1 de abr de 2017

Hillary Clinton premia 4 colombianos nos Estados Unidos pela contribuição para o sucesso das negociações de paz que darão o poder as FARC




NTN24, 31 de março de 2017. 



A ex-secretária de Estado Hillary Clinton nessa sexta-feira participou de uma cerimônia para premiar quatro colombianos que contribuíram para o sucesso das negociações de paz com as FARC, incluindo o negociador-chefe do governo da Colômbia, Humberto de la Calle. 

A ex-candidata presidencial democrata na eleição dos Estados Unidos em novembro retornou a vida pública para dar um discurso sobre o papel das mulheres nas negociações de paz e homenagear os quatro colombianos, que receberam o prêmio Hillary Rodham Clinton, atribuído pela Universidade Georgetown. 


O acordo de paz alcançado no ano passado entre o governo colombiano e as FARC “é apenas o primeiro passo” e “implementar a paz será uma tarefa constante”, disse Clinton durante o seu discurso na Universidade de Washington. 

Haverá forças no país que trabalham para miná-lo, agindo como se ele não se aplicasse a eles”, disse a ex-secretária de estado dos Estados Unidos, entre 2009 a 2013. 

Mas a paz está realmente ao nosso alcance, apesar das decisões difíceis que devem ser tomadas respeitando a transição da justiça e do desenvolvimento econômico”, disse Clinton. 

Os prêmios, concedidos anualmente foram dados para De la Calle; vice-procurador-colombiano e Maria Paulina Riveros, parte da equipe de negociações do governo; Elena Ambrosi, que também se juntou à equipe como diretora temática do Escritório do Alto Comissário para a Paz, e a jornalista e ativista Jineth Bedoya. 

De la Calle, que surge como um possível candidato presidencial nas eleições de 2018, esperava que “na medida em que os acordos derem frutos, a opinião pública colombiana será mais unida e não o oposto, em contrário, como proposto por alguns nas eleições presidenciais”. 

Hillary Rodham Clinton, o prêmio é atribuído anualmente e tem sido feito em outras ocasiões, com a presença do representante especial do Secretário-Geral das Nações Unidas sobre a Violência Sexual em Conflitos, Zainab Hawa Bangura; o mediador da ONU para a Síria, Steffan de Mistura, e a ex-procuradora guatemalteca Claudia Paz y Paz. 

Artigos recomendados: 


Nenhum comentário:

Postar um comentário