11 de fev de 2019

Reino Unido – uma mãe foi presa depois de chamar um ativista transgênero de Homem




CBN, 11 de fevereiro de 2019 








Autoridades do Reino Unido prenderam uma mulher depois que ela chamou um ativista transgênero de um homem biológico no Twitter. 

O Daily Mail relata que três policiais apareceram na casa de Kate Scottow em Hitchin, Hertfordshire, e a prenderam na frente de seus filhos em 1º de dezembro passado. Ela ficou detida por várias horas, depois foi processada e atualmente está sob investigação. 

Scottow foi presa depois que Stephanie Hayden, um homem biológico que se identifica como mulher, disse à polícia que a mãe de duas crianças o havia assediado chamando-o de homem. 


Fui presa por assédio e discurso de ódio porque chamei alguém pelo que ele é cometendo ‘misgenderismo’ no Twitter”, Scottow escreveu posteriormente no fórum online Mumsnet. 

A polícia de Hertfordshire confirmou a prisão no The Daily Mail e disse: “Levamos a sério todos os relatos de discurso de ódio”. 

Documentos judiciais obtidos pelo jornal no domingo revelam que Scottow é acusada de uma “campanha de assédio direcionada” a Hayden. 

Os jornais afirmam que Scottow usou duas contas separadas para participar de um debate “tóxico” no Twitter sobre Transgenderismo e tuitou mensagens “difamatórias” sobre Hayden. 

Scottow negou ter assediado Hayden e disse que ela tem “a crença genuína e razoável” de que um humano “não pode, por autoafirmação, mudar o sexo”. 

No entanto, o vice-juiz Jason Coppel QC emitiu uma liminar temporária sobre Scottow proibindo-a de o “referenciar [Hayden] como homem” ou ligando-o à sua “antiga identidade masculina”. 

Esta não é a primeira vez que Hayden acusou alguém de ter cometido um crime contra ele. 

A polícia de West Yorkshire emitiu um alerta de assédio verbal a Graham Linhehan depois que Hayden o denunciou por se referir a ele como um homem no Twitter. 

Outro usuário do Twitter acusou Hayden de “usar o autoritarismo do governo e os códigos de conduta” para violar os direitos à liberdade de expressão. 

Hayden lembrou ao usuário que o direito à liberdade de expressão não existe no Reino Unido. 

Não há direito à liberdade de expressão no Reino Unido. Temos direito à liberdade de expressão do que é qualificado como tal [ênfase minha]. Temos também leis criminais que protegem as pessoas contra o assédio. Agora vá e corra”, respondeu Hayden. 


No ano passado, o Twitter decidiu proibir pessoas de praticar “deadnaming” em sua plataforma. O termo "Deadnaming" significa o ato de chamar deliberadamente uma pessoa transgênero pelo seu nome de nascimento ou se referindo a ela por seu sexo biológico. 

A nova política declara que o comportamento de ódio inclui “misgenderismo ou assassinato tendo como alvo pessoas transgênero”. 

Artigos recomendados: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...