17 de jan de 2018

A lavagem cerebral da Alemanha




Speisa, 17 de janeiro de 2018. 



A população muçulmana da Alemanha superou seis milhões em 2017 para se tornar aproximadamente 7,2% da população total de 83 milhões, de acordo com cálculos do Gatestone Institute

Um recente estudo da Pew Research Center sobre o crescimento da população muçulmana na Europa estimou que a população muçulmana da Alemanha tivesse atingido os cinco milhões em meados de 2016, mas esse número é encurtado em pelo menos um milhão. 


Pew, por exemplo, “decidiu não contar” mais de um milhão de requerentes de asilo muçulmanos que chegaram ao país em 2015-2017 porque “eles não devem receber o status de refugiado”. As leis de direitos humanos da União Europeia, no entanto, proíbem a Alemanha de deportar muitos, senão a maioria, dos refugiados e dos requerentes de asilo que irão voltar às áreas de conflito. Como resultado, a maioria dos migrantes que chegaram ao país quase certamente permanecerá em longo prazo. 

Além disso, as autoridades alemãs admitiram perder o controle de potencialmente milhares de imigrantes ilegais, muitos dos quais vivem nas ruas alemãs e acredita-se que sobrevivem por meio de tráfico de drogas, furtos e outras formas de pequenos delitos. 

Mas o que é pior é a lavagem cerebral em massa do povo alemão em curso, onde anúncios e programas de televisão estão sendo utilizados para doutrinar os alemães a acreditar que o Islamismo é o caminho a se seguir. É pura loucura, como observa Paul Joseph Watson: 



Artigos recomendados: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...