4 de ago de 2017

Suécia – Novos resultados dos testes de avaliação de idade para requerentes de asilo na Suécia são divulgados

A diretora da Agência de Medicina Forense Monica Rodrigo explicando o método de avaliação



The Local SC, 03 de agosto de 2017 



Os últimos resultados dos testes sobre os requerentes de asilo na Suécia submetidos a um novo método de avaliação médica para determinar sua idade mostram que mais de 80% dos testados foram tidos como tendo mais de 18 anos, mas nem todos acreditam em sua precisão. 

A Agência Nacional de Medicina Forense (Rattsmedicinalverket) da Suécia iniciou os testes no ano passado. Eles são projetados para tornar a avaliação de idade durante o processo de asilo mais preciso, depois que a Agência Sueca de Imigração (Migrationsverket) foi criticada por falhas na avaliação da idade correta de alguns refugiados que afirmaram ser menores de idade. 

Até essa data, o Migrationsverket enviou 6.880 casos a serem testados, e Agência de Medicina Forense divulgou os resultados de um total de 2.481 testes do período entre meados de março e 31 de julho de 2017. 

Oitenta por cento (2002) foram avalizados como tendo 18 anos ou mais, enquanto outros 25 casos a Agência de Medicina Forense avaliou como sendo “possivelmente 18 ou mais”. 

Em 432 casos, a conclusão foi de que a pessoa é “possivelmente menor de 18 anos”. Os testes só são realizados nos casos em que a idade da pessoa está sendo questionada. 

De acordo com Johan Goransson da Agência de Medicina Forense, os resultados são consistentes com os dos meses anteriores. 

Não vemos grande diferença nas estatísticas dos meses anteriores, os números são bastante consistentes”, disse ele ao The Local. 

A elevada proporção de casos avaliados em que aparecem sendo maiores de 18 não significa necessariamente que o requerente de asilo mentiu sobre a sua idade. Em maio, a agência divulgou os resultados de 581 testes e disse que havia 442 casos que “sugerem que a pessoa examinada tinha mais de 18 anos”. 

Quando o jornal Svenska Dgbladet investigou os 581 resultados divulgados, no entanto, descobriu que, em 243 dos casos, a pessoa havia declarado abertamente que completará 18 anos. 

O método de avaliação médica de idade, que consiste em tirar raios-X do siso dos dentes e fazer exames de ressonância magnética das articulações do joelho, depois dos dentistas e radiologistas analisá-los, também tem sido criticado em alguns lugares. 

Um cético é o endocrinologista do Instituto Karolinska, Claude Marcus, cujo trabalho inclui avaliar a maturidade biológica das pessoas para ver se elas passaram pela puberdade mais cedo ou mais tarde do que o habitual. 

Eu tive motivos para pensar sobre isso, e eu não acho que o tipo de medida que está sendo usada deveria ser. Examinar a idade biológica dessa maneira é muito incerto. Se não podemos dizer com certeza, então não devemos fingir que podemos”, disse ele ao jornal Metro

Goransson da Agência de Medicina Forense defendeu a precisão dos testes no entanto: 

Em geral, você pode dizer que há o risco de constatar imprecisamente uma criança como um adulto. Mas o risco maior é se a pessoa tem menos de 18 anos, caso que está entre cerca de 10%”.  

Artigos recomendados: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário