24 de jan de 2017

Rússia, Irão e Turquia assinam documento conjunto sobre a Síria



Euronews, 24 de janeiro de 2017. 



Por Ricardo Figueira



A Rússia, a Turquia e o Irão chegaram a acordo para um documento tendo em vista acelerar o processo de paz na Síria. O documento foi transmitido ao governo sírio e aos rebeldes.

É a principal conclusão da ronda de negociações de dois dias que terminou em Astana, no Cazaquistão: “Vamos estabelecer um mecanismo trilateral para observar e garantir um completo respeito do cessar-fogo, prevenir as provocações e determinar as modalidades da trégua”, disse o ministro dos Negócios Estrangeiros do Cazaquistão, Kairat Abdrakhmanov.



Se os três países promotores do encontro chegaram a um documento comum, já os representantes do governo sírio e dos grupos rebeldes chegaram ao fim sem um avanço palpável: “O maior obstáculo ao sucesso desta conferência e a estas negociações é a continuação das violações do cessar-fogo, por parte do regime de Assad, e a ameaça da deslocação forçada em muitas áreas da Síria. Não podemos falar sobre progresso sem que haja mudanças quanto ao que está a acontecer no terreno.”, diz Osama Abu Zaid, do Exército Livre Sírio.

Para o representante do governo sírio, Bashar Ja’Afari, o importante é ter-se chegado ao documento: “O importante não é saber quem está contente e quem não está. O importante é que temos, finalmente, um documento consensual, um comunicado, ou declaração final, sobre a qual todos concordaram. É o resultado e é com isso que nos devemos preocupar”.

O cessar-fogo, que não inclui os grupos considerados terroristas, como o Daesh ou a Jabhat Fateh al-Sham, ex-frente Al-Nusra, é um primeiro passo para o fim de um conflito que dura há quase seis anos e ceifou centenas de milhares de vidas.

Artigos recomendados: 



Nenhum comentário:

Postar um comentário