23 de nov de 2016

Suécia – soldado sueco corre o risco de punição por se recusar a participar da parada gay




Speisa, 23 de novembro de 2016. 




SUÉCIA – Um soldado da Guarda Nacional tinha a tarefa de participar como apoio, na parada do orgulho gay em Estocolmo no verão passado –, mas ele recusou. 

Agora ele foi relatado ao Comitê Disciplinar das Forças Armadas. 

A tarefa do soldado teria sido a de ser o motorista do caminhão que fazia parte da participação das Forças Armadas na parada do orgulho gay no final de julho. Porém, quando o soldado foi envaido a um curso de formação para se qualificar para dirigir o caminhão com pessoas na parte de trás, ele afirmou que se recusou a participar. 

De acordo com o relatório do oficial, ele teria dito que pensava que as forças armadas não deveriam participar “nesses embustes” e que não queria participar. 

O oficial havia declarado que não havia liberdade de escolha se ele devia ou não fazê-lo (além disso, este é o maldito exército de Deus). 

O oficial respondeu que não queria participar de um ponto de vista democrático, e terminou dizendo: “Engulam isso”. 

Segundo a descrição do oficial, esta não é a primeira vez que o soldado deliberadamente se recusou a obedecer às ordens de seus superiores. Mas este incidente foi a última gota para o chefe da guarda nacional, que em sua proposta para o Comitê Disciplinar das Forças Armadas propõe que o soldado receba descontos na folha de pagamento, ou, uma advertência.  

A SVT Estocolmo falou com o soldado que disse que a coisa toda não é o que parece, e que ele não tinha nada contra as celebrações do orgulho, mas sim pelo fato de ser um ato político. 

Eu não quero mais comentar o evento, mas vou esperar pela decisão”, disse ele à SVT Estocolmo. 

Artigos recomendados: 



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...