7 de set de 2018

David Horowitz explica como George Soros e o “Shadow Party” controlam os democratas




Epoch Times, 04 de setembro de 2018 



Por Bowen Xiao



As mudanças dentro do Partido Democrata começaram depois que Soros comprou sua influência sobre o Partido na época da campanha presidencial de George McGovern, em 1972

Em 2006, o autor de best-sellers do New York Times, David Horowitz, escreveu um livro polêmico sobre “O Partido das Sombras“, que detalha como o bilionário George Soros e os radicais da década de 1960 se apropriaram do Partido Democrata, de acordo com evidências que obteve junto ao co-autor Richard Poe, também reconhecido autor de best-sellers do New York Times.

Agora, mais de uma década depois, a influência de Soros torna-se cada vez mais visível no Partido Democrata.


Horowitz explicou em uma entrevista para o Epoch Times como o Partido mudou completamente desde suas raízes.

“Pelo fato de que a esquerda sempre dominou as instituições culturais, as pessoas nem sabem mais o que é o comunismo”, disse ele. “Mas isso é o Partido Democrata: a redistribuição de sua ideologia racista chamada ‘política de identidade’, onde a primeira coisa que eles querem saber sobre as pessoas é a cor de sua pele, ou seu sexo, ou sua orientação sexual. Todo o resto é secundário”.

Horowitz declarou que Soros obtém um senso de “falsa virtude” através da manipulação política, sua versão de “salvar o mundo”.

No ano passado, Soros transferiu quase 18 bilhões de dólares de sua fortuna para suas fundações da Open Society, tornando-a uma das maiores organizações de ativismo político do mundo.

Horowitz salientou que os fundos destinados às fundações de Soros dão forma a grande parte da cultura na sociedade norte-americana de hoje, mas que o objetivo final por trás disso é muito mais sinistro. “Eu sou um ex-radical, então eu sei o quanto sinistra, perversa e malévola a esquerda é”, disse ele.

A verdadeira motivação de Soros e do “Partido das Sombras”, disse Horowitz, é “fazer dos Estados Unidos um Estado de partido único e silenciar pessoas como eu”.

“[Soros] formou uma coalizão como o Grupo de Trabalho, e assim ele cria coisas como a Aliança para a Democracia, que é uma operação de 50 milhões de dólares que canaliza dinheiro para os candidatos democratas”, enfatizou Horowitz. “Ele está obcecado com os secretários de Estado, porque eles controlam o processo eleitoral”.

“Ele é o dono do Partido Democrata, [através de] suas redes”, disse Horowitz, acrescentando que “seria realmente impossível para qualquer congressista democrata concorrer a um cargo — até mesmo para trabalhar em um escritório — e ser eleito sem o apoio da rede de Soros”.

Ele também explicou que as fundações se infiltram em todos os setores da sociedade. “As tais fundações filantrópicas são uma máquina cultural, de escritores, prêmios… Essa coalizão esquerdista tem controle absoluto sobre todas essas coisas”.

Horowitz disse que as mudanças dentro do Partido Democrata começaram depois que Soros comprou sua influência sobre o Partido na época da campanha presidencial de George McGovern, em 1972.

“O Partido Democrata mudou ao longo de muitos anos. Começou na campanha de McGovern quando a esquerda, durante os anos 60, estava tentando incendiar o país e, portanto, formou grupos agressivos, grupos hispânicos, todos eles grupos radicais que gradualmente assumiram o controle do Partido Democrata”.

Horowitz também descreve uma estratégia chamada “Para cima e para baixo” que Soros e seu Partido têm utilizado.

“Ele gera violência nas ruas e, em seguida, faz com que seus próprios homens a controlem”, explicou. “Essas pessoas violentas fazem a anarquia parecer atraente; o que pode significar que pessoas inocentes podem ser assassinadas. E então Obama as convida para a Casa Branca, e Soros está financiando tanto Obama quanto os criminosos nas ruas”.

Talvez o exemplo mais marcante dessa estratégia usada hoje seja o grupo de extrema esquerda Antifa, cujos membros são conhecidos por se vestirem de preto e esconderem sua identidade com máscaras nos rostos. Embora seu nome seja uma abreviação de “anti-fascista”, a organização usa táticas fascistas e recorre à violência contra os conservadores, apoiadores do presidente Donald Trump e outras pessoas que eles consideram de direita.

“O poder que a esquerda tem através de tais fundações filantrópicas precisa ser controlado”, enfatizou Horowitz. “As fundações da esquerda ocultam quem são seus doadores e financiam toda a Ruckus Society [uma organização sem fins lucrativos que afirma ministrar treinamento de ‘ação direta não-violenta’] e todas essas pessoas, criando o caos”.

Artigos recomendados: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...