1 de jun de 2018

Atentados dos grupos muçulmanos Boko Haram e pastores fulani deixam mortos e feridos na Nigéria




EVM, 31 de maio de 2018. 



Quatro pessoas foram mortas e outras sete foram feridas no último atentado do Boko Haram na cidade de Konduga, em Borno, confirmou a polícia ontem. Os homens armados suspeitos de integrar a facção muçulmana “pastores Fulani” lançaram um ataque contra o Seminário Secundário Católico localizado em Jalingo, a capital do estado de Taraba.

O comissário de polícia do estado, Damian Chukwu, disse a repórteres em Maiduguri que os jihadistas detonaram um dispositivo explosivo improvisado (IED) em um vilarejo, conhecido como Mashimari, no Conselho Local de Konduga, em 27 de maio, matando as quatro pessoas, frisando que dois dos mortos eram civis. Ele, no entanto, não deu as identidades das outras vítimas.


Segundo ele, os terroristas infiltram-se na vila através do flanco norte da floresta de Sambisa até Mashimari, uma comunidade perto de um campo de deslocados internos e detonaram seus IEDs. Ele disse que o Corpo de Dispositivos de Ordenanças Explosivas da Polícia havia sido enviado para o Konduga e assistiu a incontáveis ​​ataques sangrentos de insurgentes desde que a crise atingiu o extenso nordeste da Nigéria quase uma década atrás.

Em 17 de fevereiro deste ano, 22 pessoas foram mortas em um ataque a bomba em um mercado de peixe em Konduga, um dos incidentes mais mortais nos banhos de sangue recorrentes na cidade. Embora nenhuma vida tenha sido perdida no ataque de Jalingo, mas um dos sacerdotes Padre Cornelius Koba, por pouco escapou com ferimentos de bala que ele sofreu após o ataque.

O bispo católico de Jalingo Dioceses, Charles Hammawa, confirmou que um dos seus sacerdotes estava “gravemente ferido”. O bispo, que descreveu o ataque como “lamentável”, advertiu o governo a ser mais proativo com a questão da segurança no estado e o país em geral.

Visivelmente desanimado, ele disse “é lamentável como igreja, porque estamos apenas modelando as crianças para serem bons cidadãos da Nigéria e do mundo em geral.” Agradecendo a Deus que nenhuma vida foi perdida, ele expressou consternação com o ataque contra o “Rev Padre Koba, baleado na perna".

O padre atacado disse que “os pastores Fulani que foram armados até os dentes invadiram as instalações da escola em suas primeiras horas de segunda-feira. Eles abriram fogo na minha janela e destruíram meu telefone e outros objetos de valor“, acrescentando que "é havia pedido que parassem de usar nossos pastos e  de cortar nossas árvores para alimentar suas vacas. ”

Os pastores fulani forçaram os alunos a me levar para o meu quarto e me bateram com seus paus e imediatamente caí  quando um deles atirou na minha perna.” O Oficial de Relações Públicas da Polícia (PPRO) David Mosel, que não pôde averiguar a natureza do ataque, disse que o comando está ciente de que alguns homens armados atacaram o seminário menor da Igreja Católica.

Com imagem e informação The Guardian

Artigos recomendados: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...