23 de jun de 2017

Exército Americano introduz treinamento de sensibilidade transgênero obrigatório




Marxismo Cultural, 23 de junho de 2017 






O Exército já teria começado a aplicar um programa obrigatório de treinamento de sensibilidade transgênero para ensinar as regras dos chuveiros transgêneros e a maneira adequada de lidar com soldados masculinos que "engravidam." 

De acordo com o USA Today, o treinamento é “obrigatório para todos os oficiais, não comissionados" e civis que trabalham com os soldados e decorreu de uma decisão tomada pelo ex-secretário de Defesa Ash Carter “para rescindir a proibição militar de tropas transgêneros”. 

O módulo de treinamento descreve especificamente os principais papéis e responsabilidades dos comandantes e dos soldados transgêneros, dos provedores médicos militares e das organizações de gerenciamento administrativo”, disse a porta-voz do exército, tenente-coronel Jennifer Johnson em um e-mail, de acordo com USA Today. 


USA Today ainda informa que “o exército planejou o treinamento por meses para cumprir o prazo de 1º de julho”, em uma referência a um decreto do ex-presidente Barack Obama de que todos os ramos das forças armadas devem implementar planos para a inclusão de pessoas transgênero até 1º de julho. 

Alguns oficiais já completaram o módulo, que leva 50 minutos. De acordo com a Fox News, o módulo de treinamento afirma que “os soldados [transgêneros] devem aceitar as condições de vida e de trabalho que muitas vezes são primitivos, e ausentes de pouca ou nenhuma privacidade”. Como tal, o módulo afirma que os indivíduos transgêneros não receberão um banheiro separado, mas usarão os banheiros que combinem com a sua identidade de gênero. Isso inclui soldados transgêneros que não foram submetidos à cirurgia de reatribuição de gênero [mutilação]

O módulo também afirma que “os soldados transgêneros com uma condição médica, incluindo a gravidez, serão tratados da mesma forma que qualquer outro soldado com essa condição”. A Fox News cita ainda o diretor executivo Ron Crews da Capelã Aliança para a Liberdade Religiosa como dizendo para o secretário de Defesa James Mattis para pôr fim a esse “absurdo”. 

Milhões de dólares e horas de treinamento foram gastos com palestras sobre como implantar o pessoal transgênero em uma zona de guerra que [cujo país] tenha leis contra esse comportamento”, disse Crews. “Os comandantes militares devem se concentrar em combater as guerras e não em como lidar com pessoas transgênero”. 

Artigos recomendados: 



Nenhum comentário:

Postar um comentário