8 de abr de 2019

Peru – Suprema Corte aprova “abordagem de gênero” no currículo escolar nacional




EDL, 05 de abril de 2019 





Com Mis Hijos No Te Metas pede uma nova marcha nacional em protesto contra a decisão do Tribunal. 

A Suprema Corte do Peru decretou que o Currículo Nacional de Educação Básica para todas as escolas do país deve integrar noções de Ideologia de Gênero ou “abordagem de gênero”, apesar da rejeição dos pais e de vários grupos da sociedade civil. 

Quarta-feira passada na Câmara de Direito Constitucional e Social Permanente da Corte Suprema do Poder Judicial do Peru foi declarada infundada “em todos os aspectos” a demanda coletiva do grupo Pais em Ação contra o Ministério da Educação apresentada no início de 2017, o que teria evitado a doutrinação com ideologia de gênero, declarando a aprovação do currículo inconstitucional e ilegal. 

Os pais criticaram que o Ministério da Educação estabeleceu seu currículo educacional sem a devida consulta aos pais, conforme determina a Constituição. 

Em um comunicado divulgado pelos Pais em Ação nesta quinta-feira, o grupo insistiu que sua demanda “buscava salvaguardar os direitos dos pais de educar os seus filhos de acordo com suas crenças e valores”. 

Eles também disseram que essas “são provas” de que “o julgamento do Supremo Tribunal de Justiça também não se pronunciou sobre o pedido específico suscitado na petição, que é a declaração de inconstitucionalidade de todo o currículo, na medida em que não cumpriram a lei para trazer para a discussão os pais de família para sua elaboração".

Por outro lado, o grupo de pais afirma que eles estão “plenamente fortalecidos” pelos resultados concretos obtidos até hoje. 

Entre esses resultados, afirmam que “evidenciaram a entrada sorrateira da ideologia de gênero na educação”, “criaram a conscientização dos pais em relação à responsabilidade sobre a educação dos seus filhos e, por fim, evidenciaram o papel participativo dos pais em políticas de educação pública”. 

Depois de sua declaração, o grupo Pais em Ação convocou outros paispara imediatamente e decisivamente exercer o seu eu direito à objeção de consciência e estendê-lo para todas as escolas na República, para assim, evitar a imposição de ideologias totalitárias”. 

Reações à decisão do Judiciário. 

Imediatamente após a sentença, as declarações a favor e contra a inclusão da abordagem de gênero no currículo escolar não tardaram. 

O congressista homossexual Alberto Belaunde disse ao Canal N que a “suposta ideologia de gênero não existe” e que o propósito do currículo é a “garantia” e o respeito dos alunos a diversidade, e o respeito pelas mulheres na vida cívica”. 

Falando a CNA, o diretor do FAM e mestrado em Casamento e Família, Giuliana Caccia disse que o congressista Belaunde seria "o menos propenso a negar a existência de uma ideologia de gênero já que ele é um dos principais promotores da mesma".

Isso não só é demonstrado nas declarações que ele faz constantemente em relação ao gênero, mas também em sua agenda pessoal. Ele é um promotor aberto dos lobbys LGBTIs, que são os promotores mais fortes dessa ideologia, cujo primeiro '‘mandamento’' é afirmar que '‘ele e ela’' não existe”, acrescentou Caccia. 

Nova marcha nacional “Con Mis Hijos No Te Metas”. 

Por outro lado, o grupo Com Meus Filhos Não se Mexe, lutam para não terem suas crianças doutrinadas na ideologia de gênero nas escolas peruanas, emitindo na quarta-feira uma mensagem de vídeo para convocar uma terceira marcha nacional contra o Currículo Nacional de Educação Básica. 

Apesar do fato de que a lei virou as costas para nós, os pais não vão desistir do amor que eles têm por seus filhos”, disse um dos porta-vozes. 

Com esta imagem convocaram através das redes sociais à marcha nacional: 


Artigos recomendados: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...