5 de jun de 2018

Militantes esquerdistas metidos a estudantes na Universidade de Minnesota querem que a instituição contrate um médico abortista para treinar e ensinar futuros abortistas



Lifenews, 05 de junho de 2018



Os estudantes da Universidade de Minnesota estão pedindo à universidade para restabelecer uma bolsa de estudos para estudantes de medicina que os ajudaria a trabalhar e a aprender os meandros do procedimento em uma clínica da Planned Parenthood. 

Nossa esperança é que nossas vozes sejam ouvidas alta e clara”, disse a coautora Trish Palermo, segundo a Associated Press. Ela explicou que os alunos estavam empolgados em começar a irmandade neste outono e que a política não deve interferir com a decisão da escola para avançar com o programa. A petição é dirigida ao presidente da universidade, Eric Kaler, e ao reitor da faculdade de medicina, Jakub Tolar. 


A Universidade de Minnesota não deve permitir que políticas partidárias influenciem a educação, particularmente quando isso priva os nossos estudantes de medicina da oportunidade de se tornarem mais treinados em cuidados essenciais de saúde reprodutiva”, diz a petição. 

A esquerda liberal continua a empurrar sua agenda radical contra os valores americanos. A boa notícia é que há uma solução. Saiba mais

A universidade decidiu suspender o programa em 08 de maio por um ano para rever os componentes da irmandade depois que estudantes, pais e grupos pró-vida descontentes ficaram preocupados com o fato de a irmandade promover o aborto. 

Financiado pelo Projeto de Acesso à Saúde Reprodutiva, a irmandade inclui um componente de trabalho no campo que enviaria os alunos para trabalhar em uma clínica da Planned Parenthood em St. Paul, após o término do programa. 

A universidade sustenta que a decisão não foi apenas por conta própria, e que a escola teve que considerar o financiamento proveniente de fontes externas que estavam descontentes com a irmandade. 

A Faculdade de Medicina não tomou essa decisão sozinha”, escreveu a universidade em um comunicado. “A decisão foi tomada pelo presidente (Kaler) e seus assessores seniores em um ponto crítico na sessão legislativa com a ameaça de eliminação do pedido de união da universidade".

Os estudantes terminaram sua petição “esclarecendo que o programa beneficiaria todas as pessoas com ovários, não apenas mulheres”. 

Artigos recomendados: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...