7 de dez de 2016

Português mata turco que o ameaçava e extorquia na Alemanha




CM, 05 de dezembro de 2016. 



Por Sérgio A. Vitorino



Tribunal de Hamburgo diz que Alfredo disparou por legítima defesa. 

Durante anos, Alfredo, de 52 anos, terá sido ameaçado pelo turco Ercan Cincin. Este exigia-lhe o pagamento de mil euros por mês para ‘proteção’ à Casa Alfredo, o restaurante italiano que o emigrante explorava em Hamburgo, Alemanha. Em setembro do ano passado, numa luta, Alfredo matou o turco com um tiro na cabeça e enterrou o corpo no chão do estabelecimento, cimentando-o. Foi agora absolvido pelo tribunal, que deu razão à tese de legítima defesa. 

Alfredo descreveu meses de terror. Os juízes deram como provado que só desde 2014 foi forçado a entregar 25 mil euros ao turco, para proteção - um esquema mafioso que as autoridades conseguiram identificar em Hamburgo a partir deste caso. Cincin, de 49 anos, terá chegado a ameaçar as filhas e mulher do emigrante luso.

 A 30 de setembro de 2015, Alfredo e o turco discutiram. Cincin levava consigo uma pistola e, de forma ameaçadora, pousou-a na mesa. Na luta que se seguiu, a arma caiu ao chão e foi agarrada pelo português. O disparo à cabeça foi imediato. "Com medo", concluiu o tribunal, Alfredo arrastou o corpo para uma despensa e nas horas seguintes enterrou-o no chão do restaurante, colocando-lhe uma placa de cimento por cima - como em 2001 fez Militão e os seus comparsas a seis portugueses em Fortaleza, Brasil. 

Alfredo - que foi espancado pela família da vítima à porta do tribunal - recebe várias ameaças de morte desde que foi absolvido, em setembro. O Ministério Público pedia apenas uma pena de 3 anos e meio.

Artigos recomendados: 



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...