13 de set de 2016

Espanha – imigrantes ilegais presos na cerca da fronteira por horas tentado entrar na Espanha

Dezenas de imigrantes à espera de horas em cima da cerca em Ceuta.



The Local Es, 12 de setembro de 2016. 



Pessoas que tentavam atravessar ilegalmente a fronteira em um dos enclaves norte-africano da Espanha ficaram presas no arame farpado por horas antes de serem forçadas a regressar ao Marrocos. 

A agência das Nações Unidas para Refugiados instou o governo da Espanha a agir de modo a respeitar os direitos humanos, depois que cerca de 150 imigrantes ficaram presos por horas em cima de seis metros de altura de cercas na fronteira de Ceuta com Marrocos. 

A ACNUR pediu o fim das hostilidades e o retorno automático de imigrantes para autoridades marroquinas nas fronteiras de Ceuta e Melilla. 

Um vídeo mostra dezenas de pessoas sentadas no topo das altas cercas, algumas apanhadas no arame farpado, conforme tentavam chegar à Europa. 



A polícia da fronteira tem usado gruas para alcançar os homens e trazê-los de cima do muro. Cinco homens foram levados ao hospital em Ceuta para serem tratados por causa de lesões enquanto o restante foi entregue às autoridades marroquinas. 

Eles usaram métodos violentos contra pessoas de origem subsaariana que foram devolvidos ao Marrocos, depois de passar várias horas empoleiradas em cima do muro”, disse a ACNUR em um apelo ao governo interino da Espanha

Os refugiados devem ser tratados em uma atmosfera livre de violência e com pleno espeito pelos seus direitos humanos”, disse a organização em um comunicado segunda-feira. 

Ceuta, junto com Melilla ao leste, são territórios espanhóis na costa do norte do Marrocos, que juntos formam apenas fronteiras terrestres da União Europeia com a África. 

A Espanha fortificou as cercas nos dois territórios no ano passado em resposta a um aumento do número de imigrantes que tentam saltar sobre as fronteiras do Marrocos. 

Artigos recomendados:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...