19 de ago de 2016

Áustria – mais protestos curdos planejados em Viena

protesto curdo no centro de Viena.



The Local AT, 19 de agosto de 2016. 



Outra manifestação curda está programada para acontecer em Viena no sábado, uma semana depois que turcos e curdos entraram em confronto na cidade em protestos rivais. 

Residentes curdos da capital austríaca de Viena se reúnem todos os sábados no centro da cidade para chamar a atenção para a situação de seu povo na Turquia. 

Mas turcos austríacos foram recentemente para as ruas para encenar protestos rivais ao mesmo tempo na mesma cidade, na praça Stephansplatz. 

E nas últimas semanas, os dois grupos se enfrentaram em várias ocasiões nas ruas da cidade ou emboscando uns aos outros em seu caminho para os protestos. 

Envoltos em bandeiras turcas, os turcos austríacos bradaram em direção ao grupo curdo “Alá Akbar” (“Alá é o grande”) conforme os curdos fugiam da praça. 

Sonja Prousek disse que a área de estar na frente do seu café foi destruída completamente na semana passada e clientes idosos fugiram do local em lágrimas. 

Ela disse ao jornal local Osterreich que as pessoas estavam doentes com os protestos, acrescentando: “Sempre que há um protesto temos um estabelecimento vazio. As pessoas têm medo.”.


Mas o porta-voz da polícia Christoph Poelzl disse que proibir os protestos seria muito difícil. 

A única justificativa seria para prevenir a violência, mas ele disse que apenas uma queia oficial tinha sido apresentada na sequência dos distúrbios da semana passada. 

Este sábado, uma organização curda disse que talvez faça a maior manifestação ainda no centro da cidade.  

Feykom, a Associação das Organizações curdas na Áustria, fala de pelo menos 80.000 austríacos curdos, e disse que não tinha a intenção de cancelar o protesto apesar dos temores dos lojistas e policiais de que poderia acabar em violência. 

O presidente da Feykom, Richard Berger, que viveu na Áustria por 24 anos, culpou os turcos pela violência. 

Ele disse: “Nós vivemos na Áustria e na manifestação pacifica contra o governo turco e sua política anti-curda. Os turcos pró-Erdogan na Áustria estão nos provocando por meses, gritando frases como ‘nós vamos mata-los’ na nossa cara. Cada manifestação é deliberadamente perturbada, e eles estão tentando ir à guerra com a gente.”. 

Os choques entre turcos e curdos também foram relatados em outras cidades na Áustria, incluindo Wels, no estado da Alta-Áustria, onde dois curdos atacaram um turco no centro cultural. 

Dois curdos com idades entre 16 e 21 anos foram presos depois que atiraram um dispositivo incendiário em um quarto no centro. 

Os curdos, que compõem a maioria étnica na Turquia, afirmam que eles são oprimidos e tratados como cidadãos de segunda classe. 

O presidente turco, Tayyip Erdogan classifica o PKK, que luta pelos direitos curdos na Turquia, como uma organização terrorista. [E sim, ele o é]. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário