3 de mar de 2017

Austrália – menina de três anos sofria abusos e morreu. Pai preocupou-se com canábis



DN, 03 de março de 2017.


Criança terá sido alvo de abusos sexuais, mas o pai negligenciou-a até conseguir esconder provas de que consumia estupefacientes

Kyhesha Lee Joughin morreu com apenas três anos, em 2013, em Brisbane, na Austrália, na casa do pai. A menina foi repetidamente vítima de abusos sexuais por parte de Christopher Kent, colega de casa de Matthew Williamson, o pai da menina, de acordo com as primeiras versões dos factos.


O caso chocou a Austrália devido aos contornos violentos. Dias antes de morrer, Kyhesha esteve vários dias com vômitos, foi encontrado sangue nas fraldas que usava e tinha visíveis feridas na cara, diz o Daily Mail. O pai não levou a criança ao médico e, quando a encontrou sem dar sinal de vida, demorou a chamar as autoridades: a preocupação foi pedir ao colega de casa que escondesse o cachimbo onde fumava canábis. Além disso, ter-se-á recusado a chamar os serviços sociais durante o tempo em que os abusos ocorreram, com medo que a criança lhe fosse retirada.

No entanto, Matthew Williamson, que só agora começou a ser julgado, declarou-se culpado de homicídio em tribunal. Já Kent foi condenado a dois anos de pena suspensa em 2016, depois de ter passado 19 meses detido à espera de julgamento. De acordo com o tribunal que o julgou, e apesar de Kent se ter também declarado culpado, o homem não era, em última instância, responsável pelo bem-estar da criança.

O cenário encontrado pelas autoridades quando chegaram à casa de Williamson, segundo relatou a imprensa local, foi chocante. Kyhesha estaria trancada no quarto e presa com uma corda à cama. O pai negou que tal fizesse parte dos abusos sexuais a que a criança era sujeita.

Em tribunal, foi agora explicado que a infeção de que Kyhesha sofria, devido aos abusos, não lhe teria permitido comer, beber ou mover-se nas últimas 12 horas de vida.

Phil McCarthy, procurador responsável pela acusação, diz que Williamson está a inventar o facto de ter ignorado a situação para esconder os próprios abusos à criança. "Inventou essa história porque a menina morreu e sabia que alguém ia examiná-la", disse McCarthy em tribunal.

Já Kent, por seu lado, diz que também viu Williamson abusar sexualmente da filha várias vezes.

Artigos recomendados: 

Fonte:http://www.dn.pt/mundo/interior/menina-de-tres-anos-sofria-de-abusos-e-morreu-pai-preocupou-se-com-a-cannabis-5702948.html?utm_source=Push&utm_medium=Web

Nenhum comentário:

Postar um comentário