4 de abr. de 2016

Escócia: Muçulmanos ameaçam matar muçulmanos que se opõem ao terrorismo da Jihad

Prólogo.

A Escócia assim como a Irlanda e o Reino Unido, criou a sua própria Polícia Politicamente Correta – trata-se duma Polícia que procura casos de crime de ódio, principalmente contra pessoas LGBT, ou seja, pregadores de rua, ou pessoas que se sintam injuriadas em ver cenas obscenas em espaços públicos são o seu principal alvo. É a “Polícia anti-homofobia” da Escócia. Enquanto isso, um cidadão muçulmano morre por viver segundo as leis seculares da República Escocesa, e os imãs permanecem irredutíveis em suas mesquitas pregando o ódio, e preparando o próximo atentado.
Aamer Anwar disse que as ameaças vieram de pessoas que veem como um problema a sua convocação para que os muçulmanos de todas as origens e denominação se levantem juntos contra o extremismo islâmico.” É por isso que não vemos reformadores muçulmanos genuínos


Extremistas islâmicos ameaçam um prestigiado advogado de direitos humanos na Escócia. 



Herald Scotland, 02 de abril de 2016




Por Karin Goodwin, . (Graças à Jihad Watch, Por Robert Spencer



Um dos maiores advogados de direitos humanos na Escócia tem recebido ameaças de morte por extremistas islâmicos sobre os seus apelos de unidade dentro da comunidade muçulmana no país. 

Embora incapaz de dar detalhes devido a uma investigação policial em curso, Aamer Anwar disse que as ameaças vieram de pessoas que tem problema com a sua convocação de muçulmanos de todas as origens e denominações, para que se levantem contra o extremismo islâmico. 

Anwar disse que não queria fazer “especificações” das ameaças feitas contra ele, mas disse que “presume” que elas vieram de extremistas muçulmanos. 

A convocação de Anwar pela unidade, veio após os ataques terroristas em todo o mundo, incluindo Bruxelas e Lahore, bem como a morte de Asad Shah, membro escocês da minoria Ahmadi, uma seita dentro do Islã. 

Abriram divisões nos últimos meses entre os supostos reformadores da Mesquita Central de Glasgow (GCM), incluindo Anwar, e seus líderes mais conservadores foram postos de lado na quinta-feira, quando eles compartilharam em uma plataforma pública que os líderes da comunidade Ahmadi, uma demonstração de unidade. 

O evento, em grande parte, mediado por Anwar com o apoio da Polícia da Escócia e outros líderes comunitários, ocorreu para rebater alegações de que os líderes GCM tinham ligações com extremistas islâmicos – o que eles têm negado veementemente. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...