4 de jun de 2016

O Irã é o principal estado patrocinador do terror, afirma o relatório dos Estados Unidos

O Irã é o principal estado patrocinador do terror, afirma o relatório dos Estados Unidos  



TheIndependent, 04 de junho de 2016. 







“É um grande erro confiar na vil Grã-Bretanha e no Grande Satã [os Estados Unidos]”, afirma o Aiatolá Khamenei após o lançamento do relatório. 

O Irã é o principal patrocinador do terrorismo, de acordo com a pesquisa anual do Departamento de Estado dos Estados Unidos sobre o terrorismo no mundo. 

A República Islâmica “continua a ser o principal Estado patrocinador do terrorismo, e em 2015, ofereceu uma gama de poio, incluindo financeiro, treinamento e equipamento, para grupos de todo o mundo”, disse o relatório. 

Ele passou a destacar o apoio do grupo ao Hezbollah do Líbano, grupos palestinos, como o Hamas e o governo do presidente sírio, Bashar Al-Assad


Apesar de alcançar um acordo sobre o programa nuclear e o fim parcial das sanções em 2015, o relatório diz que o Irã continuou a usar a Força Quds da sua Guarda Revolucionária Islâmica para implementar os seus objetivos de política externa. 

Falando após o lançamento do relatório, o líder supremo do Irã, Aiatolá Ali Khamenei disse que Teerã não tinha nenhuma intenção de cooperar sobre questões regionais com os seus principais inimigos – os Estados Unidos e a “vil” Grã-Bretanha. 

Aiatolá Ali Khamenei, líder supremo do Irã
Em um discurso transmitido ao vivo pela TV estatal, o Aiatolá Khamenei acusou Washington de não estar comprometido com o acordo nuclear alcançado entre o Irã e seis potências mundiais. 

“A América tem continuado a sua inimizade para com o Irã desde a revolução [islâmica de 1979]. É um grande erro confiar na vil Grã-Bretanha e no Grande Satã [os Estados Unidos]”, disse o Aiatolá. 

“Nós não vamos cooperar com os Estados Unidos sobre a crise regional”, disse ele, acrescentando: “Os seus objetivos na região estão 180 graus em oposição ao Irã”. 

O relatório do terror também inclui a Síria e o Sudão como patrocinadores do terrorismo. Cuba foi removido da lista no ano passado em um esforço para restaurar as relações diplomáticas entre os dois países. 

O relatório também qualifica o ISIS, também conhecido como ISIL como “a maior ameaça global”. Embora o grupo tenha perdido território no Iraque e na Síria, seus combatentes realizaram ataques mortais na França Turquia e Líbano. 

Justin Siberell, coordenador interino do Departamento de Contraterrorismo, disse aos repórteres: “A comunidade internacional fez progressos importantes na degradação dos refúgios seguros – em particular, uma redução considerável na quantidade de território mantido pelo Estado Islâmico no Iraque do levante ISIL, e na Síria, bem como nas finanças que os terroristas estrangeiros dispõem. “Ao mesmo tempo, no entanto, a instabilidade nas principais regiões do mundo, juntamente com a governança fraca ou inexistente, o conflito sectário e fronteiras porosas continuam a fornecer aos grupos terroristas como ISIL a oportunidade de ampliar o seu alcance, aterrorizar civis, e atrair e mobilizar novos recrutas.”.


aptura de vídeo de propaganda sem data mostra ISIS lutadores equitação através de uma cidade na província de Anbar, no Iraque

No entanto, o relatório observou um declínio de 13% no número de ataques terroristas ao redor do mundo, a primeira queda desde 2012. 

Houve 11.774 ataques em 2015, resultando em 28.328 mortes, em comparação com 13.463 ataques em 2014 que mataram 32.727 pessoas, de acordo com estatísticas compiladas pela Universidade de Maryland. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...