22 de abr de 2019

Tropas mexicanas desarmam soldados americanos no lado norte-americano da fronteira




Dailywire, 22 de abril de 2019 








Soldados dos Estados Unidos tentaram “reduzir a escalada de uma situação potencialmente volátil”. 

Em meio a crescente tensões na fronteira EUA-México, autoridades de defesa dos Estados Unidos revelaram recentemente que as tropas mexicanas interrogaram dois soldados do Exército dos EUA no lado americano da fronteira, chegando ao ponto de desarmar um deles. Apesar de saber que os soldados mexicanos estavam em território norte-americano, os americanos disseram que optaram por cumprir inicialmente as ordens para “reduzir a escalada de uma situação potencialmente volátil”. 

Em 13 de abril de 2019, cerca de duas horas da CDT, cinco a seis militares mexicanos interrogaram dois soldados do Exército dos Estados Unidos que estavam realizando operações de apoio fronteiriço em um veículo não emblemado (Alfândega e Proteção de Fronteiras) perto da fronteira sudoeste na proximidade de Clint, Texas", disse o Comando Norte dos Estados Unidos em um comunicado divulgado pela CNN na sexta-feira


O Comando do Norte ressaltou que os soldados dos Estados Unidos “estavam apropriadamente no território dos Estados Unidos” quando foram confrontados pelas tropas mexicanas. 

Durante o incidente, os soldados mexicanos apontaram suas armas para as tropas dos Estados Unidos, e tomaram a arma de um dos soldados e posteriormente devolvendo-a junto com o veículo americano não emblemado”, disseram os oficiais, segundo a CNN. Um oficial especificou que as tropas mexicanas estavam armadas com o que pareciam ser fuzis de assalto. 

Os soldados norte-americanos permitiram que as tropas mexicanas levassem a arma “em uma tentativa de reduzir a escalada de uma situação potencialmente volátil”, disse o Comando do Norte à CNN. “Durante todo o incidente, os soldados dos Estados Unidos seguiram todos os procedimentos e protocolos estabelecidos”. 

O fato de os militares mexicanos estarem confusos acerca de sua jurisdição não é surpreendente dada localização, afirmaram as autoridades, salientando que a vedação fronteiriça nessa área é na realidade a norte da fronteira oficial, o Rio Grande, e a área contém seções do leito seco do rio. 

Embora eles estivessem ao sul da cerca da fronteira, os soldados dos Estados Unidos permaneceram em território norte-americano, ao norte da fronteira real”, disse o comunicado. “Após uma breve discussão entre os soldados das duas nações, os membros militares mexicanos partiram da área”. 

O incidente ocorre em meio a crescente tensões na fronteira como resultado do fluxo massivo de imigrantes que tentam entrar nos Estados Unidos, bem como de cidadãos norte-americanos se organizando para ajudar a proteger a fronteira – este último motivo de “profunda preocupação” entre as autoridades mexicanas. Relatórios da Reuters informam

O México disse no sábado que tem '‘profunda preocupação’' com grupos armados que intimidam e extorquem migrantes na fronteira, pouco depois que a ACLU e senadores democratas pediram uma investigação sobre os esforços dos cidadãos norte-americanos para impedir que os migrantes cruzem”, informou a Reuters. 

Esses tipos de práticas podem levar a violações dos direitos humanos de pessoas que migram ou solicitam asilo ou refúgio nos Estados Unidos”, disse o Ministério de Relações Exteriores do México em um comunicado divulgado pela agência de notícias. A Reuters observa que o departamento descreveu os cidadãos armados como “grupo de milícias”. 

No sábado, o FBI prendeu o líder de um desses grupos de cidadãos que alegava estar “ajudando” a patrulha de fronteira a deter imigrantes ilegais. Agentes levaram o líder do United Concernerd Patriots, Larry Hopkins (Johnny Horton) sob custódia no Novo México, no sábado, sob acusações federais de posse ilegal de armas de fogo e munição. O grupo diz que “prendeu” mais de 5 mil imigrantes desde meados de fevereiro. 

Artigos recomendados: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...