6 de jun de 2018

O principal juiz de causas familiares do Reino Unido diz: “O colapso da família nuclear deve ser bem-aceito e aplaudido”




LifeSiteNews, 05 de junho de 2018



Por Jonathon Van Maren 



05 de Junho de 2018 (LifeSiteNews) Alguns de vocês devem se lembrar de um caso horrível no Reino Unido há alguns anos, onde um juiz da Corte da Família ordenou o que foi tido como um estupro médico, com o envio de uma adolescente “mentalmente incapaz” para fazer um aborto contra a sua vontade. A menina se opunha firmemente ao aborto. Especialistas no julgamento testemunharam que um aborto “causaria danos consideráveis a essa jovem”. Mas, o juiz respondeu que, por achar que deveria fazer um aborto, era melhor deixar “de lado os seus próprios desejos e sentimentos” e concluiu – como fez – que “seria de interesse dela encerrar a gravidez”. Por suas ordens, a pobre garota foi enviada para fazer um aborto que não queria e que até mesmo os especialistas testemunharam que isso a feriria profundamente. 


O nome desse juiz é Sir James Munby, e ele está agora nas notícias novamente. Desta vez, de acordo com o Daily Mail, ele é agora “o juiz da família mais graduado da Grã-Bretanha” e, com isso em mente, ele tem uma mensagem para os britânicos: “O colapso da família nuclear deve ser bem-aceito e aplaudido”, disse, agora é impossível não definir a razão pela qual ele está pedindo uma revisão das leis de casamento da Grã-Bretanha, incluindo a introdução de “divórcios sem falhas”, porque aparentemente não é fácil obter o divórcio como ele é hoje. Ele já fez campanhas com sucesso para que o governo altere as leis de sub-rogação para permitir que pessoas solteiras e casais acessassem a barriga de aluguel, então ele provou ser um lobista bastante efetivo por sua distopia de famílias desestruturadas. 

Em um discurso na Universidade de Liverpool, ele começou a ser eloquente, observando que a família moderna adotou “uma infinita variedade de formas”: “As pessoas vivem juntas como casais, casados ou não, e com parceiros que nem sempre são do sexo oposto… As crianças vivem em lares onde os seus pais são casados ou solteiros, com dois pais ou até mesmo três pais. Seus pais podem ou não ser os seus pais naturais… Eles podem ser filhos de casamentos polígamos. Seus irmãos podem ser apenas meio-irmãos ou meio-irmãs. Algumas crianças são criadas por dois pais do mesmo sexo. Algumas crianças são concebidas por inseminação artificial de doadores”. 

Ele não acrescentou que elas podem até ser adolescentes que ele julga serem mentalmente incapazes e, portanto, usa a força do estado para enviá-las a um aborteiro contra sua vontade para um estranho sugar o seu bebê procurando-o dentro de seu ventre, mas talvez ele tenha pensado. Acredite ou não, Munby também afirmou no ano passado que os juízes precisam de mais poder, não menos, de “decidir o que acontece com as crianças” em uma variedade de situações. “Depois de descrever o estado caótico da família moderna, ele enfatizou novamente para o seu público que achava tudo muito bom:' O fato é que muitos adultos e crianças, seja por opção ou circunstância, vivem em famílias mais ou menos afastadas daquilo que, até comparativamente, recentemente, teria sido reconhecido como a família nuclear típica. Isso, enfatizo, não é meramente a realidade; creio que é uma realidade que devemos acolher e aplaudir”. 

Tenha em mente que este é o presidente do Tribunal da Família. Suas palavras me fazem lembrar a análise de Peter Hitchens da abordagem das elites britânicas à família, como descrito em seu livro The Abolition of Britain: o governo, observou Hitchens, substituiu efetivamente o pai na sociedade e, portanto, a família nuclear não só foi prejudicada, mas também tornou-se obsoleta para muitos. Como resultado, as crianças sem pai estão se tornando a norma, com resultados trágicos. Você poderia pensar que, considerando os casos que passam por sua mesa, que um homem encarregado do Tribunal da Família da Inglaterra não celebraria crianças órfãs ou sem pai. Mas no caso de Sir James Munby, você estaria errado. 

Um número de políticos e comentaristas conservadores responderam com raiva aos comentários de Munby, mas é claro que muitos desses políticos simplesmente acham conveniente ter uma maneira de expressar em voz alta o conservadorismo social sem realmente ter de implementar qualquer política que fortaleça a família nuclear que Munby ansiosamente espera ser destruído. A família tem sido abandonada e até alvo das elites há décadas, e não há melhor estudo de um caso para ilustrar quão completa é sua oposição à unidade familiar tradicional do que a instância do Presidente do Tribunal da Família regozijando-se com uma audiência em uma universidade que a família nuclear está quase morta. 

Artigos recomendados: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...