10 de abr de 2018

Ministério Público da Colômbia prende Santrich, líder das Farc e futuro parlamentar

Comandante das FARC-EP, Jesús Santrich, chega ao Palácio de Convenções de Havana em 5 de setembro de 2014, para falar com a delegação do governo colombiano



Epoch Times, 10 de abril de 2018. 



Vários meios de comunicação locais afirmam que o procedimento tem a ver com questões relacionadas às drogas

Por Agência EFE

O ex-guerrilheiro e líder do partido político colombiano Farc, Jesús Santrich, nomeado membro da Câmara dos Deputados a partir de 20 de julho, foi preso ontem (9) em Bogotá, segundo confirmou a promotoria sem detalhar o motivo.


O presidente colombiano Juan Manuel Santos disse ontem que o procurador-geral Néstor Humberto Martínez tem “provas conclusivas” da participação de Jesús Santrich, um dos líderes dos antigos guerrilheiros das Farc e preso hoje em Bogotá, no crime de narcotráfico.

Segundo Santos, esses crimes foram supostamente cometidos depois da assinatura do acordo de paz com as Farc em 24 de novembro de 2016, e no caso de as evidências contra Santrich serem “irrefutáveis”, caberá sua extradição para os Estados Unidos.

Por fim, ele acrescentou: “Minha mão não tremerá quando for autorizar isso”, uma vez que seja aprovado pelo Supremo Tribunal de justiça.

A prisão também foi confirmada pelo número dois da antiga guerrilha, Iván Márquez, que garantiu no Twitter que o fato ocorreu “graças a uma armadilha” e acrescentou que “este está sendo o pior momento pelo qual já passou o processo de paz”.

Embora as autoridades ainda não tenham explicado por que ele foi preso, vários meios de comunicação locais afirmam que o procedimento tem a ver com questões relacionadas às drogas e foi realizado a pedido do Departamento Antidrogas dos Estados Unidos (DEA, da sigla em inglês).

“Eu apelo ao governo para que aja de forma a impedir essas intenções que ameaçam impedir que o processo e o direito à paz sejam consolidados”, disse Márquez no Twitter.

Por sua vez, Victoria Sandino, também líder do partido Força Alternativa Revolucionária do Comum (Farc), no qual foi transformado o antigo movimento guerrilheiro, disse que a prisão “é sabotagem e armadilha” contra aqueles que se comprometeram com o processo de paz.

Santrich, pseudônimo de Seuxis Hernández Solarte, fez parte da delegação negociadora de paz das Farc em Havana, onde foi caracterizada por suas posturas radicais, e é conhecido por ser um dos líderes mais combativos dessa antiga guerrilha.

Na semana passada, Santrich participou, juntamente com outros membros das Farc, de uma reunião com a delegação de parlamentares do Reino Unido e da Irlanda para divulgar a atual situação da implementação do acordo de paz.

Artigos recomendados: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...