8 de mar de 2018

Alemanha – o ódio contra os alemães está aumentando em Berlim, diz o ministro do Interior da cidade

Polícia na Alexanderplatz


The Local De, 07 de março de 2018. 



Andreas Geisel, ministro do Interior de Berlim, disse nessa quarta-feira que o ódio contra os alemães estava em ascensão na capital, mas advertiu que ainda estava longe de ser a norma.

Eu ouvi dizer [relatos de ódio contra os alemães]. Não é uma norma, mas esta se tornando mais comum – manter a calma sobre isso seria errado”, disse Geisel ao jornal Tagesspiegel

O que podemos fazer sobre isso? É claro que precisamos intensificar os nossos esforços para integrar as pessoas. Isso inclui cursos de alemão e ética para refugiados, para todos eles”, acrescentou o social-democrata. 


O ministro do Interior respondeu a um longo relatório publicado pelo Tagesspiegel na terça-feira, que perguntava se Berlim estava se tornando “um lugar de medo”. 

O jornal informou sobre as experiências individuais de vários berlinenses que entraram em contato com o jornal para argumentar que a cidade estava se tornando um lugar de “agressão e de um intenso sentimento de medo. E que esse sentimento tem algo a ver com a chegada dos refugiados”.

Tagesspiegel falou com diversos berlinenses de vários setores – incluindo assistentes sociais de refugiados – que falaram de seu crescente senso de insegurança. 

O senso de segurança das pessoas está em perigo”, disse um professor do rico distrito de Zehlendorf. O artigo relatou que as mulheres eram assediadas nas ruas pela forma como se vestiam além de receberem pedidos para entrarem em arbustos para fazer sexo. Enquanto isso, os entrevistados alegaram que os jovens homens árabes sentiram que poderiam fugir após cometer pequenos crimes, pois a polícia não conseguiria impor a lei em pontos de difícil acesso como Hermannplatz em Neukolln [zonas proibidas para não muçulmanos]

Mas Geisel apontou que as estatísticas criminais mostram que “a cidade está se tornando cada vez mais segura”. 

Estatísticas criminais de Berlim, divulgadas na sexta-feira [passada], mostram que 50 mil crimes menores foram registrados no ano passado em relação a 2016. 

Ao mesmo tempo, a proporção de crimes que foram resolvidos diminuiu significativamente ao longo da última década. Enquanto em 2007 50% dos crimes foram resolvidos, esse número caiu para 44,2% no ano passado. 

Estamos fazendo muito em lugares como Alexanderplatz – há mais policiais em patrulha lá. Mas ainda precisamos iluminar melhor o lugar e torná-lo mais visualmente atraente”, disse Geisel. 

Artigos recomendados: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...