30 de jan de 2017

Ataque terrorista islâmico numa mesquita em Quebec comove globalistas ocidentais

Prólogo

Justin Trudeau é um dos líderes ocidentais mais pró-islâmico que existe. Não só rejeitou que a prioridade de refugiados fosse os cristãos, como tem dificultado sua vinda. Ele fez um contraponto a ordem executiva expedida pela nova administração norte-americana, na qual reivindica-se que um freio seja colocado na imigração de muçulmanos oriundos de alguns países em específico. Trudeau disse que todos os muçulmanos são bem-vindos no Canadá, uma fala que reverbera pela mídia, e faz a alegria dos políticos manipuladores e mentirosos, assim como da militância cega e imbecil que os segue. A comoção dos líderes deixa claro que eles têm olhos apenas para os muçulmanos, eternas vítimas, e que vão protege-los de tudo e de todos, em detrimento de quantos corpos estiverem aglutinados por conta de atentados por motivação religiosa e política. Um bom exemplo é François Hollande, que usou a mesma fala que usou inúmeras vezes ao longo de seu mandato enquanto massacres ocorriam quase que semanalmente na França. 



SIC, 30 de janeiro de 2017.


Seis pessoas morreram e outras oito ficaram feridas num ataque contra uma mesquita no Quebeque, Canadá, perpetrado esta noite por dois homens, que dispararam contra os fiéis, informou hoje a polícia.

A porta-voz da polícia, Christine Coulombe, disse aos jornalistas que "seis pessoas com idades entre 35 e 70 anos" morreram.


"Oito pessoas ficaram feridas" no ataque que está a ser investigado pela polícia como um "ato terrorista", afirmou.

Christine Coulombe disse que dois suspeitos foram detidos após o ataque.

O primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, e o primeiro-ministro da província do Quebeque, Philippe Couillard, já tinham condenado o ataque, classificando-o como "terrorista". [Terrorista islâmico].
Artigos recomendados: 


Nenhum comentário:

Postar um comentário