23 de mai de 2017

Turquia inicia julgamento de antiga cúpula militar



Euronews, 22 de maio de 2017. 



A Turquia começou a julgar, esta segunda-feira, mais de 200 militares, acusados de participarem no golpe falhado de Julho.

No banco dos réus, dezenas de generais, coronéis e majores do exército, incorrem na pena perpétua, pela morte de 240 pessoas durante a tentativa de golpe militar.

Os oficiais desfilaram frente a uma multidão em fúria, antes de entrarem na sala do tribunal, nos arredores de Ancara.



Um manifestante, Kerim Surer, afirma:

Estamos aqui para afirmar que queremos a pena capital para estes golpistas, queremos que estes traidores tenham a pena que merecem”.

Outro manifestante, Ehmet Yaman, afirma:

Estou aqui para ajustar contas com os terroristas, para mostrar que apoio o meu povo, a minha bandeira e a minha religião. Mostrar que vamos resistir face aos terroristas”.

O processo surge após a “purga” lançada pelo governo que levou à detenção ou despedimento de mais de 100 mil pessoas por alegadas ligações ao terrorismo e ao movimento de Fetulah Gulen, acusado de conspirar contra o governo.

Uma perseguição denunciada pela organização Amnistia Internacional, que fala de detenções arbitrárias e de aniquilação profissional, uma vez que os suspeitos são proibidos de voltar a trabalhar, assim como de emigrar do país.

A polícia tinha detido, esta manhã, dois professores, visados pela “purga” e que se encontravam em greve de fome, desde o seu despedimento, há 10 semanas.

Artigos recomendados: 



Nenhum comentário:

Postar um comentário