Mostrando postagens classificadas por relevância para a consulta petróleo. Ordenar por data Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens classificadas por relevância para a consulta petróleo. Ordenar por data Mostrar todas as postagens

18 de mai. de 2022

África debate financiamento do setor petrolífero em Luanda




Euronews, 18/05/2022 



Por Neusa e Silva 



Os principais Produtores e Exportadores de Petróleo de África estão reunidos até 19 de maio em Luanda, capital de Angola. Procuram novas soluções para aumentar o investimento no setor petrolífero e para alavancar a transição energética.

Em entrevista exclusiva à Euronews o Secretário-geral da Organização Africana de Produtores de Petróleo (OAPP), Omar Ibrahim, considerou a transição energética uma questão ideológica e disse não acreditar que seja uma questão que poderá fazer com que os investidores tradicionais na indústria do petróleo e gás, em África, alterem o seu posicionamento.

2 de dez. de 2022

OPEP + considerará cortes mais profundos na produção de petróleo antes das sanções à Rússia e proposta de teto de preço





CNBC, 02/12/2022 



Por Sam Meredith 



Os produtores de petróleo da Opep e não membros da Opep podem impor cortes mais profundos na produção de petróleo no domingo, disseram analistas de energia, enquanto a influente aliança energética avalia o impacto de uma proibição pendente das exportações de petróleo da Rússia e um possível teto de preço do petróleo russo.

A Opep+, um grupo de 23 nações produtoras de petróleo lideradas pela Arábia Saudita e Rússia, se reunirá no domingo para decidir sobre a próxima fase da política de produção.

A tão esperada reunião ocorre antes de sanções potencialmente perturbadoras ao petróleo russo, enfraquecendo a demanda por petróleo na China e aumentando os temores de uma recessão.

8 de mar. de 2022

Líbia: milícia pró-Haftar bloqueia campos de petróleo importantes e produção cai para 330 mil barris por dia





Breitbart, 07/03/2022



Por John Hayward 



A estatal National Oil Corporation (NOC) da Líbia anunciou na segunda-feira que os combatentes de milícia fecharam o campo de petróleo de Sharara, o maior do país, além de outro campo de petróleo vital em el-Feel.

Os ataques reduziram a produção de petróleo da Líbia em pelo menos 330.000 barris por dia, um desenvolvimento indesejado em um momento em que a invasão da Ucrânia pela Rússia está gerando ansiedade mundial sobre o fornecimento de petróleo.

O campo de Sharara foi fechado na quinta-feira depois que homens armados fecharam uma de suas principais válvulas. Uma ação semelhante foi lançada contra el-Feel logo depois. No domingo, a NOC invocou força maior para cancelar os contratos de petróleo das duas instalações ocupadas.

20 de out. de 2022

Irã começará a refinar 100.000 barris de seu petróleo por dia na Venezuela




BTB, 19/10/2022 



Por Christian K Caruzo 



O ministro do Petróleo do Irã, Javad Owji, anunciou no domingo que o Irã terminou de reparar a refinaria El Palito da Venezuela, permitindo que mais de 100.000 barris por dia de petróleo iraniano sejam refinados no exterior na nação socialista sul-americana, de acordo com um relatório publicado pela República Islâmica. Agência na segunda-feira.

Este era um sonho antigo, de 43 anos atrás, que graças aos colegas da [Companhia Nacional de Distribuição de Produtos Petrolíferos do Irã] e aos esforços e prossecução de seu diretor administrativo e planejamento intensivo, foi materializado pela primeira vez e continuará em outras partes do mundo também”, disse Owji.

21 de jan. de 2023

A maior empresa de comércio de petróleo da China inicia uma onda de compras




ZG, 20/01/2023 



Por Tyler Durden 



Um dos pilares centrais por trás do argumento altista do petróleo em 2023 é que a China, tendo abdicado permanentemente suas políticas de zero covid, abrirá as comportas para a compra de petróleo à medida que a economia chinesa se recuperar de forma acentuada e poderosa.

7 de jul. de 2022

Republicanos criticam Biden por permitir que reservas de petróleo de emergência dos EUA fossem enviados para a China




BTB, 06/07/2022 



Por Kristina Wong 



Os republicanos criticaram o presidente Joe Biden depois que um relatório revelou que o petróleo americano que ele ordenou que fosse liberado da Reserva Estratégica de Petróleo (SPR) está sendo enviado para a China, atenuando o efeito que a liberação (desses barris) deveria ter na redução dos preços da gasolina nos Estados Unidos.

De acordo com um relatório recente  da Reuters, os mais de cinco milhões de barris de petróleo – parte de uma liberação histórica da reserva – foram exportados para a China e vários outros países estrangeiros no mês passado, “para amenizar o impacto” nos preços da gasolina nos EUA, que atingiram recordes na época.

27 de dez. de 2022

A partir de fevereiro: Putin proíbe venda de petróleo russo a países que impuseram teto máximo





RTP, 27/12/2022 



Por Mariana Ribeiro Soares 



O presidente Vladimir Putin assinou esta terça-feira um decreto que proíbe a venda de petróleo russo a países que impuseram o preço máximo fixado pela União Europeia no início deste mês. O decreto entrará em vigor a 1 de fevereiro de 2023.

O Kremlin decidiu proibir, a partir de 1 de fevereiro, a venda de petróleo a países que fixaram limites de preço a este produto.

Estão proibidas as vendas de petróleo e derivados russos a entidades e indivíduos estrangeiros, desde que nos contratos desses fornecimentos se preveja, direta ou indiretamente, o uso de um mecanismo máximo de fixação de preços", lê-se no decreto assinado esta terça-feira pelo presidente russo, citado pela AFP.

31 de mai. de 2022

União Europeia chega a um acordo por embargos, Hungria isenta, e guerra por grãos


Líderes da UE chegam a acordo para embargo do petróleo russo 


Euronews, 31/05/2022 



A União Europeia chegou a acordo para embargar quase 90% do petróleo russo até ao fim do ano.

O compromisso acabou por convencer Viktor Orbán. Depois de horas de negociação, o primeiro-ministro húngaro aceitou dar luz verde ao sexto pacote de sanções contra a Rússia.

O embargo abrange apenas o petróleo russo trazido por via marítima, permitindo uma isenção temporária para as importações entregues por oleodutos.

O presidente do Conselho Europeu anunciou o acordo através das redes sociais dizendo que haverá um enorme corte na fonte de financiamento para a máquina de guerra da Rússia.

5 de out. de 2022

Opep+ emite cortes maciços na produção de petróleo, apesar das reclamações do governo Biden




RB, 05/10/2022 



Por Ian Miles



Os cortes podem reverter a recuperação dos preços do petróleo, que caíram para cerca de US$ 90 de US$ 120 há três meses.

A Opep+ emitiu os maiores cortes na produção de petróleo desde a pandemia de 2020 na quarta-feira, após uma reunião em Viena, cortando o fornecimento de grande parte da produção mundial de petróleo, apesar das demandas do governo Biden para aumentar sua produção. 

O governo Biden exigiu anteriormente que a OPEP+ aumentasse a produção de petróleo quando propôs cortar a oferta em um milhão de barris por dia. Os cortes profundos na produção de petróleo na quarta-feira elevaram esse número para dois milhões de barris por dia, e o valor não será abordado novamente até o final do próximo ano. 

30 de mai. de 2022

Holanda sem gás russo, e União Europeia sem acordo para os embargos

 


Euronews, 30/05/2022 



UE continua sem acordo sobre o embargo ao petróleo russo 


"Acabem com as querelas internas e adotem as sanções", Foi este o teor da mensagem que o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky dirigiu aos líderes da UE, por videoconferência no primeiro dia da cimeira extraordinária, em Bruxelas.

Zelenskyy disse: "As querelas na Europa têm de acabar (...), a Europa deve mostrar a sua força, porque a Rússia só entende o argumento da força",

Palavras a propósito da dificuldade que os 27 têm mostrado para se entenderem sobre o embargo petrolífero contra a Rússia.

8 de mar. de 2022

O que uma proibição dos EUA ao petróleo russo significaria para o mundo?






Reuters, 08/03/2022 



Por Noah Browning,  Simon Jessope e Blazs Koranyi



LONDRES, 08 de Março (Reuters) - A possibilidade de os Estados Unidos proibirem as importações de petróleo russo desencadeou um aumento no petróleo Brent para quase US$ 140 o barril, seu nível mais alto desde 2008 .

A Rússia é o maior exportador mundial de petróleo e derivados combinados, com cerca de 7 milhões de barris por dia (bpd) ou 7% da oferta global. Tal proibição seria sem precedentes, turbinando os preços já altíssimos e arriscando um choque inflacionário.

16 de mar. de 2022

OPEP, com dificuldades para continuar abrindo as torneiras de petróleo





EC, 15/03/2022 



Segundo estimativas de institutos independentes, o bombeamento de petróleo dos treze membros da OPEP totalizou 28.473 mbd no mês passado, o que representa um aumento de 0,44 mbd em relação ao nível de janeiro.

Nos mercados energéticos convulsionados pela guerra na Ucrânia e pelo ressurgimento da covid-19 na China, a OPEP enfrenta dificuldades crescentes para recuperar o nível de produção que tinha antes da pandemia.

É esse o cenário apresentado terça-feira pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) no seu relatório mensal, onde admite grande dificuldade em prever a evolução da economia mundial e, portanto, da procura de petróleo bruto, devido a "muito alta incerteza", sobretudo geopolítica.

15 de jan. de 2023

Espanha recebeu 152.000 toneladas de petróleo venezuelano




PP, 14/01/2023 



Por José Gregório Martinez 



O regime chavista havia interrompido os embarques de petróleo bruto para a Europa em agosto, argumentando que não havia interesse em trocar por dívida, mas em novembro um novo carregamento de petróleo venezuelano chegou às costas espanholas, segundo o relatório mais recente da Cores.

3 de fev. de 2023

Por que o fim do petrodólar traz problemas para o regime dos EUA?




ZH, 02/02/2023  - Com Instituto Mises 



Por Tyler Durden 



Em 17 de janeiro, o ministro das finanças saudita, Mohammed Al-Jadaan, anunciou que o estado saudita está aberto à venda de petróleo em outras moedas que não o dólar. “Não há problemas em discutir como estabelecemos nossos acordos comerciais, seja em dólares americanos, seja em euros, seja em riais sauditas”, disse Al-Jadaan  à Bloomberg TV.

23 de jan. de 2018

Quem está por trás da transferência ilícita de petróleo para Coreia do Norte




Epoch Times, 23 de janeiro de 2018. 



Por Annie Wu



O caso dos petroleiros que transportam petróleo ilicitamente para a Coreia do Norte está ficando cada vez mais interessante.

A Coreia do Sul apreendeu um navio com bandeira de Hong Kong, chamado “Lighthouse Winmore“, no final de novembro, quando suspeitou que a embarcação estivesse transferindo petróleo para a Coreia do Norte. O administrador registrado do navio, a empresa Lighthouse Ship Management, está localizada numa cidade portuária do sul da China, em Guangzhou (Cantão).

6 de jan. de 2023

Produção de petróleo da OPEP sobe apesar de acordo para diminuir produção





TAW, 05/01/2023



A alta de dezembro foi liderada pela recuperação da produção na Nigéria, que tem lutado contra o roubo de petróleo e a insegurança.

LONDRES - A produção de petróleo da Opep aumentou em dezembro, revelou uma pesquisa da Reuters na quarta-feira, apesar de um acordo da aliança mais ampla da Opep+ para cortar as metas de produção para apoiar o mercado.

10 de fev. de 2019

Venezuela – ditadura venezuelana transfere contas de empresas de petróleo para o banco russo – segundo fontes documentais




Reuters, 09 de fevereiro de 2019. 





CARCAS (Reuters) – A petrolífera estatal venezuelana PDVSA está dizendo aos clientes de suas joint ventures para depositar os lucros da venda de petróleo em uma conta aberta recentemente no banco russo Gazprombank AO, segundo fontes de um documento interno visto pela Reuters no sábado. 

A ação da PDVSA ocorre depois que os Estados Unidos impuseram novas e duras sanções financeiras em 28 de janeiro, com o objetivo de bloquear o acesso do ditador da Venezuela, Nicolás Maduro, às receitas petrolíferas do país. 

Os defensores do líder da oposição venezuelana e “autoproclamado[constitucionalmente proclamado] presidente interino, Juan Guaidó, disseram recentemente que um fundo seria estabelecido para aceitar receitas das vendas de petróleo venezuelano. 

29 de jun. de 2022

França quer mais petróleo do aliado de Moscou, a Venezuela para compensar sanções petrolíferas




BTB, 28/06/2022 



Por Francis Martel 



Um funcionário do governo do presidente francês Emmanuel Macron sugeriu na segunda-feira que o mundo deve procurar expandir os suprimentos de petróleo disponíveis do Irã e da Venezuela em resposta à crescente crise de energia exacerbada pela invasão da Ucrânia pela Rússia.

Tanto o Irã quanto a Venezuela são aliados próximos da Rússia. A Venezuela, lar das maiores reservas de petróleo do mundo, tem bilhões de dólares em dívida com a Rússia e permite que os militares russos operem em seu solo, o que significa que qualquer lucro do petróleo venezuelano iria em grande parte para a Rússia e desfaria o efeito das sanções a Moscou.

Venezuela e Irã também desfrutam de laços amigáveis ​​entre si. Especialistas compilam evidências há anos de que o representante terrorista do Irã, o Hezbollah, opera livremente na Venezuela; especialistas acreditam que o ministro do petróleo da Venezuela, Tareck El Aissami, colabora com o Hezbollah na arrecadação de fundos.

6 de jan. de 2023

Talibã assina acordo de extração de petróleo com empresa chinesa





BTB, 05/01/2023 



Por John Hayward 



O ministro “interino” de Minas e Petróleo do Talibã, Shahabuddin Delawar, assinou na quinta-feira um acordo com a chinesa Xinjiang Central Asia Petroleum and Gas Co. (CAPEIC) para explorar o campo de petróleo Amu Darya no norte do Afeganistão.

Delawar disse na cerimônia de assinatura que o projeto da CPEIC para extrair petróleo da região de 4.500 quilômetros quadrados coberta pelo contrato criará 3.000 empregos para os afegãos. Delawar disse que a empresa chinesa concordou em processar o petróleo no Afeganistão em vez de enviá-lo para o exterior para refino.

4 de mai. de 2022

Novas sanções contra Rússia. Bruxelas propõe embargo total ao petróleo




Euronews, 04/05/2022 



Por Pedro Sacadura & Aida Sanchez Alonso 



Há uma nova ronda de sanções europeias contra a Rússia à vista e, desta vez, o petróleo, uma importante fonte de receitas para o Kremlin, está mesmo na mira.

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, propôs, esta quarta-feira, aos 27 Estados-membros, a eliminação gradual das importações de petróleo bruto no prazo de seis meses e de produtos refinados até ao final do ano.

Nos certificaremos de que eliminaremos gradualmente o petróleo russo de forma ordenada, de modo a permitir-nos, e aos nossos parceiros, assegurar rotas de abastecimento alternativas e minimizar o impacto nos mercados globais. É por isso que iremos eliminar progressivamente o fornecimento russo de petróleo bruto no prazo de seis meses e de produtos refinados até ao final do ano”, anunciou Ursula von der Leyen durante um discurso proferido no Parlamento Europeu, em Estrasburgo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...