11 de dez de 2018

Oficial militar chinês sugere ataque contra navios dos Estados Unidos no Mar da China Meridional





Philstar, 10 de dezembro de 2018 






Manila, Filipinas – um alto funcionário militar chinês pediu uma abordagem mais agressiva contra os navios de guerra dos Estados Unidos que garantem a liberdade de operações no disputado Mar do Sul da China. 

Dai Xu, presidente do Instituto de Segurança e Cooperação Marinha e coronel da Força Aérea do Exército de Libertação Popular, disse que Pequim não deve permitir que navios de guerra americanos “causem distúrbios”. 

Se os navios de guerra dos Estados Unidos invadirem as águas chinesas novamente, sugiro que dois navios de guerra sejam enviados: um para detê-lo e outro para atacá-lo”, disse Dai em uma conferência organizada pelo tabloide estatal chinês Global Times. 


O funcionário da Força Aérea chinesa acrescentou que as operações de liberdade de navegação de Washington são provocações contra Pequim e interferência na soberania do país, informou o Global Times. 

Dai também afirmou que a China influenciou as operações dos Estados Unidos em águas internacionais, mas não deveria entrar nas águas chinesas. 

Os Estados Unidos vêm aumentando suas operações no Mar do Sul da China, onde vários países, incluindo as Filipinas, China, Malásia, Indonésia e Vietnã, têm reivindicações sobrepostas. 

O confronto mais recente entre Washington e Pequim foi em novembro, quando a marinha chinesa enviou suas forças para alertar um navio de guerra americano que estava navegando pela hidrovia contestada. 

O cruzeiro de mísseis guiado pela Marinha Americana, o USS Chancellorsville, estava então realizando uma operação de liberdade de navegação perto das ilhas Paracel. 

De acordo com um relatório do South China Morning Post, o Comando Sul da China afirmou que o navio de guerra dos Estados Unidos entrou nas águas ao redor dos Paracels sem aprovação do governo chinês. 

Pequim então enviou forças navais e aéreas para monitorar o USS Chancellorsville e o advertiu para deixar a área. 

O porta-voz da Frota do Pacífico dos Estados Unidos, Nathan Christensn, disse que o navio de guerra dos Estados Unidos navegou perto das ilhas para “desafiar as revindicações marítimas excessivas e preservar o acesso às vias navegáveis, conforme o direito internacional”.

Artigos recomendados: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...