26 de abr de 2017

Bill Nye promove o Transgenderismo da maneira mais vil




LifeSiteNews, 24 de abril de 2017. 






24 de abril de 2017 (LifeSiteNews) – O novo programa da Netflix de Bill Nye apresentou uma canção na tentativa  explicita de impulsionar o transgenderismo, o “amor versátil” e a permissividade sexual absoluta. 

A maioria destes termos, na verdade, são simplesmente demasiado vil para sequer mencionar. 

Qualquer um não duvidaria que Nye pularia inteiramente em um tubarão para poder encontrar a ampla evidência disto em sua ode para a assustadora revolução sexual.  


A música faz parte do episódio nove do novo programa de Nye “Bill Nye Saves the World”, intitulado “The Sexual Spectrum”. 

A atriz Rachel Bloom canta a música, que Nye diz ser “exatamente a mensagem certa”. 

Começa assim, “este nosso mundo é cheio de escolhas/ mas devo escolher entre apenas John ou Joyce?”. 

Bloom canta sobre como “Se eles estão vivos, eu vou sair com eles”, quer eles sejam “Channing ou Jenna Tatum”. 

Em um ponto durante o número musical, um sujeito geek junto a Bloom no palco diz, “oh, você pensa que é tão esperta. Você aprendeu sobre gay's na faculdade?”. 

Ela responde: “A sexualidade é um espectro; todo mundo está nele.. drag queen, drag king, apenas faça o que lhe parece certo”

Ele aparentemente muda de ideia, e  nota sua preferência por encontros sexuais “com um palhaço triste” via webcam, e depois de junta a Bloom rasgando suas calças para ir dançar. 

A canção exorta os ouvintes a realizarem um ato sexual com “novas pessoas” e que “saiam de sua caixa de sabão”. 
 [Figura de linguagem ]

Bill Nye beijou a ciência e disse adeus. Ele está abraçando a ideologia de gênero sobre a realidade biológica. Será que ele vai retrair do ar todos os seus vídeos ou declarações que fez sobre como é preciso um macho e uma fêmea para reproduzir? Ou qualquer vídeo sobre a natureza binária do sexo no reino animal? 

A ciência certamente fica no caminho das coisas às vezes! 

O vídeo está disponível aqui!.  

Artigos recomendados: 



Nenhum comentário:

Postar um comentário