24 de jun de 2017

Escola cristã canadense atacada por ensinar versos da Bíblia que consideraram “ofensivos”




The Blaze, 24 de junho de 2017 






Em 16 de junho, o The Blaze informou que a Divisão Escolar Battle River, localizada perto de Edmonton, Alberta, pedira que a Academia Cristã K-12 Cornerstone deixasse de usar dois versos “ofensivos” da Bíblia no manual da escolar. Agora, professores e administradores da Academia Cristã Cornestone estão sendo informados de que devem parar de estudar ou ler qualquer parte da Bíblia que possa ser considerada ofensiva. 

A Academia Cristã Cornestone está listada como uma "escola alternativa” e recebe algum financiamento do governo. 

De acordo com um relatório da CBN News, Lauri Skori, presidente da Divisão Escolar da Battle River, informou a presidente da Academia Cristã Cornestone, Deanna Margel, que “qualquer escritura que possa ser considerada ofensiva para indivíduos particulares não deve ser lida ou estudada na escola”. 

Skori também disse que “qualquer ensinamento que denigre ou vilipendie a orientação sexual de alguém deve ser banido”. 

As duas passagens da Bíblia que provocaram alvoroço foram I Coríntios 6: 9-11 e Gálatas 5: 19-21. 

A passagem de I Coríntios afirma, em parte: “Nem os sexualmente imorais, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os homens que fazem sexo com outros homens, nem os ladrões, nem os gananciosos, nem os bêbados, nem os caluniadores, nem os trapaceiros, herdarão o Reino de Deus”. 

A passagem de Gálatas diz: “Os atos da carne são óbvios: imoralidade sexual, impureza e devassidão; idolatria e bruxaria; ódio, discórdia, ciúmes, ataques de raiva, ambição egoísta, dissensões, tumultos e inveja; embriaguez, orgias e coisas similares”. 

Margel disse que há demanda para que a Cornestone seja retirada do distrito e perca o financiamento público, caso não atenda a solicitação, em desafio a liberdade de religião da escola. 

Estamos falando de liberdade de religião, mas também estamos falando de liberdade de expressão”, disse Margel, de acordo com o relatório da CBN News. “Precisamos de cada uma dessas falas para que possam desafiar-nos, para que assim possamos chegar a uma maior compreensão”. 

Artigos recomendados: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário