4 de ago de 2016

Juncker diz seria "um grave erro" fechar a porta à Turquia




DN, 04 de agosto de 2016. 



Juncker respondeu assim a declarações do chanceler austríaco Christian Kern

O presidente da Comissão Europeia considerou hoje em declarações à televisão alemã que o fim das negociações de adesão da Turquia à União Europeia (UE) seria "um grave erro de política externa", após um apelo nesse sentido da Áustria.

"Neste momento, se dermos a entender à Turquia que, qualquer que seja a situação, a UE não está pronta para aceitar a Turquia, isso seria quanto a mim um grave erro de política externa", disse Jean-Claude Juncker em declarações à cadeia televisiva ARD numa entrevista que será difundida domingo mas com a divulgação prévia de alguns excertos.




Previamente, o chanceler austríaco Christian Kern tinha considerado que a UE deverá pôr termo às negociações de adesão com a Turquia definidas como uma "ficção" na atual situação.

"Devemos enfrentar a realidade, as negociações de adesão não são mais que ficção", declarou na noite de quarta-feira aos media austríacos, acrescentando que "as normas democráticas turcas estão longe de ser suficientes para justificar a sua adesão".

Kern acrescentou que pretende um debate sobre esta questão no decurso do Conselho Europeu previsto para 16 de setembro.

O ministro turco dos Negócios Estrangeiros, Omer Celik, reagiu de imediato ao considerar "extremamente perturbantes" as declarações do primeiro-ministro austríaco.

"A crítica é um direito democrático, mas deve existir uma diferença entre a crítica e adotar uma atitude anti-turca", acrescentou.


Nenhum comentário:

Postar um comentário