24 de abr de 2019

Agência “cristã” de adoção reverte sua política e vai colocar crianças a disposição de casais LGBT





Lifesitenews, 24 de abril de 2019 








Grand Rapids, Michigan, 24 de abril de 2019 (Lifesitenews) – Em vez de tomar uma posição clara em favor da definição bíblica do casamento, a maior agência de adoção cristã do Michigan acenou a bandeira branca da rendição na semana passada, informando a seus funcionários que devem cumprir uma decisão emitida pelo governo. A procuradora-geral lésbica do estado que exige que agências de adoção baseada na fé coloquem a disposição crianças para serem adotadas por lares dos ditos “casais LGBTQ” se quiserem receber financiamento do contribuinte. 



A decisão de Betânia de abandonar seu apoio anterior ao casamento bíblico ocorreu em menos de três semanas, depois que a procuradora-geral de Michigan, cada vez mais anticristã, Dana Nessel anulou unilateralmente um pacote de leis aprovadas em 2015 pela legislatura estadual que elaborava proteções de consciência para agências de adoção religiosa. Na época, Nessel, que é “casada” com uma mulher, afirmou que as leis eram uma vitória para os traficantes de ódio”.O conselho de Betânia notificou os funcionários de sua capitulação às exigências de Nessel na quinta-feira Santa na semana passada. 

Das três principais agências de adoção cristã em Michigan, Betânia lida de longe com a maioria dos casos de adoção para o Estado. Os índices financeiros do grupo revelam que, em 2016 e 2017, respectivamente, 62% e 65% de sua receita operacional foram provenientes de reembolso do governo. Segundo a Mlive.com, Betânia estava supervisionando 1.159 casos, ou 8% dos aproximadamente 13.000 casos de adoção do estado, a partir de fevereiro de 2019. As instituições de caridades católicas lidaram com 404 casos, ou 3%, enquanto os membros da Igreja Católica de St Vicent receberam 80 casos, ou menos de 1%. St Vicent anunciou recentemente que entrou com uma ação desafiando a decisão coerciva de Nessel, que foi fortemente repreendida pelos conservadores sociais

Atualmente, 90 agências receberam dinheiro do Estado para ajudar os serviços de adoção no estado de Michigan. 

“A missão e as crenças dos serviços cristãos de Betânia não mudaram”, alegou o grupo em um comunicado. “Estamos focados em demonstrar o amor de Jesus Cristo servindo crianças carentes, e pretendemos continuar fazendo isso em Michigan”. Uma fala semelhante é encontrada também no site de Betânia, onde afirma “levar a glória de Deus em tudo o que fazemos”, e “tomar decisões que sejam consistentes com os princípios bíblicos”. 

A LifeSite perguntou a Betânia por e-mail se acredita que duplas gays e lésbicas “casados” são exemplos de “famílias amorosas” e se Betânia tem algo a dizer aos michigans que acreditam que os princípios bíblicos se opõem ao “casamento” homossexual. LifeSite também perguntou a Betânia se tem algum comentário a fazer sobre adultos criados em lares gays que estão falando sobre sua educação e se é ou não cristãos colocar crianças em lares LGBT. 

A resposta: 

Na Betânia, nós acreditamos no plano de Deus para o casamento e a família conforme descrito nas escrituras”, disse um porta-voz. “Também acreditamos que toda criança deve crescer sabendo que são escolhidas e dignas de amor e cuidado incondicional. Como cristãos, devemos providenciar o bem-estar das crianças necessitadas especificamente no âmbito do orfanato”. 

O porta-voz declarou ainda: “A Betânia não pode ceder completamente o espaço de assistência social ao mundo e deixar as crianças sem a oportunidade de experimentar Jesus através do nosso amoroso cuidado. Portanto, continuaremos as operações de assistência social em Michigan e atenderemos todas as famílias em conformidade com nossos requisitos contratuais. A igreja deve estar presente e envolvida, mesmo em ambiente onde somos minoria. Permanecer envolvido neste trabalho proporciona a uma agência compartilhe sua fé e mostre, sem vergonha, o amor de Cristo ao cuidar de crianças e famílias necessitadas”. 

O ativista pró-família Robert Oscar Lopez foi criado por mulheres lésbicas e escreveu sobre sua experiência em várias ocasiões. Ele diz que casais do mesmo sexo criando filhos estão se envolvendo em “uma forma de abuso”, devido ao fato de que as crianças têm direito a uma mãe e um pai. Seu explosivo livro de 2015, Filhos de Jefté: Ocorrências Inocentes na Guerra pela Igualdade da Família, apresenta dezenas de ensaios sobre crianças criadas por pais homossexuais, os quais alertam sobre os perigos de dar aos gays a chance de criar filhos. O livro foi evitado por não só a comunidade LGBT, mas, curiosamente, por alguns envolvidos no movimento pela defesa dos valores familiares. 

Não é um lar amoroso”, disse Lopez à LifeSite durante uma entrevista por telefone hoje. “Famílias administradas por homens gays e mulheres lésbicas são lugares terríveis para crianças. Casamentos entre pessoas do mesmo sexo são mais propensos a terminar em divórcio. Os gay s são mais propensos a trair seu parceiro durante o seu casamento. Muitos querem apenas criar seus filhos para serem gays. Tudo isso escorre para o ambiente familiar, onde as crianças são frequentemente usadas como moeda de troca e expostas a pornografia e conversas explícitas sobre sexo. Elas não devem passar por isso”. 

Lopez, que leciona sobre gênero humano no Seminário Teológico Batista do Sudoeste, também disse: “É egocêntrico e narcisista pensar que só porque alguém precisa de amor, então eu devo ser o único que pode dar a eles. As pessoas podem amar você e ainda ser ruim para você. Nós temos leis contra perseguição. Só porque eu amo uma mulher não significa que eu estou ajudando ela perseguindo ela o dia todo. As crianças precisam ser criadas em uma casa com uma mãe e um pai, dando-lhes orientação e socialização adequadas. Há uma razão pela qual Deus ordenou Honrar teu pai e mãe como um mandamento. Essas pessoas estão negando as crianças a chance de fazer isso”.

Em 2015, Lopez se juntou a outros três adultos criados por casais do mesmo sexo em um amicus curiae ao 5º Circuito da Corte de Apelações alertando a corte sobre o impacto sociológico devastador que a legalização do “casamento” entre pessoas do mesmo sexo teria sobre as crianças. 

Rivka Edelman, professora criada por lésbicas e co-editora do livro de 2015 de Lopez, argumenta que adultos gays usam crianças como “commodities” e que colocar crianças em lares de casais do mesmo sexo é, na verdade, “tráfico humano”. 

Quando surgiu a notícia de que o Serviço de Adoções Cristãos Betânia mudou sua política para se adequar à ideologia secular de Nessel, ela agradeceu ao grupo por não mais discriminar e por ajudar a encontrar “lares amorosos e carinhosos para sempre”.


Artigos recomendados: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...