28 de mai de 2018

Holanda – Tribunal holandês concede passaporte de gênero neutro a residente em Roermond




Nltimes, 28 de maio de 2018. 


Por Janene Pieters


Um residente de Roermond que não se identifica como homem ou mulher deve ter uma certidão de nascimento e passaporte melhorados, decidiu a corte em Limburg nessa segunda-feira. O gênero do residente de Roermond nesses documentos dever ser ajustado para “gênero não binário”, de acordo com o tribunal, segundo relatos do RTL Nieuws. 

Ao nascer, em 1961, não pode ter o seu sexo determinado. O bebê então foi registrado como masculino “porque isso seria mais fácil para a criança”. Quando a criança atingiu a puberdade, não se sentia como um homem e começou o tratamento para se tornar uma mulher. Mas não conseguia lidar com sua nova roupagem feminina. Então o indivíduo começou a se identificar como de gênero neutro, segundo a decisão por escrito do tribunal. 


Dada a evolução social e jurídica, é o momento certo para reconhecer um terceiro sexo, de acordo com o tribunal. Para possibilitar o registro de um terceiro gênero, é necessária uma emenda legislativa. A bola da vez ficou agora com o legislativo, disse o tribunal. 
Nota: nesse mesmo site saiu uma pesquisa que mostrava o grau de confiança dos holandeses nas instituições do país. Nela, a Igreja [religião] era a que menos tinha confiança, enquanto o restante tinha um amplo apoio. A polícia tendo muito mais do que o restante, representa o Estado, mas não propriamente como uma força política, mas sim de ordem. Porém, é interessante ler esse artigo logo depois de ter visto aquele, no qual eles declaram que a organização menos confiável é a Igreja, pois, vejam: a Igreja ensina a sexualidade como ela é, e seu ensino encontra apoio da biologia e do campo das ciências gerais. Enquanto os holandeses acreditam em decisões como esta, eles ignoram  a religião como sendo menos confiável. Ou seja, eles deliberadamente preferem acreditar em uma “evolução jurídica e social” do que na própria Ciência, embricada na visão natural da religião da sexualidade humana. Nos outros campos, médico [funcionários públicos] e científico eles confiam, mas esse mesmo campo se debruça diante de decisões como esta que passam por cima de qualquer tipo de investigação científica séria. Literalmente os holandeses são idiotas funcionais. E só para acrescentar: a Holanda também instituiu leis anti-discurso de ódio, o que significa que quem discordar da ratificação jurídica do "gênero fluido" ou "não binário", poderá enfrentar consequências legais! Então a polícia, por mais que tenha pessoas honradas terá de se submeter a prática de "patrulha do pensamento"; algo que já acontece na Holanda concernente ao Islã, por exemplo. Geert Wilders que o diga! 
Artigos recomendados: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...