5 de dez de 2018

Austrália – Laços de um MP trabalhista com o Partido Comunista Chinês é “negligenciado”

Pierre Yang, à direita, com WA Premier Mark McGowan em Pequim este ano



Conservatives, 05 de dezembro de 2018 



Um parlamentar trabalhista nascido na China e criado na Austrália Ocidental deixou de divulgar a sua filiação a uma organização ligada ao Partido Comunista Chinês e a outro grupo que apoia fortemente as ações agressivas de Pequim no Mar do Sul da China. 

Esta é apenas mais uma justificativa para que os repetidos apelos do líder do Partido Conservador, Cory Bernardi, por uma Comissão Real para tratar da influência do Partido Comunista Chinês na Austrália sejam atendidos

Nos relatórios do The Australian, Pierre Yang, o chicote [figura de linguagem para "cabeça"] da Câmara alta do governo McGowan, é visto como sendo próximo de importantes figuras de negócios chinês-australiano em Perth [cidade] que são vistos como simpatizante do Partido Comunista, segundo é revelado em uma investigação feita pelo The Australian. 



O senhor Yang, de 35 anos, foi eleito para o parlamento no ano passado com o apoio do sindicato de esquerda United Voice. 

O ex-advogado e oficial da reserva do exército australiano acompanhou o primeiro-ministro Mark McGowan em sua viagem oficial a Pequim em junho. 

Fontes com profundo conhecimento da comunidade chinesa em Perth disseram que ficariam surpresos se as agências de segurança da Austrália não estivessem monitorando a rede de associados de Yang. 

O senhor Yang confirmou que era membro da Federação do Nordeste da China, com sede em Perth, que visa promover a Iniciativa Belt & Road do Presidente Xi Jinping na Austrália. 

O senhor Yang também foi orador em uma função em Perth em julho do ano passado – quatro meses depois de se tornar um deputado trabalhista – para promover o BRI. 

O senhor Yang não divulgou em seu registro de interesse público parlamentar que ele era um membro da NECFI. 

Ele também não divulgou sua participação em um grupo chamado Associação da Grande China. 

No ano passado, a associação assinou uma declaração com outros grupos chineses na qual apoiou as ações da China para “salvaguardar a soberania” do Mar do Sul da China e condenou um tribunal internacional por sua decisão “injusta e ilegal” sobre a questão. 

Essas posições estão em desacordo com a política federal do Partido Trabalhista. 

Yang disse que “negligenciou” sua participação nas duas organizações em seus retornos. 

No início deste ano, no Senado, o senador Bernardi defendeu a criação de uma Comissão Real para apurar a influência do governo comunista chinês na Austrália. 

Artigos recomendados: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...