2 de jun de 2018

Espanha – Queda do governo liberal de Rajoy, e as boas-vindas laicas do Rei Felipe VI ao novo governo socialista de Pedro Sanchez

Foto original pode ser vista no vídeo ou tuíte abaixo


Euronews, 02 de junho de 2018. 


Rei Felipe VI dá posse do governo ao socialista Pedro Sanchez


Por Francisco Marques 


O Rei Felipe VI de Espanha conclui este sábado de manhã o processo de sucessão da presidência do governo com o juramento de exercício do cargo por Pedro Sanchez.

O líder do Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE) foi a grande protagonista da primeira moção de censura a um governo espanhol em quase 40 anos de democracia, tornando-se no primeiro chefe de Governo não escrutinado nas urnas pelo eleitorado.



Após a destituição de Mariano Rajoy (Partido Popular), mediante uma abrangente coligação das esquerdas e o decisivo apoio basco na câmara baixa, Sanchez recebeu a confiança do Congresso dos Deputados e foi investido a formar governo.

Após a declaração de confirmação por Ana Pastor, a presidente da Assembleia, o Rei Felipe VI assinou o decreto de nomeação, publicado este sábado pelas 07:30 (menos uma hora em Lisboa) no Boletim Oficial de Estado, de acordo com o artigo 62 da Constituição espanhola.

Pelas 11:00, Pedro Sanchez jurou cumprir com as funções de chefe de Governo, numa cerimónia inédita sem bíblia nem crucifixo, uma novidade laica promovida por Felipe VI.

A Espanha vira assim à esquerda, de forma oficial, e Pedro Sanchez está já empossado como novo presidente do governo espanhol, beneficiando de uma coligação da esquerda, com apoio nacionalista catalão e basco para derrubar o antecessor.

Um triunfo de 180 votos contra 169, numa câmara onde os populares dominam os assentos com... 169 lugares.

Catalunha já tem governo


O novo governo da Catalunha tomou posse neste sábado e pôs fim a sete meses de impasse e tentativas por parte das forças separatistas de eleger membros detidos ou que fugiram para o estrangeiro,

A composição do novo executivo regional foi anunciada pelo presidente catalão Quim Torra, na passada terça-feira, e aprovada ainda por Mariano Rajoy.

Na cerimónia de tomada de posse, uma cadeira vazia lembrava Carles Puigdemont.

Quim Torra já afirmou que o líder separatista que está em Berlim e aguarda uma decisão judicial que poderá extraditá-lo para Espanha, é o presidente "legítimo" da Generalitat.


Artigos recomendados: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...