6 de jun de 2017

Simpatizante do Estado Islâmico baleado em Notre Dame após atacar um policial com martelo





DN, 06 de junho de 2017. 



Agressão aconteceu no exterior da Catedral de Notre Dame, em Paris. Atacante será argelino

Um homem foi baleado esta terça-feira no exterior da Catedral de Notre Dame, depois de agredir um agente da polícia, informaram as autoridades.

Através do Twitter, a polícia de Paris informou que a situação está controlada e que o autor das agressões ficou ferido e transferido para um hospital, tal como o polícia que foi agredido. O agente não corre risco de vida.

Testemunhas no local referem que foram disparados vários tiros. O agressor, que terá proferido ameaças, estava armado com um martelo e foi sido atingido por um colega do agente que foi alvo da agressão. O ministro do Interior, Gérard Collomb, fez entretanto um ponto da situação: a agressão aconteceu pelas 16:20, menos uma hora em Lisboa.


O indivíduo surpreendeu uma patrulha de três agentes, que vigiava os turistas que entravam na catedral e, armado com um martelo, agrediu um dos polícias. Um dos colegas "abriu fogo", explicou o governante. "O agressor gritou 'é pela Síria' no momento da agressão".

Collomb explicou ainda que o atacante tinha com ele várias facas de cozinha e um documento que o identificava como estudante de origem argelina, mas será necessário comprovar a autenticidade das informações no documento.

O Le Figaro adianta que o homem terá reivindicado ser um "soldado do califado" do Estado Islâmico e que é natural de Cabília.

No Twitter, as autoridades pediram às pessoas que evitassem deslocar-se para a área afetada.



Foi estabelecido um perímetro de segurança e todo o quarteirão da Catedral foi cercado pela brigada de intervenção da polícia, que tentou apurar se o agressor teria cúmplices no local.



As pessoas que se encontravam na Catedral de Notre Dame ficaram confinadas no interior do edifício. No Twitter, visitantes começaram a partilhar imagens, assegurando que não havia razão para alarme.



Cerca de 1000 pessoas estariam no interior da Catedral no momento dos disparos. A polícia informou, através do Twitter, que iriam ser retiradas progressivamente.

Segundo a agência Reuters, a procuradoria antiterrorismo já abriu uma investigação ao sucedido.


Artigos recomendados: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário