24 de mar de 2017

“As Filipinas poderiam compartilhar os recursos marítimos com a China”, diz Rodrigo Duterte




ABS, 24 de março de 2017. 



MANILA – O presidente Rodrigo Duterte disse na quinta-feira estar aberto a compartilhar os recursos marítimos com Pequim em águas turbulentas do Mar do Sul da China, sobre as quais Manila recebeu direitos exclusivos por um tribunal internacional. 

Pequim reivindica a maior parte do mar, incluindo as águas próximas à costa filipina, apesar de a reivindicação ter sido declarada sem base no ano passado por um tribunal apoiado pelas Nações Unidas. 

No entanto, Duterte disse que as Filipinas não poderiam explorar os recursos naturais por conta própria. 


Mesmo se eu quisesse extrair tudo não temos o capital. Até mesmo o equipamento (de petróleo). Não podemos pagar por tudo isso”, disse Duterte a advogados em Manila. 

Eu estou considerando compartilhá-los”. 

O antecessor de Duterte, Benigno Aquino, desafiou a pretensão da China de controlar a maior parte do Mar da China Meridional, apesar das contra-reivindicações de várias outras nações. 

A administração Aquino em 2013 entrou com uma ação no Tribunal de Arbitragem Permanente de Haia. O tribunal decidiu em favor de Manila no ano passado. 

No entanto, Duterte, que havia tomado posse dias antes da decisão do tribunal, desde então inverteu a política de Aquino e está buscando bilhões de dólares [para si] de investimentos e doações de Pequim. 

Duterte na quinta-feira repetiu pronunciamentos anteriores de que ele não iria para uma guerra com a China sobre as reivindicações disputadas. 

Ele disse que o presidente chinês Xi Jinping havia acordado em Pequim no ano passado que iriam procurar impulsionar os laços comerciais vacilantes que haviam sido afetados pela delimitação marítima. 

Ele disse também que falou a Xi que Manila suspenderia uma discussão com Pequim sobre a decisão do tribunal baseado em Haia. 

No entanto, Duterte disse que os dois países teriam de abordar a questão no momento em que a China começou a extrair minerais em águas sobre as quais Manila tem direitos exclusivos de exploração sob a decisão do tribunal. 

Artigos recomendados: 



Nenhum comentário:

Postar um comentário