25 de jan de 2017

Áustria – “menino de 12 anos de idade” parte de uma célula terrorista islâmica austríaca

A polícia armada C.O.B.R.A esteve envolvida nas operações



The Local AT, 23 de janeiro de 2017. 



Um jovem de menos de 14 anos foi identificado como parte de uma rede de extremistas islâmicos suspeita em Viena, segundo as autoridades austríacas. 

Ele não foi mantido preso porque não tem idade o suficiente para ser julgado em um tribunal, mas foi detido e está sendo interrogado. Relata o jornal Krone sobre o menino aparentando ter apenas 12 anos, embora a polícia não confirme a sua idade exata.

As investigações sobre um suspeito de terrorismo de 17 anos preso em Viena na sexta-feira continuam –, mas em uma coletiva de imprensa nessa segunda-feira a polícia não daria detalhes concretos do que descobriram até agora. Eles disseram que o rapaz envolvido tinha sido "radicalizado" por um “pregador de ódio” que era um contato próximo do jovem de 17 anos. 


O diretor de segurança pública austríaco, Konrad Kogler, disse que as autoridades receberam várias dicas de que os suspeitos de extremismo islâmico estavam planejando um ataque na Áustria poucos dias antes da prisão na sexta-feira, no distrito de Favoriten, em Viena. 

Eles foram capazes de identificar um suspeito, que foi colocado sob observação, e a segurança foi feita em Viena. Na sexta-feira o prenderam e foram feito buscas em várias propriedades em Viena e na Baixa-Áustria. Diversos computadores e telefones móveis foram apreendidos e estão sendo analisados. 

O suspeito foi nomeado como Lorenz K., nascido na Áustria mas de país de origem albanesa. Ele cresceu na pequena cidade de Neunkirchen, ao sul de Viena. A polícia diz que Lorenz K. era conhecido por pequenos crimes e agressões e que acreditam que ele faça parte de uma rede internacional de partidários do Estado Islâmico. 

Quando descobriram que o suspeito tinha um “contato próximo” com outras pessoas na Alemanha, contataram as autoridades alemãs, que prenderam um homem de 21 anos na cidade de Neuss, no oeste do país, no sábado. 

O diretor austríaco de segurança pública, Konrad Kogler, descreveu a "radicalização" dos adolescentes austríacos como um “fenômeno relativamente novo na Áustria”. 

Ele pediu aos pais e professores para entrar em contato com as autoridades se eles estiverem preocupados que um jovem esteja em risco de tornar-se "radicalizado." 

Karl Mahrer, vice-chefe da polícia de Viena, disse que uma unidade de espera de 220 pessoas está pronta em caso de emergência, mas também sublinhou que “podemos continuar a viver normalmente e não devemos nos sentir inseguros”. 

Ele acrescentou que, enquanto a polícia ainda está investigando e até saber se os ataques foram planejados na Áustria, as medidas de segurança permanecerão em alta em Viena e em todo o país, com um aumento da presença da polícia em lugares públicos movimentados e centros de transporte.  

A polícia pediu que as pessoas ligassem para eles se vissem algo suspeito ou avisassem sobre pacotes suspeitos deixados – o número a ser chamado na Áustria é 133. 

Relatos da mídia na Alemanha e na Áustria dizem que os jovens de 21 e 17 anos de idade tinham feito experimentos de fabricação de explosivos em um apartamento em Neuss. 

As autoridades austríacas disseram que Lorenz K., que completa 18 anos nos próximos dias, foi transferido para a prisão Justizanstalt Josefstadt, em Viena, no domingo à tarde. 

Os relatórios disseram que ele possivelmente se tornou radicalizado ao cumprir um ano na prisão de 2014-15 por um assalto.  

Artigos recomendados: 


Nenhum comentário:

Postar um comentário