3 de abr de 2019

Alemanha e França desenvolvem rede a favor do multilateralismo na ONU

Ministro das Relações Exteriores da França, Yves Le Drian (esq.), e da Alemanha, Heiko Maas 




Epoch Times, 02 de abril de 2019 






Com sua união diplomática, disse Le Drian, buscam "transmitir uma mensagem sobre as consequências do unilateralismo, do nacionalismo e do discurso extremista"

Alemanha e França estão desenvolvendo uma rede de países favoráveis ao multilateralismo na ONU para formar, já para a próxima Assembleia Geral, uma frente comum em questões como a desnuclearização, a mudança climática e os direitos humanos, uma iniciativa que está “aberta” a quem quiser contribuir.

A iniciativa foi divulgada nesta terça-feira (2) em entrevista coletiva em Nova York pelos ministros das Relações Exteriores da França, Yves Le Drian, e da Alemanha, Heiko Maas, que presidem conjuntamente o Conselho de Segurança das Nações Unidas nos meses de março e abril, precisamente, segundo eles, em um exemplo de “aliança multilateral”.


Com sua união diplomática, disse Le Drian, buscam “transmitir uma mensagem sobre as consequências do unilateralismo, do nacionalismo e do discurso extremista”, assim como encorajar a “levantar a voz” outros países que formam uma “maioria silenciosa” e que davam como certa a cooperação internacional.

“Perseguiremos esta iniciativa nos próximos meses para que a aliança seja implementada em nível ministerial, e no próximo mês de setembro tentaremos convencer todos os países possíveis para que se unam”, destacou o diplomata francês.

O Conselho de Segurança da ONU recebeu nesta manhã uma sessão sobre o Tratado de Não-Proliferação (TNP), que será submetido à revisão no início de 2020, e Maas afirmou que participou do debate “um grupo de países com ideias similares”, que querem evitar lutas internas e têm vontade de formar uma rede.

Após a sessão, os 15 países do principal órgão de decisão das Nações Unidas concordaram em assinar um documento no qual reconhecem as conquistas do TNP e renovam seus compromissos com suas obrigações.

Perguntados pela possibilidade da participação na futura rede dos Estados Unidos, cujo presidente Donald Trump defende a soberania nacional sobre o multilateralismo, os ministros da Alemanha e da França não descartaram totalmente essa opção.

“Não estamos organizados contra ninguém, exceto os que menosprezam o multilateral”, ressaltou Le Drien, enquanto Maas disse que não querem deixar nenhum país de fora, mas faz sentido que se unam “aqueles que se declarem multilaterais e fazem contribuições”.

“Nesse caso, estaríamos felizes de receber os Estados Unidos”, acrescentou o ministro alemão, que frisou que, para fortalecer a ordem internacional, os países “devem decidir de que lado estão”.

Artigos recomendados: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...