou aos rebeldes que lutam contra as tropas de Kiev no leste da Ucrânia. 

21 de jul. de 2016

O mundo reage a um aparente apoio condicional de Trump aos aliados da OTAN.





DefenseNews, 21 de julho de 2016. 



Por Joe Gould




Washington – o aparente apoio condicional do candidato presidencial republicano Donald Trump aos aliados da OTAN enviou ondas de choque ao redor do globo quinta-feira, provocando a reação de líderes estrangeiros, ao Establishment de segurança nacional dos Estados Unidos e a figuras políticas de ambos os partidos políticos. 

Trump, em uma entrevista ao New York Times, sugeriu o repúdio a política fundamental de segurança nacional dos Estados Unidos, quando disse que se a Rússia atacasse os Estados Bálticos ele iria decidir vir ou não em seu auxílio com base em seus “cumprimentos de obrigações conosco”. [$$]

1 de jul. de 2016

Finlândia – Putin sugere que a Rússia poderá agir militarmente contra a Finlândia, caso o país se junte à OTAN

gestos do presidente Vladimir Putin da Rússia durante a sua conferência de imprensa conjunta com o Presidente da Finlândia, Sauli Niinistö em Kultaranta na residência de verão em Naantali, Finlândia 01 de julho de 2016.




Reuters, 01 de julho de 2016. 






Naatali, Finlândia – o presidente Vladimir Putin sugeriu nessa sexta-feira que a Rússia poderia mover suas tropas para mais perto da fronteira russo-finlandesa se a Finlândia se juntasse à OTAN e apelou a melhores medidas para a prevenção de conflitos ao longo do Báltico. 

As Forças Armadas finlandesas “se tornariam parte da infraestrutura militar da OTAN, que durante à noite seriam colocadas nas fronteiras da Federação Russa”, disse Putin após uma reunião com o presidente finlandês Sauli Niinisto. 

29 de abr. de 2016

Suécia quer respostas provenientes da Rússia após ameaças do Ministro Sergei Lavrov - o expansionismo eurasista da Rússia

Prólogo.


A Suécia é um país decadente culturalmente e moralmente falando: o país enfrenta uma grave crise cultural, em que os cidadãos se envergonham de suas origens étnicas e culturais, e o que impera nessa sociedade é o Marxismo e o politicamente correto. Sucessivos líderes do país enfraqueceram-no por dentro, dando-lhe doses e mais doses de politicamente correto, tornando o Cristianismo, o que outrora foi à base dessa nação, um elo fraco, e sem consistência alguma. O país gasta mais com imigração para tentar tornar o país multicultural, do que com defesa, e os inimigos mais fortes se regozijam disso, pois sabem que países fracos culturalmente e militarmente são as prezas mais fáceis. Com a Suécia não seria diferente. 

A Noruega, embora membro da OTAN, tal como a Dinamarca e Finlândia, também não está imune, pois as mesmas políticas têm sido adotadas, e o país culturalmente está em decadência profunda. Democracias são rotativas, nelas ocorrem rodízios de poder, e cada nação é soberana, e os povos destas nações escolhem os líderes que bem lhes prouver. É por isso que, na política, a OTAN não pode fazer nada concernente à influência russa; e uma vez que os cidadãos escolhem líderes que se comprometem com a agenda da União Europeia, de redistribuir as quotas de refugiados, a inquietação e insatisfação aumentam, e grupos "nacionalistas" antagônicos a estas políticas podem ascender na política. 

31 de mar. de 2016

Navios de guerra da OTAN chegam a Riga e Latvia

Prólogo.


Isso daqui confirma a notícia anterior do portal Euronews, de que a OTAN e o Pentágono agora se articulam para aumentar a presença militar nessas regiões, e como eu disse: visando os resultados das eleições americanas, pois é em 2017 que saberemos quem é o felizardo a exercer o cargo no executivo do país. Por que visando as eleições americanas? Ouçam: o Pentágono é o pilar de sustentação da OTAN na Europa, embora os Estados Unidos e suas forças militares estejam “entretidos” com o Oriente Médio, a força motriz por trás da manutenção da paz na Europa é a OTAN, que depende e muito do Pentágono e dos Estados Unidos da América. A saída dos Estados Unidos de dentro da OTAN seria o mesmo que a Alemanha abandonando a União Europeia – para os burocratas isso seria um desastre! 

2 de mar. de 2022

Parlamento da Finlândia debate adesão à OTAN na sequência da invasão da Ucrânia




Breitbart, 02/03/2022 



Por Chris Tomlinson 



O parlamento da Finlândia discutiu a possibilidade de o país querer se juntar a essa aliança da Otan depois que uma iniciativa de cidadãos exigiu um debate sobre o assunto.

O parlamento finlandês discutiu a questão da OTAN na terça-feira, apesar da primeira-ministra do Partido Social Democrata, Sanna Marin, ter afirmado na segunda-feira no Twitter quenão haverá discussão mais ampla sobre o ponto da Finlândia sobre a relação com a aliança militar ou não alinhamento”.

Como a iniciativa dos cidadãos sobre a adesão à OTAN já recolheu o número necessário de assinaturas (consulta pública) e está a avançar para o Parlamento, vale a pena ouvir as opiniões das partes sobre o assunto. Deste ponto de vista, o tema também estará na agenda do evento parlamentar de amanhã”, acrescentou Marin.

25 de out. de 2016

Espanha enfrenta condenação internacional, por se preparar para abastecer grupo de batalha russo indo em direção a Aleppo para bombardeá-la





The Telegraph, 25 de outubro de 2016. 








A Espanha está enfrentando a ira internacional, uma vez que, aparentemente, prepara-se para reabastecer uma frota de navios de guerra russos devido a intensificação dos ataques contra a cidade sitiada de Aleppo. 

Políticos e figuras militares condenaram o apoio de um membro da OTAN, enquanto o chefe da aliança indica a Madri que deve repensar o seu pit stop. 

Um grupo de oito navios de guerra liderado pela transportadora Admiral Kuznetsov recebeu combustível e suprimentos a partir do porto espanhol de Ceuta, depois de passar pelo Estreito de Gibraltar na quarta-feira de manhã, relataram os jornais espanhóis

11 de ago. de 2018

Finlândia – o departamento de Estado norte-americano acusa a Rússia de despertar desconfiança na Finlândia sobre a sua possível adesão à OTAN

O presidente finlandês, Sauli Niinistö, participou da Cúpula da Otan em 12 de julho.


YLE, 11 de agosto de 2018 



Um documento de um correio eletrônico desclassificado de 2016 diz que os Estados Unidos chegaram a conclusão que os atores russos estavam por trás dos esforços para “levantar suspeitas sobre a adesão à OTAN” na Finlândia e na Suécia. 

Uma intercepção eletrônica feita pelo Departamento de Estado dos Estados Unidos cuja informação sobre foi obtida por meio de um processo de Lei de Liberdade de Informação pelo  provedor de notícias online Buzzfeed nos Estados Unidos, lança uma luz sobre a visão das organizações de inteligência dos Estados Unidos sobre a intromissão russa na Suécia e na Finlândia. 

14 de mai. de 2018

12 razões para a Turquia ser expulsa da OTAN




Front Page, 11 de maio de 2018






Chegou a hora de nos separarmos do desequilibrado Erdogan. 

A aceitação da Turquia à Organização do Tratado do Atlântico Norte, em outubro de 1951, foi uma bênção para a organização. Embora seu histórico de direitos humanos estivesse longe de ser estelar, era um país firmemente anticomunista, e mantinha um exército formidável, era receptivo à colocação de recursos da OTAN no país, incluindo mísseis balísticos Júpiter nuclear e estava estrategicamente localizado, ladeando a União Soviética. E no sul atuando como uma ponte entre a Europa e a Ásia. 

Embora a Turquia fosse tecnicamente um país muçulmano, seus líderes, seguindo as doutrinas defendidas por Kamal Ataturk, guardavam zelosamente a natureza secular do Estado. A influência religiosa foi mantida a um mínimo e isso foi especialmente verdadeiro para funcionários do governo e parlamentares. De fato, havia uma população judaica significativa na Turquia e a Turquia foi a primeira nação de maioria muçulmana a reconhecer Israel, estendendo o reconhecimento em março de 1949. 

1 de nov. de 2016

Bálcãs – Montenegro recebe o exercício da OTAN em meio a tensões com os russos

O cenário para o exercício é baseado em uma resposta a cheias e incidentes químicos. 



Balkaninsight, 01 de novembro de 2016. 



Por Dusica Tomovic



Montenegro está recebendo o sempre maior exercício da OTAN em seu solo em meio a alegações de que a Rússia estava por trás de uma recente e alegada tentativa de golpe, projetado para impedir que o país se juntasse à aliança. 

Um exercício militar internacional denominado de “Montenegro 2016”, envolvendo militares e mulheres a partir dos 32 países membros e parceiros da OTAN, começou na capital Podgorica nesta segunda-feira. 

A conclusão do exercício de coordenação de campo, organizado conjuntamente pelo Centro Euro-Atlântico de Coordenação de Resposta a Desastres, o EADRCC e o Ministério do Interior montenegrino, termina na sexta-feira.  
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...