21 de mar. de 2016

Suécia - Tribunal absolve um homem que abusou sexualmente duma menina de 8 anos de idade

Prólogo


A justiça no hibrido de Socialismo Escandinavo, com Liberalismo Escandinavo continua em alta. Vejam só! Uma vez o site Implicante publicou uma matéria porca falando que na Suécia tudo funciona, e que lá tem lei, pessoas armadas, e cadeias vazias, por falta de criminosos – acho que está difícil arranjar “serviço” lá, devem estar migrando para o péssimo Brasil, não acha? Disseram isso, mas não deram um dado sequer. No entanto, este autor é um pesquisador independente, e não se deixa enganar pela mídia de direita no Brasil, que consegue ser pior do que a mídia esquerdista bem paga. Tudo o que contém no artigo é mentira do início ao fim, por diversos fatores: só esse ano a Polícia Sueca surtou com diversos casos de estupros, assassinatos, e brigas de gangues, em áreas nas quais eles não podem entrar. São as chamadas “Áreas restritas para os que não são muçulmanos”, onde a Polícia não entra.  


implicante


A Suécia tem duas capitais: Malmo e Estocolmo. E ambas são consideradas as capitais do estupro na Europa. Em todos os casos de estupro, ou estupro seguido da morte da vítima, em nenhum dos casos as vítimas possuíam armas de fogo. Nem mesmo em casos de homens que eram assassinados por estarem tarde da noite na rua. Então, da onde o site Implicante tirou esses dados? É uma pergunta bem pertinente, para aqueles que ainda se fazem de idiota em acreditar naquilo que lhes dizem, sem antes comprovar por meio de pesquisa. Esse caso é um escândalo, e só demonstra a fragilidade e caos no qual a Suécia está submersa. Um país que um dia teve uma cultura, hoje só tem refugos. É uma pena. Que um dia o Cristianismo possa voltar a brilhar no coração da sociedade sueca.  










Speisa, 21 de março de 2016.






Um homem de 35 anos de idade, que foi acusado pelo Tribunal Distrital de Uppsala, na Suécia, de abusar sexualmente duma menina de oito anos de idade, foi absolvido. Ficou provado que o homem pegou na mão da menina de oito anos de idade e colocou sob o seu pênis ereto e a fez masturbá-lo.

O próprio homem afirma que ele devia estar dormindo. Ele agora foi absolvido pelo Tribunal Distrital, porque o tribunal considera que é impossível ignorar que, embora os seus olhos estivessem abertos, ele podia estar dormindo quando o ato ocorreu. 

De acordo com a acusação, ele tinha “segurado a mão da menina e colocado sob os seus órgãos genitais e se masturbou”, escreve o diário sueco, Juridik. A menina tinha dormido na mesma cama que sua mãe e o seu então namorado, e saiu para trabalhar e deixou o homem de 35 anos com sua menina na cama. 

A menina disse à irmã que ela tinha entrado em contato com a sua mãe sobre isso. O homem negou as acusações e afirmou que ele não se lembra de nada, por conta de estar dormindo... No entanto, ele sabe que teve uma ereção quando acordou. A menina no interrogatório contou o que aconteceu: “Ele pegou minha mão e colocou em torno de seu pênis. 

Ele segurou o meu pulso e puxou a mão para cima e para baixo.”. Ela fingiu que estava dormindo. Ela se virou, mas ele agarrou sua mão novamente e continuou da mesma forma. 

Isso se repetiu mais de uma vez. Ela descreveu o seu pênis em detalhe. A menina também descreveu em detalhes como sentiu os órgãos genitais do homem – de acordo com o tribunal deve ter sido uma experiência pessoa intensa, como se trata duma menina de oito anos de idade.

Ela também disse que estava ciente de que o homem de 35 anos estava acordado, quando viu que seus olhos estavam abertos. O Tribunal Distrital, no entanto, deu o seu parecer sobre isso: “Não há razão para acreditar que a vítima sabidamente tenha prestado falsas declarações sobre isto, o que não é possível, no entanto, desconsiderar a hipótese de que ela tenha se enganado, também é impossível ignorar o fato de que. O fator X (o acusado), embora estivesse com os seus olhos abertos, pode ter dormido enquanto ela cometia o ato.”.  

No entanto, um juiz da corte Distrital discordou, e preferia que o homem de 35 anos fosse condenado por abuso sexual de crianças. De acordo com o juiz, parece que o homem de 35 anos agiu deliberadamente, ao menos em uma ocasião, depois que a menina tinha tirado sua mão, ele agarrou a de volta e forço-a a cometer o ato sexual mais uma vez. 

Esta decisão bizarra segue uma sequência de uma série de outras estranhas decisões do Tribunal Sueco, a mais recente envolve dois estupradores que foram absolvidos pelo estupro coletivo de uma mulher, que no fim não foi considerado coletivo, porque segundo a alegação do tribunal eles estavam revezando. A loucura sueca parece que continua. 




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...