31 de mai de 2017

Atentado terrorista islâmico em Cabul, Afeganistão




Euronews, 31 de maio de 2017. 



A explosão desta manhã em Cabul ocorre poucos dias depois do início do mês sagrado do Ramadão.

A maior parte das vítimas são civis afegãos que estavam a caminho do trabalho na zona onde se encontram as embaixadas, o palácio presidencial e o canal estatal de televisão.

Ouvi um enorme estrondo e não me apercebi do que era. Estava sentado numa sala. Era suposto ir aos estúdios de televisão para uma entrevista. A parede ruiu e várias tábuas de madeira cairam-nos em cima. Fiquei preso debaixo das tábuas. A seguir apercebi-me de que havia outras pessoas por terra e vi sangue a correr”, afirmou uma testemunha.



A explosão estilhaçou janelas e provocou danos em edifícios situados a centenas de metros do local.

O ministro alemão dos negócios estrangeiros, Sigmar Gabriel, condenou o atentado afirmando tratar-se de um ato [islâmico] desprezível. 

As autoridades dizem que já estão a investigar o atentado tendo já lançado um apelo para donativos de sangue aos hospitais. 




O atentado ocorreu esta quarta-feira na capital afegã junto a um bairro diplomático e ainda não foi reivindicado. Há pelo menos 80 mortos e 350 feridos confirmados.

Um camião armadilhado explodiu esta quarta-feira perto do Palácio Presidencial, próximo de várias embaixadas ocidentais e edifícios governamentais. A informação foi confirmada à agência France-Presse por responsáveis do Governo afegão.

A explosão, na sequência de um ataque suicida, ocorreu perto das 08h25 locais (04h55 em Lisboa) junto à praça de Zanbaq, perto de um bairro diplomático da capital, segundo confirmou um porta-voz do Ministério afegão do Interior.


Através do Twitter, o mesmo porta-voz do Ministério do Interior apelou à população para doar sangue nos hospitais da cidade.

O Ministério afegão da Saúde assume que o número de mortos poderá ser novamente atualizado, dado o número de pessoas feridas e de corpos que continuam a dar entrada nos hospitais da cidade.

O Presidente do Afeganistão já veio condenar o ataque [islâmico] "covarde". Ashraf Ghani lembra que o atentado acontece no início do Ramadão e visou "civis inocentes no seu dia-a-dia".

A agência France-Presse conta que o impacto do estrondo fez-se sentir em vários pontos da cidade e causou o pânico entre a população. Uma enorme nuvem de fumo cobriu a cidade após a explosão.


Feridos na Embaixada alemã

Marielle de Sarnez, ministra francesa dos Assuntos Europeus, confirmou logo pela manhã, em entrevista à rádio Europe 1, que as embaixadas de França e da Alemanha em Cabul sofreram "danos materiais".

O representante da diplomacia alemã confirma entretanto que vários funcionários da Embaixada germâmica na cidade ficaram feridos na sequência da explosão. Pelo menos um agente de segurança afegão que trabalhava no edifício acabou por morrer, segundo foi confirmado por Sigmar Gabriel.

O ataque aconteceu muito perto da Embaixada alemã. Atingiu os civis e aqueles que estão no Afeganistão a trabalhar num futuro melhor para país. É particularmente desprezível que essas pessoas tenham sido o alvo deste ataque” escreveu no Twitter.

A Embaixada da Índia, localizada a poucas centenas de metros do local do atentado, confirma que não registaram vítimas ou feridos.

Graças a Deus, o pessoal da Embaixada indiana saiu ileso desta enorme explosão em Cabul”, tweetou a chefe da diplomacia da Índia, Sushma Swaraj.


O embaixador Manpreet Vohra confirma que não há vítimas entre os diplomatas indianos, mas que o edifício sofreu danos. "A explosão foi muito forte e vários edifícios nas redondezas, o nosso incluído, sofreram danos consideráveis, com várias janelas partidas e portas rebentadas".

A Embaixada da China também foi atingida e a Embaixada do Reino Unido, perto do local, confirmou que não houve baixas entre os representantes britânicos. O edifício da Embaixada da Turquia também foi atingido, mas não há registo de feridos.

Um motorista afegão que trabalhava para a BBC morreu na sequência da explosão e quatro jornalistas ficaram feridos, refere o comunicado da televisão britânica.

É com grande tristeza que a BBC confirma a morte do motorista afegão Mohammed Nazir na explosão hoje de um camião armadilhado em Cabul, quando conduzia os seus colegas para o escritório”, pode ler-se no comunicado.

Jessica Donati, correspondente do Wall Street Journal no Afeganistão, conta à CNN que um dos funcionários do jornal no escritório de Cabul ficou ferido. Várias janelas ficaram partidas.


Artigos recomendados: 


Nenhum comentário:

Postar um comentário