9 de mai de 2018

Alemanha – Gabinete de Merkel concorda com a mudança da lei para permitir que todos os refugiados tragam as suas famílias para a Alemanha

Imagem meramente ilustrativa..., mas que ironicamente pode ser bem realista




The Local De, 09 de maio de 2018



O governo alemão concordou nessa quarta-feira com uma mudança na lei que permite que refugiados com “proteção subsidiária” comecem a trazer as suas famílias para a Alemanha. Mas a lei limita quantos podem chegar a cada mês. 

Refugiados com proteção subsidiária poderão trazer seus familiares para a Alemanha a partir de 01 de agosto. Uma mudança correspondente na lei de residência foi aprovada pelo gabinete federal em Berlim nessa quarta-feira. 


Atualmente, os beneficiários de proteção subsidiária – muitos dos quais são refugiados de guerra civil na Síria – só podem trazer parentes para a Alemanha em casos raros. Mas as novas regras permitiriam os seus cônjuges e filhos menores de todas as pessoas com esse status se candidatassem para se juntar a eles.  

As pessoas que recebem o status de refugiado completo já podem trazer as suas famílias para a Alemanha. 

A mudança para a lei será agora debatida no Bundestag (parlamento alemão) e deverá enfrentar uma forte resistência da oposição. 

Do lado esquerdo do espectro político, o Partido Verde e o Die Linke acham que a mudança na lei não vai longe o suficiente, pois limita as chegadas mensais de 1.000 parentes. 

Enquanto isso, a Alternativa para a Alemanha (AfD) anti-Islã quer abolir a reunificação de famílias para refugiados. Os democratas livres pró-negócios (FDP) querem manter o status quo, que permite reunificações em circunstâncias excepcionais. 

A proteção subsidiária é inferior ao status completo de refugiado. A Alemanha vem concedendo cada vez mais a refugiados da Síria que não conseguem provar que são alvo de perseguição do governo [sírio]

Em 2015, a proteção subsidiária quase nunca foi concedida. De um total de 282.726 casos que foram decididos naquele ano, um minúsculo 1.707 caiu nesta categoria. Mas em 2016 esse número saltou para 153.700, o que representou 22,1% de todos os casos

Os pais de refugiados "menores desacompanhados" que vivem na Alemanha com esse status temporário também podem solicitar um visto sob a nova mudança de regra. 

Atualmente, 26.000 pedidos de proteção subsidiária já foram submetidas a missões alemãs no exterior [embaixadas]

A coalizão também quer excluir simpatizantes do terrorismo, agitadores ou as chamadas “pessoas de alta periculosidade” do reagrupamento familiar em seu projeto. No entanto, exceções também devem ser possíveis aqui para pessoas que agora se distanciaram de suas ações anteriores [terroristas arrependidos]

Artigos recomendados: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...