22 de out de 2016

Suécia – terrorista sueco suspeito de “planejar ataque a aeroporto” holandês

Terrorista sueco suspeito Osama Krayem. 



The Local SC, 22 de outubro de 2016. 



O terrorista nascido na Suécia, Osama Krayem, ligado aos ataques mortais em Paris em 13 de novembro e em Bruxelas em 22 de março, é agora suspeito de ter conspirado para atacar também o aeroporto de Schiphol, na Holanda. 

Krayem de vinte quatro anos de idade, de Malmo, no sul da Suécia, foi acusado em Bruxelas, no início deste ano sobre suas ligações com a célula terrorista que realizou os ataques nas capitais francesas e belgas em 2015 e 2016 no qual 162 pessoas foram mortas. Na quinta-feira, um tribunal belga estendeu a detenção de Krayem por mais dois meses. 

De acordo com uma fonte judicial anônima citada pelo jornal sueco Sydsvenskan, a detenção estendida vem como parte das descobertas que surgem a respeito do sueco, juntamente com seu cúmplice, com o qual planejava atacar o aeroporto internacional de Schiphol, na Holanda. 

Os resultados [das investigações] incluem passagens de ônibus comprados sob nomes falsos, com o qual partiriam de Bruxelas a Amsterdã no dia dos ataques de 13 de novembro em Paris. Outra descoberta é um laptop encontrado em Bruxelas que continha uma lista de cinco alvos terroristas, três deles que foram atingidos com sucesso nos ataques de Paris, bem como mais dois: o “metrô” e “Schiphol”. 

O jornal diz que a polícia francesa agora suspeita que a célula terrorista planejava também atacar o metrô de Paris e o Aeroporto de Schiphol, mas que algo deu errado. 

Havia dois bilhetes simples de viagem [para Amsterdã]”, disse a fonte do Sydsvenskan. O jornal adiantou que Krayem, um sueco de origem síria, admitiu durante o interrogatório com a polícia ter viajado para Amsterdã em 13 de novembro e que tinha reservado um quarto de hotel lá, mas por alguma razão ele então decidiu voltar para Bruxelas no mesmo dia. Eles ainda não sabem por quê. 

Isso faz com que a viagem [para Amsterdã] torne-se um mistério”, disse a fonte ao jornal. 

Uma das principais teorias da polícia é que a caça ao homem e a subsequente captura de Salah Abdeslam, o único membro sobrevivente das equipes de terroristas que realizaram os massacres em Paris, desencadeou uma onda de pânico entre colegas cúmplices em Bruxelas, levando-os a pôr fim aos seus planos iminentes. 

Acredita-se que Krayem deixou a Suécia em 2014 e fez o seu caminho para a Síria, onde se juntou ao Estado Islâmico. Posts no Facebook em sua linha do tempo mostram fotos suas posando com Kalashnikovs, e com a bandeira preta do Estado Islâmico no fundo. Ele também postou vídeos do grupo matando pessoas. 

Krayem usou passaporte falso para voltar para a Europa no ano passado, em 20 de setembro e depois, fez o seu caminho para a Bélgica através da Grécia e da Alemanha, e foi recebido em Bruxelas por Abdeslam em 03 de outubro de 2015, cerca de cinco semanas antes dos ataques terroristas coordenados em Paris. 

Artigos recomendados: 



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...