21 de dez de 2018

Governo austríaco anuncia planos para negar automaticamente asilo a todos os imigrantes ilegais que chegam à Europa com a ajuda de contrabandistas

O ministro do Interior da Áustria, Herbert Kickl



Daily Mail, 20 de dezembro de 2018 






Todos os migrantes que chegam à Europa com a ajuda de traficantes de seres humanos serão automaticamente negados asilo na Áustria, sob novos planos revelados pelo seu ministro do Interior hoje. 

O ministro do Interior da Áustria, Herbert Kickl, membro do Partido da Liberdade da Áustria (FPO), disse que seus planos visam punir os migrantes que usam contrabandistas e que terão sua aprovação de asilo automaticamente negada. 

Kickl disse à mídia local que espera que as leis austríacas sejam emendadas para permitir essa disposição política e que a posição de imigração da Áustria “deve seguir nessa direção”. 


O ministro austríaco disse que é injusto que alguém que possa pagar os serviços de traficantes de seres humanos tenham uma maior chance de asilo do que os outros que não poderiam.

O chanceler austríaco Sebastian Kurz, líder do Partido do Povo Austríaco (OVP), recentemente sugeriu uma ideia semelhante. 

Kurz disse: “Não são os mais pobres que fogem, mas os que podem pagar pelos traficantes de seres humanos”. 

Sebastián Kurz, de 32 anos, é o mais jovem chefe do governo de qualquer país europeu e sua postura agressiva de imigração causou distúrbio na comunidade internacional. 

O chanceler disse que foi um erro que o continente africano tivesse a impressão de que “essas pessoas possam vir para a Europa”. 

Segundo Kurz, o influxo de migrantes levou as pessoas “diretamente à morte no Mediterrâneo” e acampamentos improvisados na Líbia, onde os migrantes africanos são “escravizados e torturados” por traficantes locais. 

Temos que esmagar o modelo de negócios dos traficantes de seres humanos”, disse Kurz. 

O governo austríaco, que atualmente detém a presidência do Conselho da União Europeia, transformou a questão da crise migratória em um ponto crucial a nível europeu. 

No início desta semana, Viena sediou o Fórum da UE-África em que Kurz disse que espera discutir planos para impulsionar o crescimento econômico na África. 

Kurz disse: “É nossa responsabilidade social cristã melhorar as condições”. 

O chanceler elogiou a Siemens pelo investimento prometido de € 500 milhões (£ 451,5 milhões) na criação de empregos no continente africano. 

Kurz afirmou que “18 milhões de novos empregos” devem ser criados na África a cada ano “porque a explosão populacional é tão dramática”. 

Depois de um ano no cargo, o chanceler Kurz e seus parceiros de coalizão do FPO introduziram medidas rígidas contra a imigração e reduziram os benefícios para os recém-chegados no país. 

A coalizão propôs um plano para apreender o dinheiro dos migrantes na chegada ao país, que o governo diz que irá para o atendimento prioritário. 

O reforço das leis de asilo também inclui o poder de confiscar aparelhos celulares dos requerentes de asilo, o que permitiria aos investigadores acederem aos dados geográficos do telefone para determinar a sua origem e o seu trajeto exato. 

Artigos recomendados: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...