Mostrando postagens classificadas por relevância para a consulta inflação. Ordenar por data Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens classificadas por relevância para a consulta inflação. Ordenar por data Mostrar todas as postagens

15 de ago. de 2022

Inflação da Finlândia atinge quase 8% em julho




YLE, 15/08/2022 



Os preços de alimentos e bebidas não alcoólicas subiram mais de 12% em julho, superando os aumentos gerais de preços da inflação.

O nível geral de preços na Finlândia aumentou 7,8% em relação ao ano anterior durante o mês de julho. A última vez que a taxa de inflação da Finlândia esteve em um nível semelhante foi durante a década de 1980.

O último aumento segue uma tendência geral de aceleração da inflação pelos efeitos econômicos duradouros da invasão da Ucrânia pela Rússia.

O Statistics Finland publicou os números da inflação de julho na segunda-feira, com a taxa de 7,8%, a mesma de junho. Em julho, segundo o Statistics Finland, o maior aumento dos preços ao consumidor em relação a um ano atrás foi o aumento do custo da eletricidade, gasolina, diesel e reformas de residências unifamiliares.

1 de jun. de 2022

Secretária do Tesouro americana admite que estava errada sobre a trajetória da Inflação




NYP, 01/06/2022 



Por Callie Patterson 



Yellen diz que estava 'errada' sobre a trajetória da inflação; Biden apoia o Fed.

Parlamentares e comentaristas conservadores online pediram que a secretária do Tesouro Janet Yellen seja demitida ou renuncie depois que ela admitiu em uma entrevista na noite de terça- feira que estava “errada … ."

Durante uma entrevista com Wolf Blitzer, da CNN, Yellen viu um clipe de março de 2021, quando disse ao “This Week” da ABC: “Existe risco de inflação? Acho que há um pequeno risco, e acho que é administrável.”

Em um segundo clipe, de maio daquele ano, Yellen disse: “Não prevejo que a inflação seja um problema, mas é algo que estamos acompanhando com muito cuidado” durante um evento promovido pelo Wall Street Journal

18 de nov. de 2022

Disparidades regionais da inflação de alimentos observadas com o pico dos EUA e da China, enquanto na UE e o Reino Unido aumentam




FIF, 16/11/2022 



Por Marc Cervera



16 de novembro de 2022 --- Depois de meses de autoridades políticas e bancos centrais tentando conter a inflação altíssima, alguns países estão começando a ver alguma moderação de custos – embora os preços permaneçam em níveis historicamente altos. Enquanto isso, outras nações estão batendo recordes de preços mês após mês, com cada relatório de inflação sendo o equivalente estatístico a um tapa na cara.

Os números da inflação dos preços ao consumidor nos EUA vieram menos quentes do que o esperado, mostrando um aumento de preços de 7,7% nos EUA (quando Wall Street apostava em 7,9%), com os preços dos alimentos caindo pelo segundo mês consecutivo, atingindo 10,9% após o pico em agosto, meio ponto percentual a mais.

31 de ago. de 2022

Holanda – inflação salta para 13,6%, e permanecerá alto por algum tempo, diz presidente do banco central




Nltimes, 31/08/2022 



A vida diária na Holanda foi 13,6% mais cara em agosto do que no mesmo mês do ano passado, informou a Statistics Netherlands (CBS). A inflação na Holanda e no resto da zona do euro está alta há meses, e assim será ainda por um tempo, espera Klaas Knot, presidente do De Nederlandsche Bank (DNB).

Em 13,6 por cento, a inflação foi ainda maior do que em julho. Os preços do gás e da eletricidade em alta acentuada são os principais culpados. Mas esses custos mais altos de energia também estão afetando cada vez mais os preços dos alimentos. De acordo com a CBS, comida, bebida e tabaco foram quase 11% mais caros neste mês agosto do que no mesmo mês do ano passado.

A CBS calculou este valor de inflação no método europeu harmonizado. É sempre maior do que quando se usa o próprio método da CBS. Esse número não será divulgado até a próxima semana. Em julho, a inflação foi de 11,6%, segundo o método europeu.

2 de mar. de 2022

Alberto Fernández ainda não entende a inflação: "É multicausal, vamos reprecificar os produtos"





LDD, 01/02/2022 



"O maior problema que temos, a inflação, é multicausal", disse erroneamente.

No marco da Abertura das Sessões Ordinárias para 2022, o Presidente Alberto Fernández voltou a falar do grande problema que afeta os argentinos há 70 anos (com exceção dos governos Menem): Inflação .

Como já disse várias vezes desde que chegou ao poder, o que não disse antes de 2019, Fernández assegurou que a inflação "é multicausal" e que será combatida buscando proibir os "grandes grupos concentrados" de aumentar os preços .

Enquanto o vírus atacava impiedosamente toda a humanidade, o mundo foi afetado por uma inflação global de alimentos. Com os gravíssimos problemas que a economia argentina se arrastava, que se agravaram na pandemia, e com aquele costume seriamente arraigado em muitos setores de 'fixar preços por precaução', não conseguimos reduzir, em meio à pandemia, a inflação muito alta que herdamos ”, assegurou o presidente, com muitos erros conceituais.

21 de mai. de 2022

Primeira-ministra esquerdista da Nova Zelândia distribuirá cheques de estímulo para combater a inflação




Breitbart, 20/05/2022 



Por Kurtz Zindulka 



O governo de esquerda da Nova Zelândia começará a distribuir milhões de cheques em uma tentativa de combater a inflação, apesar dos gastos do governo normalmente serem um dos principais contribuintes para a inflação.

Para supostamente combater a inflação, que atingiu a maior alta em 30 anos na Nova Zelândia, o ministro das Finanças, Grant Robertson, anunciou na quinta-feira que o governo controlado pelo Partido Trabalhista emitiria 350 NZD (US $ 225 / £ 180) em cheques para cerca de 2,1. milhões de Kiwis em pagamentos semanais nos próximos três meses.

23 de set. de 2022

A secretária do Tesouro, Janet Yellen, admite que a inflação dos EUA não cairá até 2023




LDD, 23/09/2022 



O principal líder das finanças públicas do governo Biden admite que a inflação não começará a cair no restante do ano. A Reserva Federal voltou a aumentar a taxa de juro de curto prazo em 75 pontos base. 

A Casa Branca admite que seu diagnóstico inicial sobre a inflação foi completamente obliterado pela realidade. A secretária do Tesouro dos Estados Unidos, a democrata Janet Yellen, admitiu que a inflação dificilmente será baixada no restante de 2022, e pretende alcançar os primeiros resultados positivos para o próximo ano. 

A inflação homóloga atingiu 8,25% no final de Agosto, tendo registado um máximo até 9% em Junho . O núcleo da inflação subiu para 6,32% ano-a-ano em agosto e acelerou em relação aos dois meses anteriores. 

6 de out. de 2022

Holanda – maior aumento salarial em anos, mas a inflação é muito maior




Nltimes, 06/10/2022 



Os salários da negociação coletiva na Holanda tiveram o maior aumento em anos no verão passado. No entanto, o poder de compra dos trabalhadores ainda diminuiu, pois os preços aumentaram muito mais em todos os outros lugares. De acordo com a Statistics Netherlands (CBS), esta foi a primeira vez desde que se começou a rastrear esses números em 1973 que os salários negociados coletivamente ficaram tão atrasados ​​em relação à inflação.

Em média, os salários no terceiro trimestre foram 3,4% maiores do que no mesmo período do ano passado. Esse é o maior aumento desde o primeiro trimestre de 2009. O aumento salarial na Holanda foi limitado por muitos anos. Mas com a economia se recuperando após o bloqueio do coronavírus, houve uma tendência de alta novamente recentemente.

27 de mai. de 2022

Porque a Equipe Biden pode estar propositalmente esmagando a classe média




NYP, 26/05/2022 



Por Glenn H. Reynolds 



alguma dúvida sobre se esta hipótese é genuína; independentemente disso, parece uma boa descrição do que o governo Biden está fazendo com a classe média americana. 

A inflação está correndo solta. O Índice de Preços ao Produtor, a medida mais útil da inflação geral, aumentou 16,3% em relação a abril de 2021, de acordo com o Bureau of Labor Statistics.

Isso significa que cerca de US$ 1 de cada US$ 6 que as pessoas ganham foi perdido para a inflação em um único ano. Ou, em outras palavras, os ganhos de 80 minutos de cada dia de oito horas foram consumidos.

9 de nov. de 2022

Ondulações inflacionárias atrapalham os laticínios, pois a escassez de ingredientes e os aumentos de custos de insumos desafiam o setor




FIF, 08/11/2022 



Por Benjamin Ferrer



08 de novembro de 2022 --- Refletindo choques inflacionários de longo alcance nos alimentos globais, os laticínios estão vendo seu quinhão de aumentos de preços. FoodIngredientsFirst  mergulha na dinâmica do mercado que impacta o setor de laticínios, que inclui a diminuição da demanda por produtos de marca na Europa e menor número de gado nos EUA, juntamente com o aumento geral no custo da alimentação.

A inflação está atingindo todos os grupos de produtos, principalmente devido ao maior custo do leite, que para todos os produtos é uma parte substancial do custo total”, disse Thomas Carstensen, vice-presidente sênior de comércio e planejamento global da Arla Foods, à FoodIngredientsFirst.

30 de mai. de 2022

A inflação alemã atingiu 7,9% em maio, o valor mais alto desde dezembro de 1973

Chanceler alemão, Olaf Scholz



LDD, 30/05/2022 



Os preços no varejo subiram 0,9% em maio, enquanto haviam aumentado 0,7% em abril e 2,5% em março. É a maior inflação da história desde a reunificação.

O Departamento Federal de Estatística anunciou que os preços no varejo subiram 0,9% em maio em relação ao mês anterio . Observa-se uma ligeira desaceleração em relação às altas de abril (0,7%) e às altas de março (2,5%), mas a alta da inflação é a mais drástica das últimas décadas.

Ao contrário do que sugere o governo do social-democrata Olaf Scholz, a inflação não se deve à guerra entre Rússia e Ucrânia, mas responde ao desastre monetário permitido e defendido pela presidente do Banco Central Europeu e ex-diretor diretora do FMI, a economista francesa Christine Lagard.

19 de dez. de 2022

Governo da Grécia quer taxar petroleiras para reduzir os preços dos alimentos e subsidiar cidadãos




FIF, 19/12/20222 



Por Marc Cervera



19 de dezembro de 2022 --- Os líderes gregos planejam subsidiar 10% dos custos mensais com alimentos para 85% das famílias e mais de oito milhões de cidadãos de fevereiro a julho do próximo ano com dinheiro vindo da indústria do petróleo. A Grécia taxará duas refinarias de petróleo – Helleniq Energy e Motor Oil – para arrecadar cerca de € 650 milhões (US$ 691 milhões) para financiar esta iniciativa.

A inflação de alimentos na Grécia aumentou consistentemente mês após mês neste 2022 até atingir 15% em novembro – começando em 5,2% em janeiro – de acordo com o Serviço Nacional de Estatística da Grécia.

12 de mai. de 2022

Inflação na zona euro: os países mais afetados



Euronews, 12/05/2022 



Por Alice Tidey 



Estima-se que a taxa de inflação na zona euro tenha atingido os 7,5% em abril, mas nem todos os países da moeda única estão a ser afetados da mesma forma, de acordo com dados do Eurostat, o gabinete de estatísticas da União Europeia.

A Estónia deverá ter a inflação mais alta entre os 19 países do euro, com preços 19% mais altos do que em abril de 2021. Isso é superior a março, quando a inflação anual da Estónia atingiu os 14,8%.

Os outros Estados Bálticos – Lituânia e Letónia – seguem o exemplo. Isso acontece em grande parte porque os três pequenos estados dependem fortemente de importações estrangeiras para responder às suas necessidades de energia, tornando-os particularmente vulneráveis ​​à volatilidade global dos preços.

20 de jan. de 2023

Inflação no Japão atinge 4% pela primeira vez desde 1981





JT, 20/01/2023 



Por Erica Yokoyama 



A inflação do Japão atingiu 4% pela primeira vez em mais de quatro décadas, um resultado que deve manter acesa a especulação de uma mudança na política monetária, à medida que os preços crescem duas vezes mais do que o ritmo almejado pelo Banco do Japão.

Os preços ao consumidor, excluindo alimentos frescos, subiram 4% em dezembro em relação ao ano anterior, informou o Ministério de Assuntos Internos na sexta-feira.

18 de out. de 2022

Os preços dos alimentos na Alemanha aumentam quase 20%, com o país testemunhando a maior taxa de inflação em 30 anos




FML, 17/10/2022 



Por Fiona Holland 



A Alemanha registrou um aumento de 18,7 % nos preços dos alimentos em relação ao ano anterior, de acordo com os números de setembro de 2022 divulgados pelo Departamento Federal de Estatística do país.

O preço das gorduras e óleos comestíveis, como manteiga e óleo de girassol, teve o aumento mais acentuado, tendo subido 49%.

Outros produtos básicos domésticos também tiveram aumentos dramáticos. Os produtos lácteos e os ovos ficaram quase 30% mais caros, e o preço das carnes e produtos à base de carne subiu 19,5%. Enquanto isso, o preço dos itens de pão e cereais aumentou em média 18,5%.

15 de mar. de 2022

Argentina explode com inflação: o aumento de preços em fevereiro foi de 4,7% e em dois meses já era quase 9%







LDD, 15/03/2022 



No primeiro bimestre acumulou 8,8%, enquanto no ano atingiu 52,3%; o presidente afirmou que está preparando medidas para conter os preços e que "a guerra" começa na sexta-feira.

Enquanto o governo continua negando que a inflação seja um fenômeno monetário, e insiste que a forma de baixar a inflação é com subsídios, congelamento de preços, acordos industriais e retenções, a inflação de fevereiro registrou o maior número em um ano .

A alta dos preços em fevereiro pelo índice IPC desenvolvido pelo INDEC foi de 4,7% , e acumula alta de 8,8% nos dois primeiros meses do ano.

15 de set. de 2022

Supermercados do Reino Unido contratam “monitores de carne” devido ao aumento nos furtos




FIF, 14/09/2022 



Por Marc Cervera



14 de setembro de 2022 --- A inflação historicamente alta está levando a um aumento nos roubos nos supermercados do Reino Unido, onde os ladrões têm como alvo a carne. O recente aumento de furtos nas prateleiras levou algumas lojas a contratar “monitores de carne”.

O bairro de Windsor e Maidenhead relatou um aumento acentuado nos furtos em supermercados locais.

Robyn Bunyan, gerente da cidade de Maidenhead, diz que as lojas estão cientes de que, devido aos aumentos de preços, “em algum momento, as pessoas simplesmente entrarão e pegarão o que quiserem”.

7 de jul. de 2022

Canadá: vice-primeira-ministra diz que aumento das tarifas de energia que prejudicam as famílias acelera a transição verde

Vice-primeira-ministra Chrystia Freeland 



TS, 06/07/2022 



Por Mia Rabson 



OTTAWA - A vice-primeira-ministra Chrystia Freeland disse que o governo federal está absolutamente preocupado com a inflação, mas rejeitou os críticos que a chamaram de insensível e fora de contato com a realidade por sugerir que o alto custo da gasolina é um lembrete de por que precisamos fazer a transição para soluções de energia mais verdes.

Os pedidos para que o governo forneça alívio mais imediato aos canadenses que lutam para abastecer seus carros e alimentar suas famílias se acumularam, mesmo quando especialistas em energia limpa concordam que o incentivo para os canadenses se tornarem mais verdes é mais necessário do que nunca.

Freeland estava em turnê no sul de Ontário esta semana promovendo as ações do governo em resposta à inflação, como o aumento dos benefícios federais e cortes nos custos de cuidados infantis sob novos acordos assinados com todas as províncias.

27 de jan. de 2023

Controle de preços voltou a falhar e o ministro da economia argentino fica sem ideias




Inflação subiu em janeiro e vai ultrapassar 6%




LDD, 26/01/2023 




Os preços aceleraram nas três primeiras semanas de janeiro, bem acima das previsões do ministro da economia. Os aumentos pendentes dos preços administrados ameaçam acabar com o colapso do Plano Massa.

Todos os indicadores de alta frequência do Índice de Preços ao Consumidor (IPC) apontam para uma perigosa aceleração inflacionária durante o mês de janeiro. O pontapé inicial do ano de 2023 ameaça minar quase totalmente o caminho prometido pelo ministro Sergio Massa para o primeiro trimestre.

11 de jul. de 2022

Subida da inflação e baixo crescimento, um problema para a Europa




Euronews, 11/07/2022 



A inflação está a disparar e a puxar as perspectivas de crescimento económico para baixo.

Uma situação díficil em cima da mesa da reunião dos ministros das Finanças da zona euro (Eurogrupo), em Bruxelas.

Para alguns, como a ministra das Finanças dos Países Baixos Sigrid Kaag, a inflação veio para ficar: "é verdade que a crise na Ucrânia, os choques nas cadeias de abastecimento e os efeitos secundários vieram para ficar por mais tempo do que esperávamos ou antecipávamos. Então também é um fato que a inflação que estava a recuar continuará em alta no próximo ano. É isso que entendemos e precisamos ter isso em consideração. É um fato da vida."

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...