30 de nov de 2016

Austrália - educação sexual homossexual é um “ataque direto aos direitos dos pais”




The Australian, 29-30 de novembro de 2016. 



Por Joe Kelly.



Os defensores do casamento tradicional na Austrália aproveitaram uma decisão "histórica" no Canadá, que segundo eles, coloca as objeções dos pais à educação homossexual nas escolas em conflito legal com o estado. 

O juiz Robert Reid no Tribunal Superior de Ontário na semana passada rejeitou um pedido de um pai grego ortodoxo, Steve Tourloukis, permitindo a ele remover os seus filhos das aulas escolares que iam contra os seus valores religiosos. 

O Superior Tribunal confirmou a decisão do conselho escolar local para não acomodar o pedido de Tourloukis, observando que havia apoiado os “valores de inclusão e igualdade sobre compromisso religioso individual”. 
O ministro Reid considerou que isto representa um correto equilíbrio dos imperativos conflitantes na Carta Canadense de Direitos e Liberdades. 

Mas a decisão foi tida ontem pela porta-voz da Aliança do Casamento, Sophie York, como equivalendo a um ataque direto aos direitos dos pais e exemplificou as consequências sociais da legalização do casamento entre pessoas do mesmo sexo. 

Esta decisão mostra claramente o ataque aos direitos aos pais e às liberdades religiosas com os pais de alunos sendo dito em termos inequívocos: ‘Você não tem lugar na educação pública se você não concordar”, disse ela ao The Australian. 

Ela disse que, apesar das reivindicações feitas por ativistas LGBTI, a decisão enviou uma “declaração clara e inequívoca dos tribunais” de que as consequências da redefinição do casamento foram diretamente para a sala de aula. 

Nós ouvimos várias vezes que não há consequências para a redefinição do casamento para os australianos comuns, mas agora temos exatamente o oposto dos tribunais do Canadá”, disse York. 

Conforme os pais da Austrália corretamente levantam preocupações sobre o que os seus filhos estão sendo ensinados sob o  estandarte do controverso programa de Escolas Seguras, estamos vendo programas semelhantes tornando a aprendizagem obrigatória em sistemas educacionais em todo o mundo onde o casamento foi redefinido”. 

A advertência soou conforme o Partido Trabalhista, os Verdes e os parlamentares chave ontem juntaram forças para apoiar um inquérito do Senado sobre o projeto de igualdade de casamentos e o projeto de exposição do governo para alterar a Lei do Casamento. 

A porta-voz dos Verdes LGBTI, Janet Rice, disse que abandonar o plebiscito proposto para determinar se se deve legalizar ou não o casamento entre pessoas do mesmo sexo seria “pavimentar o caminho” para que o Parlamento resolvesse a questão. 

Artigos recomendados: 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...