25 de ago de 2018

O controle de armas corporativo mina a Segunda Emenda




RB, 24 de agosto de 2018 






Esse é um trecho do programa de rádio transcrito para o público online. 

RUSH: Você se lembra de ontem, senhoras e senhores, que eu apresentei a vocês o novo conceito de controle de armas corporativo? Para aqueles de vocês que não estiveram aqui ontem, deixe-me falar rapidamente sobre isso. A esquerda descobriu que é impossível no momento atual se livrar da Segunda Emenda. Não será bem-sucedido usar o governo para confiscar armas. Eles fizeram o julgamento de que ir atrás das armas das pessoas usando o poder do governo ou os esforços para eliminar a Segunda Emenda falhará. 


E então eles estão empregando novas táticas, mas não estão dizendo isso. Eles estão se gabando disso. Eles não estão discutindo [abertamente] isso. Eles baterão no peito quando isso acontecer. E o nome “controle de armas corporativo”, isso não significa que é tudo exclusivamente estratégia e comportamento corporativo. Isso é só para distingui-lo do governo. Eles desistiram da ideia de usar o governo para se livrar das armas, para encontrá-los e confiscar-lhes suas armas antes se livrando da Segunda Emenda, ao invés disso estão usando o setor privado para fazê-lo. 

A forma como estão fazendo isso e a razão pela qual está sendo chamado de corporativo é que os CEOs participantes eximem suas empresas de ter relacionamentos comerciais com quaisquer entidades que apoiam a Segunda Emenda, ou doem dinheiro para a NRA, ou têm aulas de tiro. Portanto, se o CEO da ABC Widget Company souber que um de seus principais clientes apoia fortemente a NRA, ela deixará de fazer negócios com ele. Eles podem até chegar ao ponto de demitir e não contratar funcionários que possuem armas, ou que contribuem ou doem para a NRA ou qualquer outro grupo de direitos ao porte de arma. 

Isso já está acontecendo. Se uma empresa de radiofusão for solicitada a levar publicidade por um grupo ou empresa que tenha ligações com armas, grupos de direitos de armas ou qualquer outra coisa, o CEO pode recusar fazer negócios. O objetivo é tornar financeiramente difícil apoiar a Segunda Emenda e grupos de direitos de armas. Instituições de crédito e bancos são uma grande parte disso. Se você precisa de uma hipoteca e for a um desses participantes – e não houver uma lista dessas coisas. 

Quero dizer... Eles estão muito quietos sobre isso. Se você for a uma instituição de crédito ou a um banco, e precisar de dinheiro para qualquer coisa, quiser comprar uma casa, comprar um carro, no formulário de inscrição, haverá uma seção sobre se você tem um relacionamento com armas e a NRA. Se você já possuir armas, elas recusarão o seu pedido de empréstimo. Está apenas começando, e está nos estágios iniciais, eu diria. George Soros, não totalmente ele, mas ele está aqui tendo esforços fundamentais nisso. 

É o resultado do pensamento liberal [esquerda]. Eles desistiram da ideia de que o governo terá sucesso nisso, mesmo se um deles [esquerdistas] forem eleitos como presidente. Eles perceberam que os proprietários de armas amam demais as suas armas, eles são muito dedicados à Constituição. Essa não é a maneira de se livrar das armas e fazer você desistir da sua. Se você precisa de um empréstimo, se você quiser comprar uma casa, se você precisar de dinheiro para qualquer coisa – quem não precisa? – então você terá de ir para uma instituição de empréstimo, e se você tiver alguma coisa a ver com armas, eles vão recusar ajudar você. Até que você se livre de suas armas ou interrompa sua participação na NRA. 

Artigos recomendados: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...