3 de jul de 2018

Reino Unido: Escócia – “direitos trans serão o próximo passo em minha agenda progressista", declara Nicola Sturgeon




Instituto Cristão, 02 de julho de 2018 



Mudar a lei sobre o transexualismo é o “próximo passo” na “jornada progressista” após o casamento entre pessoas do mesmo sexo, disse a primeira-ministra da Escócia. 

Nicola Sturgeon estava falando ao site de notícias pró-homossexuais PinkNews sobre os seus planos para as questões LGBT após um evento para políticos e ativistas. 

Em novembro, o governo escocês apoiou um “sistema de autodeclaração” para pessoas que querem “mudar” o sexo legalmente, ao lançar uma consulta sobre a alteração da lei . 

Decreto de gênero. 

Em declarações à PinkNews, ela elogiou o país por ter sido o primeiro no Reino Unido a fazer uma consulta sobre o casamento entre pessoas do mesmo sexo e também fez referência à adoção para “casais” homossexuais. 

O próximo passo nesta jornada é garantir que estamos fazendo mais para tornar a Escócia mais justa para as pessoas trans. É por isso que referendamos recentemente os planos para reformar a Lei de Reconhecimento de Gênero de 2004, em todo o Reino Unido”, disse ela. 

No ano passado, a senhora deputada Sturgeon falou do seu orgulho de que “a Escócia é agora considerada um dos países mais progressistas” em questões LGBT. 

Ameaça legal. 

Na semana passada, o governo escocês foi informado que poderia enfrentar uma ação legal por causa da proposta de financiamento de escolas que endossassem a orientação transgênero. 

Apoiar jovens transgêneros: orientação para as escolas na Escócia” diz que os professores não devem dizer aos pais se o filho mudar de sexo na escola, a menos que a criança, que pode ter apenas quatro anos de idade, dê permissão primeiro. 

Os advogados do The Christian Institute alertaram que o guia “contém erros gritantes em relação à lei atual”. 

Uma mãe e ativista feminista também criticou a orientação dizendo que ela deixou para trás as meninas da escola – em favor dos estudantes transexuais. 

Planos de Westminster. 

Em Westminster, o governo planeja lançar uma consulta sobre transexualismo nas próximas semanas. 

Inicialmente, esperava-se que tivesse sido lançado no ano passado, mas foi adiada quando Justine Greening admitiu que a questão era “complexa” e “divisiva

Este mês, o governo disse que os homens que se dizem mulheres não terão automaticamente o direito de entrar em espaços exclusivamente femininos, como banheiros e vestiários. 

O Escritório de Igualdade está resistindo à pressão de ativistas que dizem que as pessoas transexuais devem poder usar os banheiros e as instalações que desejam. 

Artigos recomendados: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...