20 de mar de 2017

Suécia – um grande número de terroristas do Estado Islâmico está na Suécia – e sem controle

Absurdistão


Speisa, 20 de março de 2017. 



Há um número muito grande de terroristas que lutam pelo Estado Islâmico na Síria e no Iraque e que agora circulam livremente na sociedade sueca. As autoridade não têm controle sobre a situação, foi revelado ontem no programa “Agenda” da SVT. 

Cerca de 150 terroristas que lutaram pelo Estado Islâmico na Síria e no Iraque, retornaram à Suécia, as autoridades na Suécia não têm controle sobre os terroristas ou a situação. O governo está, após quase três anos de Estado Islâmico, discutindo novas medidas e, como sempre, desmantelou aquelas que não funcionaram, incluindo uma “linha de assistência social terrorista” como foi denominado pelas pessoas. 

A única autoridade que, possivelmente / esperançosamente, acompanha os terroristas, é a Polícia de Segurança (SAPO), mas eles não vão compartilhar suas informações com outras autoridades, o que significa que os trabalhadores sociais locais não têm ideia de quem seja um genuíno jihadista do Estado Islâmico batendo à sua porta, a menos que eles descubram por si mesmos. 

Os funcionários que estão trabalhando para pagar os benefícios aos imigrantes nas chamadas áreas vulneráveis, ou seja, relam que às vezes veem os seus próprios clientes em vídeos do Estado Islâmico. 

As vezes  vemos na mídia, fotos de nossos moradores locais, onde estão na foto com uma bandeira do Estado Islâmico ou uma AK-47”, diz a assistente social Betty Byvald, que trabalha no subúrgio imigrante denso de Angered, em Gotemburgo. 

Ela diz na reportagem que os terroristas que lutaram pelo Estado Islâmico há muito tempo, agora vivem como pessoas comuns na Suécia, como se nada tivesse acontecido. 

SAPO afirma que os terroristas que retornam ao Ocidente, agora são incitados pelo Estado Islâmico a não tentar voltar para o Oriente Médio. Em vez disso, são ordenados a realizar atos de terrorismo contra o Ocidente onde estão. O que já aconteceu em várias cidades europeias recentemente. 

Mas não na Suécia, onde eles têm uma abordagem mais liberal e relaxada ao terrorismo e aos terroristas da pior espécie, onde o liberalismo / o pior tipo de ingenuidade, também se aplica quando terroristas buscam asilo: 



Esses terroristas, é claro, são mais do que os suecos nacionais [étnicos] que lutaram pelo Estado Islâmico, e muitos passam cada vez mais despercebidos pelos olhos da SAPO. 

A Suécia é bastante singular porque somos um dos países que exportam os cabeças de grandes ataques terroristas na Europa. Não há dinamarqueses, noruegueses ou alemães nos piores atentados terroristas que vimos na Europa nos últimos anos, ligados ao Estado Islâmico", diz o pesquisador de terrorismo Magnus Ranstorp. 

Os serviços sociais toda a Suécia pedem agora à SAPO que partilhe as informações, que lhes diga quem são os terroristas, quem regressou à Suécia e é altamente perigoso. 

A única coisa provável é que a SAPO também perdeu o controle. O número de terroristas que voltam ou foram descobertos na sociedade sueca, está simplesmente ficando muito grande – com muito mais radicalização por vir, para que o SAPO, sem pessoal e despreparado, tente evitar.

Artigos recomendados: 


Nenhum comentário:

Postar um comentário