29 de mai de 2018

'Líderes' líbios acordam em Paris a realização de eleições




Euronews, 29 de maio de 2018. 


Por António Oliveira e Silva 


Reunidos em Paris, na presença do presidente francês, Emmanuel Macron, os mais importantes líderes das fações libias chegaram a um acordo para a realização de um conjunto de escrutínios que se quer "digno e pacífico."

Prometeram trabalhar juntos para que sejam realizadas eleições presidenciais e legislativas até ao fim do ano no país norte-africano.

Fayez al-Sarraj, primeiro-ministro líbio reconhecido pelas Nações Unidas, disse que "a participação das principais forças na conferência" era já "um passo positivo".



Al-Sarraj recordou que "todos anunciaram, de forma diferente, o seu acordo para que sejam realizadas eleições no próximo dia 10 de dezembro."

Quase sete anos depois da queda de Muamar Kadhafi, a Líbia continua dividida entre um Governo de união nacional, reconhecido pela ONU e um Governo paralelo, no leste do território.

O presidente Macron congratulou-se com os resultados da cimeira:

"É a primeira vez que, desta forma, o conjunto dos dirigentes, alguns dos quais não reconhecem a legitimidade de outros, aceitaram reunir-se e trabalhar juntos para aprovar uma declaração comum."

As partes comprometeram-se a adotar leis eleitorais comuns até setembro.

A Líbia é um país fragmentado entre forças rivais e grupos jiadistas poderão opor-se às eleições.

No início de maio, várias pessoas morreram num atentado reivindicado plos Jiadistas do autoproclamado Estado Islâmico ou DAESH (sigla em língua árabe) que visava a Comissão Eleitoral.

Artigos recomendados: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...