Mostrando postagens classificadas por relevância para a consulta Suécia. Ordenar por data Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens classificadas por relevância para a consulta Suécia. Ordenar por data Mostrar todas as postagens

3 de abr. de 2018

Suécia: um aviso para o mundo



Gates of Vienna, 02 de abril de 2018. 




Suécia: um aviso para o mundo. 



Por Svenne Tvaerskaegg 


Em fevereiro de 2013, o então ministro das Relações Exteriores da Suécia e ex-primeiro-ministro Carl Bildt anunciou ao mundo que a Suécia havia se tornado uma “superpotência humanitária”. A IKEA e a Volvo, os grandes símbolos internacionais da moderna e progressista Suécia, juntaram-se a outro poderoso símbolo: o da Suécia, superpotência humanitária e farol da moralidade para toda a humanidade. A Suécia seria conhecida como a terra da tolerância e aceitação, um refúgio seguro para os despojados do mundo, onde todos eram bem-vindos e o multiculturalismo funcionava. O mundo deveria admirar a Suécia, a Madre Teresa das nações. 

20 de mar. de 2019

Suécia: Ainda Mais Migração

Gatestone, 19 de março de 2019 









  • A reintrodução do direito à união familiar àqueles que obtiveram asilo na Suécia e que não possuem status de refugiado, dará direito aos assim chamados "menores de idade desacompanhados" de trazerem seus pais à Suécia. Veio à tona posteriormente que muitos desses "menores de idade desacompanhados" não eram menores e sim adultos. (O dentista que ajudou a desvendar esse irrelevante detalhe foi posteriormente demitido).
  • Mehdi Shokr Khoda, iraniano gay de 19 anos que se converteu ao cristianismo na Suécia após ter fugido do Irã para Estocolmo em 2017, provavelmente gostaria que as autoridades suecas empregassem a "abordagem humanitária" a seu caso em particular. As autoridades de migração suecas rejeitaram seu pedido de asilo, alegando que Khoda estava "mentindo" em relação à sua situação. Desde a Revolução Islâmica de 1979, o Irã executou "entre 4 mil e 6 mil gays e lésbicas" de acordo com a edição britânica de 2008 do WikiLeaks.
  • Quanto aos ímpetos humanitários da Suécia ou a falta deles em relação à perseguição dos cristãos, há cerca de 8 mil cristãos escondidos na Suécia com ordens de deportação, de acordo com o advogado Gabriel Donner, que defendeu cerca de mil cristãos candidatos a asilo sujeitos à deportação.



O novo governo da Suécia, enfim constituído em janeiro depois de se arrastar por meses a fio, está instituindo políticas que levarão a mais imigração para a Suécia, muito embora o principal partido do governo, o Social-democrata, ter concorrido à Presidência com a promessa de endurecer as políticas de imigração.

24 de dez. de 2018

Suécia: 'Superpotência Humanitária'?

Gatestone, 23 de dezembro de 2018 







  • Suécia, a autoproclamada com orgulho "superpotência humanitária", se achando o máximo por defender os "direitos humanos" decidiu tirar um menino de 6 anos de idade que perdeu a mãe, de seus avós e deportá-lo para um orfanato na Ucrânia. Nesse ínterim, a Suécia se recusa deportar criminosos e terroristas dos mais perigosos se houver o mínimo de perigo sequer de que eles possam passar por algum tipo de assédio no país para o qual eles forem enviados.
  • Apesar das duras críticas dos órgãos superiores do governo da Suécia, o governo sueco em desobediência à lei do país autorizou que 9 mil afegãos do sexo masculino, em sua maioria sem documentos cujos vistos de asilo foram negados, que estudassem em escolas de ensino médio juntamente com adolescentes suecos.
  • Já em 2001, uma reportagem publicada pelo jornal Dagen mostrou que os candidatos a asilo cristãos tiveram seus pedidos de asilo negados com maior frequência do que os candidatos a asilo muçulmanos.

2 de fev. de 2022

Suécia, Violência das Gangues e um Novo Primeiro Ministro

Gatestone, 01/02/2022 



Por Judith Bergman 




  • A Suécia está enfrentando muito mais do que um "problema grave".
  • A Suécia conta com o maior número de ataques com armas de fogo que acabam em mortes por milhão de habitantes na Europa, de acordo com um estudo comparativo sobre tiroteios na Europa realizado pelo Brå publicado em maio. Além disso, a Suécia é o único país europeu onde o número de mortos em tiroteios aumentou desde 2005.
  • "O principal motivo por trás da evolução dos tiroteios e explosões é a situação predominante em áreas vulneráveis, onde os moradores se sentem ameaçados por criminosos, onde existe o flagrante tráfico de drogas e onde os criminosos criaram em certos lugares estruturas sociais paralelas", escreveu a polícia sueca num comunicado à imprensa.
  • Em cada seis de sete distritos policiais, gangues usam crianças de 12 anos na condução de suas atividades criminosas, entre elas venda de drogas e transporte de armas.

A nova Primeira Ministra da Suécia, a Social-democrata Magdalena Andersson, que anteriormente chefiava o Ministério da Fazenda, tem uma tarefa árdua pela frente: lidar com a escalada da violência das gangues e os tiroteios nas cidades suecas. Stefan Löfven, que ocupava anteriormente o cargo de ministro da fazenda, fracassou espetacularmente, sequer conseguiu conter o recrudescimento exponencial dos tiroteios durante seu mandato de sete anos. Em novembro o parlamento sueco elegeu Andersson por uma estreita margem à sucessão de Löfven, depois que ele anunciou a renúncia em agosto.

8 de dez. de 2017

Suécia – nova lei de combate à espionagem poderá criminalizar veículos de mídia que propagam notícias negativas




The Local SC, 07 de dezembro de 2017. 



Os meios de comunicação suecos que descobrem notícias que podem danificar as relações da Suécia no exterior podem ser acusados de espionagem, se uma lei polêmica for aprovada. 

Uma nova lei contra a espionagem estrangeira foi proposta por um inquérito governamental, que fundamentou que alguns relatórios dos meios de comunicação suecos poderiam ter um impacto negativo no trabalho da Suécia com outros países e organizações como a OTAN, as Nações Unidas e a União Europeia. 

22 de jan. de 2023

Manifestações anti-Turquia e anti-islâmica na Suécia aprofunda tensões sobre candidatura à OTAN





F24, 21/01/2023 



Istambul (AFP) – A Turquia cancelou neste sábado uma visita do ministro da Defesa sueco devido a uma manifestação anti-islâmica em Estocolmo, provocando uma nova crise enquanto a Suécia tenta convencer Ancara a não bloquear sua tentativa de ingressar na aliança militar da OTAN.

Autoridades turcas denunciaram a permissão concedida a Rasmus Paludan, um político sueco-dinamarquês de direita, para realizar um protesto no sábado em frente à sua embaixada na capital sueca.

12 de jul. de 2016

O Imã Enaltecido pela Igreja da Suécia: "Os Judeus estão por Trás do Estado Islâmico!"

Gatestone, 12 de julho de 2016. 



Parte III da Série: A Islamização da Suécia - para ler mais clique aqui! 





  • Os sacerdotes têm medo de falar sobre Jesus durante a missa. — Eva Hamberg, episcopisa e professora, renunciou ao sacerdócio em sinal de protesto e deixou a Igreja.
  • A Igreja da Suécia pode estar caminhando para o "Crislão" -- uma mistura do cristianismo com o Islã. Os sacerdotes suecos ao observarem o fervor religioso dos muçulmanos que vivem na Suécia e que agora tomam parte, entusiasmados, de diversos programas de confraternização entre as religiões.
  • "Há fontes confiáveis do Egito que mostram que a família real saudita é, na realidade, uma família judia que veio do Iraque à Península Arábica ao redor dos anos 1700. Eles montaram um exército com a ajuda de oficiais britânicos que lutavam contra o sultanato otomano." — Imã Awad Olwan com quem o sacerdote Henrik Larsson está trabalhando em um programa de cooperação entre religiões.
  • "O envolvimento que a Igreja da Suécia demonstrou em relação à vulnerabilidade dos cristãos palestinos, foi substituído pela indiferença para com a limpeza étnica dos cristãos da Síria e do Iraque. Naqueles países, as atrocidades são cometidas na maioria das vezes pelos muçulmanos, sendo evidentemente o bastante para que a Igreja da Suécia se debruce sobre questões ambientais e climáticas." — Eli Göndör, estudioso da religião.

A Igreja da Suécia deixou de ser a forte e austera igreja oficial. No passado, os suecos nasceram nela e até 1951 ninguém tinha autorização de deixá-la. Hoje em dia, no entanto, é uma instituição que tem muito pouco a ver com o cristianismo ou com Jesus. A Suécia, de acordo com o >World Values Survey, é um dos países mais seculares do mundo; anualmente um contingente considerável de suecos abandona a igreja.

23 de abr. de 2018

Suécia - “Suécia é exemplar e construtora de pontes”: afirma secretário-geral da ONU




The Local SC, 23 de abril de 2018. 


O secretário-geral da ONU, António Guterres, elogiou a Suécia como sendo um construtor de pontes entre as nações após uma reunião com Stefan Lofven, marcando a conclusão de uma cimeira do Conselho de Segurança da ONU no país nórdico. 

Os dois líderes se reuniram na Biblioteca Nacional da Suécia em Estocolmo nessa segunda-feira para discutir assuntos como a reforma da ONU, o trabalho da ONU sobre o fluxo de refugiados e o conflito na Síria. 

A Suécia tem sido consistentemente uma construtora de pontes em sua ação no Conselho de Segurança. Em um mundo em que temos visto tensão – acredito que podemos até falar da retomada da Guerra Fria em muitos de seus aspectos – a Suécia tem respeitado plenamente os valores dos direitos humanos, a necessidade de garantir que o direito internacional seja respeitado e, ao mesmo tempo, tentou reduzir as tensões reunindo diferentes atores no cenário internacional”, disse Guterres em uma coletiva de imprensa conjunta com Lofven. 

21 de out. de 2016

Governo sueco recomendou as embaixadas que combatam a “imagem negativa” do país

Primeiro-ministro sueco, Stefan Lofven



Speisa, 21 de outubro de 2016. 



Os meios de comunicação internacionais descrevem a Suécia como um país cada vez mais sem lei que se caracteriza por “zonas proibidas” e estupros. Agora, as embaixadas da Suécia em todo o mundo estão sendo instruídas a evitar ter essa “falsa imagem” que se espalha sobre o país, escreve o Dagens Nyheter

Em uma pasta de orientação do Ministério do Exterior enviada as embaixadas, é descrito uma forma de como se comportar, a fim de estabelecer o “combate a propaganda e desinformação” da Suécia. 

De acordo com o DN, o material está sublinhando que “desinformação mina a confiança no estado” e que, “quando dirigida contra a Suécia, ela pode prejudicar a imagem do nosso país.” 

5 de mai. de 2016

Rússia emite novas ameaças contra os Estados Nórdicos não alinhados

OTAN - Secretário-Geral Jeans Stoltenberg, à esquerda, o ministro da Defesa da Suécia Peter Hutqvist. Ambos participam duma conferência de imprensa após a reunião Nórdica dos ministros da Defesa em Estocolmo, Suécia, em 10 de novembro de 2015. 


DefenseNews, 05 de maio de 2016.







Helsinque – A Rússia emitiu novas ameaças duma possível resposta militar caso qualquer um dos estados não alinhados vizinhos optar por aderir à OTAN

Esta última retórica de Moscou teve uma resposta rápida e robusta da Suécia. 

“Estes avisos são desnecessários e descabidos. Na Suécia, fazemos nossas próprias escolhas e decisões sobre a política de segurança externa, e de defesa”, disse o primeiro-ministro sueco Stefan Lofven

O governo finlandês também disse que não quer que a Rússia dite sua política externa ou sua decisão centrada no processo de adesão à OTAN

4 de mai. de 2016

Suécia: Um Mendigo em Cada Esquina

GatestoneInstitute, 04 de maio de 2016. 







  • Nos últimos anos a Suécia foi inundada por mendigos ciganos da Romênia e Bulgária. Já há, segundo estimativa do governo, cerca de 4.000 mendigos ciganos na Suécia (cuja população é de 9,5 milhões de habitantes).
  • "Nós não enganamos ninguém. Estamos apenas nos beneficiando desta oportunidade". — Mendigo búlgaro na Suécia que disse ser "proprietário" de cinco esquinas.
  • "Se a mendicância for lucrativa eles continuarão miseráveis... Dar dinheiro acentua a gravidade da situação. E ao mesmo tempo contribui para que o problema maior se torne permanente; a miséria... Isso não ajudará os ciganos, apenas oferece uma oportunidade para você se sentir um boa praça". ... O conceito básico do racismo é precisamente este: nós ocidentais e suecos somos muito superiores (mais inteligentes) e os ciganos são inferiores (burros). Se isto... não é racismo, então eu não sei o que é. ... Poder-se-ia acrescentar que a imagem é invertida nos ciganos. Eles se consideram superiores e inteligentes, ao passo que os gadjo (não ciganos) são idiotas, ingênuos e crédulos". — Karl-Olov Arnstberg, etnólogo sueco.
  • "nossa veemente recomendação é a de não dar dinheiro aos mendigos. Isso transforma a mendicância em profissão... Dar esmola incentiva uma vida sem futuro; mudar de um país para o outro não irá resolver o problema deles". — Florin Ivanovici, diretor da organização de ajuda humanitária Life and Light Foundation, Bucareste, Romênia.

Ninguém sabe ao certo quantos eles são, mas o fato é que nos últimos anos a Suécia foi inundada de mendigos ciganos da Romênia e Bulgária. Em 2014, o jornal Sydsvenskan reportou que a estimativa era que havia no país 600 mendigos ciganos; alguns meses atrás, Martin Valfridsson, "Coordenador Nacional para Cidadãos Vulneráveis da União Européia", indicado pelo governo, constatou que já são cerca de 4.000.

11 de jun. de 2018

Suécia em Queda Livre

Gatestone, 09 de junho de 2018 





  • Se de um lado é considerado "repreensível" falar no Ocidente sobre as reais consequências da migração, na Suécia agora é visto como crime.
  • O tipo de 'integração' que a mesquita em Växjö está, ao que consta, difundindo aos habitantes muçulmanos locais é a exortação aos muçulmanos a não participarem das comemorações natalinas dos "kuffars" (termo depreciativo usado para se referir aos "infiéis") e os judeus são, como não podia deixar de ser, mencionados como inimigos de Alá. A escola da mesquita usa currículos escolares da Arábia Saudita e encoraja as mulheres a não se vestirem com roupas ocidentais.
  • "O silêncio passou a ser a norma estabelecida dentro de certos grupos de habitantes" naquelas áreas... Há pressão de parentes e comunidades religiosas para não se contatar as autoridades e sim fazer uso de sistemas alternativos locais, como por exemplo a mesquita. Às vezes, as gangues criminosas locais até orientam os moradores a ligarem para eles em vez ligarem para a polícia a fim de minimizar a presença de policiais na região. — BRÅ, Conselho Sueco de Prevenção ao Crime
  • Parece, cada vez mais, que será a Suécia que irá se integrar à cultura islâmica.


Em 2017, o relatório da polícia sueca "Utsatta områden 2017", ("Regiões Vulneráveis 2017 ", mais conhecidas como "zonas proibidas" ou "terra sem lei") mostrou que há 61 regiões desse tipo na Suécia. Elas englobam 200 redes criminosas, contando com cerca de 5 mil criminosos. Dessas regiões 23 eram particularmente críticas: crianças com menos de 10 anos participavam de crimes graves, com uso de armas e drogas. A maioria dos habitantes era composta de imigrantes não ocidentais, principalmente muçulmanos.

22 de mai. de 2018

Guerra da Suécia Contra a Liberdade de Expressão

Gatestone, 21 de maio de 2018





  • Pelo visto, denunciar compatriotas suecos às autoridades por presumido "discurso de incitamento ao ódio" é agora visto na Suécia como "heroico".
  • "É permitido criticar o fascismo e o nazismo, e não o Islã? Por que o Islã deveria ter algum status de proteção?" — Denny, aposentada de 71 anos, está sendo julgada por "incitação ao ódio".
  • Em vez de usar seus escassos recursos para proteger seus cidadãos dos ataques violentos, a Suécia trava uma guerra legal contra os aposentados por eles se atreverem a se manifestar abertamente contra os ditos ataques violentos dos quais o Estado não consegue protegê-los.

Segundo a grande mídia sueca, no ano passado o país apresentou uma escalada significativa no número de processos por "discurso de incitamento ao ódio" nas redes sociais. Acredita-se que a maior responsável por este salto seja a organização "Näthatsgranskaren" ("Investigador do Ódio na Web"), órgão privado fundado em janeiro de 2017 pelo ex-policial Tomas Åberg, que se dispôs identificar e denunciar às autoridades aqueles suecos que ele e sua organização entendem que estejam cometendo crimes e "incitarem o ódio" contra estrangeiros.

3 de set. de 2016

Suécia – o que aconteceria se a Suécia aderisse à OTAN? A relutância sueca

Margot Wallström sugeriu que Suécia não vai mudar a sua posição sobre a adesão à OTAN.



The Local SC, 02 de setembro de 2016. 



A adesão à OTAN não resolveria as falhas da defesa sueca, mas poderia dissuadir a Rússia a não se envolver em conflitos no Mar Báltico, de acordo com um novo conjunto de relatórios a serem apresentados ao governo. 

O relatório, que foi visto pela agência de notícias TT antes de sua publicação, não toma uma posição sobre a questão que é muito debatida -  que é se deve haver a aderência da tradicionalmente não-alinhada Suécia à OTAN. Mas ele delineia vantagens e desvantagens de ser membro da aliança. 

O diplomata Krister Bringéus foi nomeado pelo dominante governo de centro-esquerda no verão de 2015 para investigar os laços militares e de defesa da Suécia com outros países. Ele acha que a adesão à OTAN seria acima de tudo, a eliminação da incerteza quanto à forma como a Suécia agiria em caso de um conflito na região do Mar Báltico. 

22 de ago. de 2022

Crimes de gangues dominam eleições suecas: crimes causados por políticas de asilo e estado de bem-estar




Euronews, 22/08/2022 



A 11 de Setembro, a Suécia vai eleger um novo parlamento e, mais uma vez, há um tema em particular que está a dominar a campanha eleitoral: o crime de gangues.

Na sexta-feira passada, um homem foi morto durante um tiroteio num centro comercial na cidade de Malmö. O suposto autor dos disparos tem apenas 15 anos e, de acordo com a polícia, pertence ao meio de gangues.

Contudo, na Suécia, este não é um caso isolado. Este ano, todas as semanas, pelo menos uma pessoa morreu vitima de tiros.

25 de out. de 2016

Suécia – assassinatos subirão até 80% em dois anos




Speisa, 25 de outubro de 2016. 



Muito pode ser negado e varrido para debaixo do tapete quando se trata de desafios que a sociedade sueca está confrontando, conforme a chegada das ondas de imigrantes no ano passado, mas uma coisa é difícil de explicar: o número de assassinatos. 

Houve entre 12 e 15 assassinatos por mês este ano. No total, 121 mortes até agora neste ano (final de setembro). Se isso continuar assim nos próximos três meses, o número de assassinatos na Suécia aumentará para mais de 80% em apenas dois anos. E isso com um aumento da população de menos de quatro por cento, relata o DB

8 de jun. de 2018

Suécia – Rakhmat Akilov condenado à prisão perpétua pelo atentado terrorista islâmico em Estocolmo




The Local SC, 07 de junho de 2018



Rakhmat Akilov, o cidadão uzbeque que realizou o atentado terrorista islâmico de Estocolmo em abril de 2017, foi condenado à prisão perpétua por “crimes terroristas”. 

O Tribunal Distrital de Estocolmo também o considerou culpado de 119 acusações de tentativa de homicídio e de 24 acusações de pôr em perigo outras. Ele será deportado da Suécia uma vez que a sentença seja cumprida após o banimento. 

Aqueles que foram submetidos a tentativa de homicídio ou ameaça de outros receberão indenização, enquanto os parentes dos mortos também receberão indenização. 

29 de ago. de 2018

O Governo da Suécia Financia o Antissemitismo

Gatestone, 29 de agosto de 2018 





  • O município de Malmö usa o dinheiro dos contribuintes para apoiar o "Grupo 194", uma organização que publica imagens antissemitas em sua página no Facebook, como por exemplo uma caricatura difamatória retratando um judeu bebendo sangue e comendo uma criança.
  • Na Suécia, o antissemitismo importado do Oriente Médio é financiado com dinheiro do contribuinte, de modo que quando há escândalos, eles são frequentemente tratados pelos protagonistas que participaram da divulgação de seu conteúdo.
  • Até o momento não está sendo tomada nenhuma providência efetiva contra a disseminação do antissemitismo na Suécia.

À medida que as principais cidades suecas como Malmö se destacam como lugares onde os judeus sofrem ameaças, o antissemitismo na Suécia vem despertando a atenção internacional. Será que a Suécia realmente merece essa má reputação ou há um certo mal-entendido?

Em dezembro de 2017, assim que o presidente dos EUA Donald J. Trump reconheceu Jerusalém como a capital de Israel, irromperam manifestações em Malmö. Os manifestantes, normalmente com background árabe, gritavam "queremos a nossa liberdade de volta, vamos atirar nos judeus", uma capela no cemitério judaico foi atacada com bombas incendiárias. Em Gotemburgo, a sinagoga também foi atacada com bombas incendiárias.

24 de ago. de 2018

Suécia – como obter a sua própria política externa feminista: a Suécia lança um manual – 10 passos pro fracasso




The Local SC, 23 de agosto de 2018 



A Suécia lançou um manual que reflete as lições aprendidas nos quatro anos de uma “política externa feminista” do país. 

A Suécia divulgou o livro na quinta-feira para grupos de direitos humanos e governos estrangeiros, mostrando exemplos da abordagem emblemática da nação escandinava para promover os direitos das mulheres em todo o mundo. 

O manual, publicado no site do governo em inglês, é derivado de quatro anos de trabalho para colocar a igualdade de gênero no centro da agenda internacional do país. 

20 de mar. de 2017

Suécia – um grande número de terroristas do Estado Islâmico está na Suécia – e sem controle

Absurdistão


Speisa, 20 de março de 2017. 



Há um número muito grande de terroristas que lutam pelo Estado Islâmico na Síria e no Iraque e que agora circulam livremente na sociedade sueca. As autoridade não têm controle sobre a situação, foi revelado ontem no programa “Agenda” da SVT. 

Cerca de 150 terroristas que lutaram pelo Estado Islâmico na Síria e no Iraque, retornaram à Suécia, as autoridades na Suécia não têm controle sobre os terroristas ou a situação. O governo está, após quase três anos de Estado Islâmico, discutindo novas medidas e, como sempre, desmantelou aquelas que não funcionaram, incluindo uma “linha de assistência social terrorista” como foi denominado pelas pessoas. 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...