2 de set de 2018

Um outdoor chocante de Dallas tem como alvo mulheres negras, para quem diz que os abortos são “cuidados pessoais”




The Blaze, 01 de setembro de 2018 



Defensores pró-vida estão furiosos por causa de um novo outdoor ao longo de uma rodovia em Dallas que sugere que as mulheres negras deveriam escolher o aborto porque é “autocuidado”. 

O que ele diz? 

As mulheres negras cuidam de suas famílias cuidando de si mesmas”, afirma o outdoor. “O aborto é o autocuidado”. 

O outdoor é patrocinado por um grupo de Dallas chamado The Afiya Center. O site do centro afirma que está “Transformando a vida das mulheres e meninas negras”. 


Ainda de acordo com o seu site, “Nossa missão é servir as mulheres e meninas negras, transformando sua relação com a saúde sexual e reprodutiva, abordando as consequências da opressão reprodutiva”. 

Um representante do Centro Afiya disse à CBN News que o outdoor foi colocado na segunda-feira. 

Defensores pró-vida exalavam sua raiva sobre o anúncio comentando sobre isso nas redes sociais. 

O que as pessoas estão dizendo?

A guerra do aborto contra as mulheres negras é tão real”, disse Abby Johnson, ex-diretora da Planned Parenthood, no Facebook. “Isso está em um outdoor em Dallas”. 


As estatísticas de aborto na comunidade negra são altas, e os conservadores apontam para Margaret Sanger por pressionar essa agenda. Sanger é a fundadora da Planned Parenthood, que se tornou o maior provedor de aborto do país. 

De acordo com o Right to Life Michhigan, a taxa de aborto para mulheres negras é quase quatro vezes maior do que a das mulheres brancas nos Estados Unidos. 

Em média, 900 bebês negros são abortados todos os dias nos Estados Unidos. Essa tragédia continua a impactar os níveis populacionais de afro-americanos nos Estados Unidos”, afirma o site Right to Life, de Michigan. Ele também aponta que mais de 19 milhões de bebês negros foram abortados desde a decisão da Corte Suprema de Roe v. Wade em 1973, que tornou o aborto legal. 

Outras estatísticas: 


  • 36% de todos os abortos nos Estados Unidos em 2014 foram realizados em mulheres negras, no entanto, apenas 13,3% da população total é negra.
  • Para cada mil nascidos vivos, mulheres negras não hispânicas tiveram 391 abortos. Para mulheres brancas não hispânicas, a taxa foi de 120 abortos para cada 1.000 nascidos vivos. 

“Uau! Então, para as mulheres negras, matar nossos filhos é como um dia no spa”, escreveu a apresentadora de rádio Stacy Washington no Twitter. “Eles não comercializam dessa maneira para qualquer grupo. @PlannedParenthood ainda está operando em nome de Margaret Sanger”. 


Jennifer Bukowsky, uma advogada de defesa criminal, escreveu: 

#TrustBlackWomen para fazer o quê? Enganar sobre o controle de natalidade? Matar bebês negros? Que outdoor doente".

O Afiya Center promoveu seu outdoor em um post no Facebook:

 

Artigos recomendados: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...